Search Results For : Mercado

Conheça a situação contratual de cada atleta do elenco do São Paulo

Nação do Maior do Mundo;

 

Para planejar futebol é preciso ter conhecimento pleno das datas de encerramento de cada atleta do elenco. Conheça a situação contratual do grupo de jogadores que estão atualmente treinando no São Paulo, separados pelo ano de encerramento de cada um:

 

Contratos que vencem em 2016: Kelvin (31/12/2016), Léo (31/12/2016), Mena (31/12/2016) e Ytalo (31/12/2016).

 

Contratos que vencem em 2017: Allan (23/02/2017), Jean Carlos (31/05/2017), Robson (31/05/2017), João Schmidt (30/06/2017), Chavez (30/06/2017), Lugano (30/06/2017), Adelino (09/09/2017), Denis (31/12/2017), Breno (31/12/2017), Bruno (31/12/2017), Carlinhos (31/12/2017), Daniel (31/12/2017), Gilberto (31/12/2017), Hudson (31/12/2017), Michel Bastos (31/12/2017) e Pedro  (31/12/2017).

 

Contratos que vencem em 2018: Renan Ribeiro (28/05/2018), Douglas (17/07/2018), Buffarini (28/07/2018), Iago Maidana (11/09/2018), Rodrigo Caio (14/10/2018), Wellington (31/10/2018), Wesley (31/12/2018), David Neres (31/12/2018) e Lyanco (31/12/20180.

 

Contratos que vencem em 2019: Matheus Reis (31/01/2019), Luís Araújo (01/06/2019), Auro  (22/09/2019) e Thiago Mendes (31/12/2019).

 

Contratos que vencem em 2020: Cueva (24/06/2018), Maicon (30/06/2020), e Artur (31/07/2020).

 

Opinião: temos ainda os jogadores emprestados, que não estão na lista. Entre eles, Rogério (Sport), Caramelo (Chapecoense) e outros. Dos contratos que vencem em 2016 eu só renovaria com o terceiro goleiro Léo, se o valor for bom, pois tem o jovem Lucas Perri na fila. Breno, Jean Carlos, Chavez e Robson terão que mostrar muita bola para renovarem contrato no ano que vem.  A prioridade é João Schmidt e Pedro. Denis poderá assinar pré-contrato no meio do ano e o restante dos atletas com contratos vencendo em 2017 eu dispensaria. Os demais anos estão ‘seguros’, com Rodrigo Caio como moeda mais forte para uma iminente venda e Lyanco, David Neres e Luís Araújo despontando no elenco profissional. Maicon, com o tempo mais longo de contrato, tem que ser talhado para liderar os próximos times nos próximos anos.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Montillo: um meia que poderia agregar muito ao São Paulo de 2017

Nação do Maior do Mundo;

 

O meia Walter Montillo não jogará mais pelo Shandong Luneng, clube chinês que defende desde 2014. Ídolo entre a torcida chinesa e destaque do último campeonato com 13 gols, o ex-Cruzeiro e Santos ainda não definiu seu próximo destino.

 

A primeira opção seria voltar ao seu clube de origem, a Universidad de Chile. Aliás, é um sonho não só dele mas de seus ex-companheiros Olivera e Victorino reeditarem o time vencedor de 2009 e 2010. Mas, de acordo com o atleta, isso depende muito da diretoria e comissão técnica do clube chileno. Enquanto há impasse, há desejo de outras equipes pelo futebol do camisa dez.

 

Para mim, Montillo casaria bem com o Tricolor de 2017. Bom jogador e dotado de um ótimo passe e chegada ao gol, o meia poderia liderar a garotada recém promovida de Cotia. É saudável imaginar um meio com Montillo e Lucas Fernandes. Além de saudável é uma exigência que o são-paulino deve fazer a diretoria: a de um time que mescle juventude com experiência mas, acima de tudo, bons jogadores.

 

Leco terá R$ 11,5 ou mais de verba no futebol para investir na equipe. Para você, leitor, Montillo seria uma boa solução para “fechar” o meio-campo Tricolor no ano que vem?

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

SPFC não pode perder João Schmidt!

Nação do Maior do Mundo;

 

O volante João Schmidt deu entrevista coletiva nesta quarta-feira no CT da Barra Funda. Entre outros assuntos corriqueiros, me impressionou a clareza com que o jovem vê o uso de jogadores jovens no futebol brasileiro, em especial o São Paulo:

 

“Os garotos da base aparecem nos piores momentos do clube. É normal, a competitividade é enorme. Tem muitos jogadores de nome. Com momento bom e time redondinho é mais difícil dar chance. Geralmente são nos piores momentos em que aparecem os jogadores da base. Dificilmente aparecem no momento bom. Quase sempre no ruim.” – disse ele aos microfones da imprensa.

 

Realmente é essa a realidade, muito bem exposta pelo jogador, que tem seu contrato por se encerrar em junho de 2017, isso é, podendo fazer um pré-contrato com outro clube no início do ano que vem. João lembra muito Hernanes e poderá ter a mesma trajetória do meia da Juve, que demorou para se firmar no São Paulo (sendo emprestado para alguns clubes menores) antes de explodir na Lazio.

 

O assisti pela primeira vez em Barueri, quando ainda era chamado de João Felipe, em uma fatídica eliminação da base pelos donos da casa. Foi o que mais me chamou a atenção. Por ter a história e estilo semelhantes aos do “Profeta”, penso que o São Paulo não pode perder de jeito nenhum João Schmidt. É evidente que ainda não está lapidado, mas é um jogador que tem muito a evoluir e se valorizar. Inteligente dentro de campo (e pelo visto fora também), ele tem tudo para render bem no ano que vem.

 

A renovação de João Schmidt com o SPFC é tratada entre ambas as partes com sigilo.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Tricolor monitora Ricardo Goulart mas sabe que a repatriação é difícil

Nação do Maior do Mundo;

 

Marco Aurélio Cunha disse que o São Paulo procurará dois ou três reforços pontuais para o meio-campo e o ataque em 2017. Presume-se que serão nomes acima da média, para serem titulares e darem experiência numa equipe composta basicamente por jovens. Neste sentido, apurei que o Tricolor trabalha não só o nome do já experiente Nilmar como também a possibilidade de repatriação do artilheiro do futebol Chinês: Ricardo Goulart.

 

A estrela do bi-campeonato do Cruzeiro está à vontade no Guangzhou Evergrande, time do técnico Felipão. Além de eleito o melhor jogador da última temporada, onde foi vice-artilheiro com 19 gols, Goulart nesta atual temporada está isolado na corrida pela artilharia do “Chinezão”, faltando pouco para o fim da competição.

 

Nem todo torcedor sabe mas o atual sonho Tricolor já levou um ‘não’ do clube. Aos 14 anos, Goulart veio de São José dos Campos para São Paulo participar de uma peneira no São Paulo. Com ele estavam seu irmão, Juninho (ex-jogador do LA Galaxy), e um jovem chamado Casemiro. Na ocasião, o São Paulo ficou com Juninho e Casemiro. Goulart foi dispensado. O episódio é lembrado como um ‘trauma de infância’ pelo próprio jogador, que teve que ser consolado pelo técnico da escolinha na volta do CT para a sua casa em São José.

 

A repatriação, neste momento, é difícil. Ricardo Goulart possui contrato até janeiro de 2019 com o Guangzhou Evergrande e está totalmente adaptado ao país. No momento atual a possibilidade é mínima mas ouvi o nome ser ventilado mais de uma vez nos corredores do Morumbi nesses últimos dias. A volta só seria possível muito mais pelo desejo do atleta em voltar ao Brasil (quem sabe para estar mais visível a Tite, jea que perdeu espaço com o novo técnico da seleção) que por uma investida financeira do clube, até porque o Tricolor atualmente não tem caixa para isso. Pode ser um nome para o Brasileirão de 2017, se quiser voltar ao país.

 

Opinião? Jogaria fácil no nosso time. Muito fácil.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

 

Convocação valoriza Rodrigo Caio e aumenta chances de boa negociação

Nação do Maior do Mundo;

 

Rodrigo Caio é a novidade na seleção de Tite para disputar os jogos contra a Argentina e Peru, nas eliminatórias para a Copa da Rússia. Desta maneira, o zagueiro não enfrentará o Grêmio no Morumbi, dia dezesseis de novembro às 21h no Morumbi, pelo Brasileirão.

 

Sem dúvida, é um prêmio justo para o que ele vem fazendo dentro de campo. Muito bem nas Olimpíadas, Rodrigo Caio mantém sua evolução na zaga Tricolor e é de longe o atleta mais valorizado da equipe nestes últimos meses. Como tem o perfil ‘tipo exportação’, depois dessa convocação certamente não deverá sair de futuras chamadas para a seleção principal, valorizando-se ainda mais.

 

Com a convocação para a seleção principal e o cenário de futuras chamadas, as chances do São Paulo fazer um negócio ainda melhor que as frustradas tratativas com Valência e Sevilla aumentam exponencialmente. O clube sabe que dependerá da venda do atleta “Made in Cotia” no fim do ano para montar uma equipe competitiva para 2017.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.