Search Results For : Opinião

OPINIÃO Coritiba 1×2 São Paulo

Excelente vitória e resultado justo num jogo onde tudo aconteceu no Couto Pereira. O São Paulo superou um erro crasso de arbitragem, devolveu ao Coxa o placar contra no Morumbi e de quebra garantiu uma vaga na Copa Sul-Americana 2018.

 

Apesar de altos e baixos das duas equipes no jogo, o placar foi definido em três bolas paradas. A primeira, num erro absurdo de arbitragem, que marcou um pênalti inexistente de Edimar em cima de Thiago Real. Aí cabe um aparte: num mundo de “Paulos Flávios, Hebers e Vuadens”considero o ‘fortão’ Anderson Daronco um bom árbitro. Pelo menos não me parece ser mau intencionado como outros, tanto é que, tirando o jogo em Coritiba, nas quatro vezes que apitou o Tricolor, tivemos três vitórias e um empate. A culpa toda do lance deve ser concentrada com o “vigia” de fundo, que dedurou a infração. Não há discussão, o erro foi claríssimo. Tenho a informação exclusiva que, mesmo com a vitória, o clube entrará com uma representação na CBF. Não dá para passar.

 

O erro da arbitragem poderia ter acabado com a partida do Tricolor, que começou a segunda etapa menos aceso que no primeiro tempo. Porém, como disse no início do texto, as bolas paradas marcaram a vitória Tricolor. Com duas assistências de Shaylon, um gol contra e outro de Militão, o time passou em cima do erro e deu justiça ao placar.

 

Foi uma vitória importante principalmente para os jovens que entraram. Militão pelo gol, Araruna por ter ido bem em sua posição original, Brenner pela movimentação (apesar de dois gols perdidos) e Shaylon. O meia não foi tão bem com a bola rolando mas teve precisão nas bolas paradas que deram forma final ao placar.

 

Vale sonhar por um improvável G9? Vale, mas não dá para ficar focado nisso. Espero que o time entre em campo contra o Bahia para se despedir honrosamente de um ano turbulento e, caso a vaga venha, ótimo. Se não vier, é bom o clube trabalhar para um ano bem melhor pois a cobrança será grande. A torcida também precisa comparecer em peso pois, afinal, é despedida em campo de um doa maiores ídolos da era moderna do clube.

 

Vale, e muito, se despedir com uma boa apresentação e a vitória.

 

Nota dos personagens da partida:

Sidão Garantiu a vitória no último minuto. É assim que se faz! Nota: DEZ!

Militão Importante no gol e na solidez da defesa. Nota: DEZ!

Arboleda Boa partida, seguro nas rebatidas. Nota: 7,0

Rodrigo Caio O melhor da defesa. Partida muito boa Nota: 8,0

Edimar Partida acima da média. Bem na defesa e ataque. Nota: 7,5

Jucilei Um leão no meio-campo. Nota: 7,5

Araruna Boa apresentação no meio-campo, seu lugar de origem. Nota: 7,0

Shaylon Regular com a bola rolando. Ótimo nas assistências. Nota: 9,0

Cueva Abaixo do que pode render. Nota: 5,5

Marcos Guilherme Esforçado na marcação. Nota: 6,5

Brenner Muita movimentação e dois gols perdidos. Vai melhorar. Nota: 6,5

Junior Tavares Entrou no meio-campo e teve poucas chances. Nota: 6,0

Thomaz Pouca participação. Também perdeu uma boa chance. Nota: 5,0

 

Dorival Junior Escalou uma equipe jovem e rápida, porém sem experiência. Time foi bem no primeiro tempo e apesar do assalto conseguiu virar o jogo e ainda segurar o placar. Vitória rara fora de casa, por isso bem valorizada. Fez bem em segurar o Shaylon em campo. Eu teria tirado. Nota: 8,5

 

Leia outras notícias do blog São Paulo Sempre aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

 

 

São Paulo escalado com cinco atletas da base. Fique de olho em Brenner!

O São Paulo jogará contra o Curitiba com cinco jogadores oriundos de suas categorias de base. São eles, Éder Militão, Araruna, Shaylon, Brenner e Rodrigo Caio que, apesar de ‘veterano’, se formou na base Tricolor.

 

É mais um bom teste para eles, principalmente Shaylon e Araruna. O primeiro tenta mostrar que pode substituir Hernanes no meio-campo quando necessário e o segundo jogará em sua posição original, que é o meio-campo. Porém, o atacante Brenner deverá receber atenção especial do torcedor. O jogador foi artilheiro em todas as categorias que passou e substituirá Pratto, vetado para a partida. Na minha opinião, Brenner tem potencial até maior que David Neres, última grande revelação do Tricolor.

 

O Coxa joga pressionado pela vitória do Sport sobre o Fluminense, o que torna o jogo ainda mais interessante. O Couto Pereira será um verdadeiro caldeirão. O Tricolor atuará para garantir vaga na Sul-Americana 2018. As chances de Libertadores existem, mas são mínimas e dependem de uma série de combinações de resultados do Brasileirão, Libertadores e Sul-Americana.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

Garanta seu lugar na ConfraTRInização 2017 no Morumbi aqui.

Veja também: as cinco dicas mais legais da Black Friday Tricolor.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Campanha #FaixanopeitoSPFC: É hora de retomar a tradição nas camisas!

Taí uma campanha que vale a pena participar.

 

Faz algum tempo as camisas tradicionais do São Paulo sofreram leves porém significativas alterações em decorrência do aumento da importância dos patrocínios na vida financeira do clube. Com o aumento das cifras provenientes desta receita, houve também mudanças (além de acréscimos) no locais de exposição das camisas do São Paulo.

 

Não concordo, por exemplo, com o modo como é atualmente colocado o patrocínio master da camisa branca, modificando a área das faixas e escudo, originariamente no peito. Vejo este momento como ideal para o marketing re-organizar essa distorção. Temos um patrocinador master jovem e antenado com a modernidade (banco Inter), além de um fornecedor que precisa oferecer produtos de acordo com o gosto do torcedor (Under Armour ou qualquer outra marca que venha trabalhar com o clube) portanto agora seria uma hora adequada e oportuna para retomarmos as tradições e promover mudanças que melhorarão a vida de todas as partes: patrocinador, clube, fornecedor de material e, principalmente o torcedor.

 

A imagem acima representa uma sugestão de mudança. Peço para que o leitor não se atente na estética das camisas apresentadas (gola, manga, etc) e sim na localização dos patrocínios. Outro detalhe proposto é a retirada das estrelas no escudo. É uma tendência mundial limpar das camisas das condecorações. Clubes protagonistas do velho continente já começaram essa “limpa” e, além de deixar as camisas mais bonitas (aí é uma opinião minha) ela devolve a originalidade da posição das faixas no peito, como mandam as tradições tricolores. Esse assunto tem mais a ver com o estatuto do clube e o Conselho Deliberativo do São Paulo. Modificar esse tópico não é ferir o estatuto ou a história, e sim atualizar a sinalização do clube com a modernidade.

 

A sugestão, campanha e as imagens foram criadas pelo torcedor Marco Aurélio Valentim, gestor do ótimo portal SPFC em Cartaz.  Se você concorda com este texto, participe do nosso manifesto. Publique a hashtag #FaixanopeitoSPFC em todos os assuntos e comentários referentes a esse tema e vamos fazer chegar essa ideia ao departamento de marketing do Tricolor.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

Garanta seu lugar na ConfraTRInização 2017 no Morumbi aqui.

Veja também: as cinco dicas mais legais da Black Friday Tricolor.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Lugano titular e preço único seriam prêmios para a torcida no último jogo de 2017!

A torcida do São Paulo definitivamente deu uma aula de comportamento, apoio e presença no ano de 2017. Mesmo com as conhecidas dificuldades ocasionadas pelas dívidas recentes, disputa presidencial em abril, briga política incessante entre grupos do clube e mudança drástica de elenco, entre outras situações, o torcedor não arredou o pé e mostrou porque é o patrimônio mais importante da instituição.

 

O considerado por mim como o “ano do torcedor”, o ano de 2017 foi magnificamente registrado neste vídeo da ESPN Brasil, produzido pelos jornalistas Mendel Bydlowski, Raphael S. Correa e André Plihal.

 

Por isso, a última partida do Campeonato Brasileiro, será emblemática para o clube. A volta ao Morumbi após uma (bem sucedida) passagem pelo Pacaembu, a despedida e agradecimento aos atuais jogadores pelo esforço conquistado após o pacto, a possibilidade de atingir um milhão de presentes nos jogos que o SPFC foi mandante e a despedida de Diego Lugano, um dos maiores ídolos da história recente do clube, merecem atenção especial dos diretores.

 

Como sugestão dentro e fora de campo, a prática de um preço único para todos os setores do estádio (arquibancadas, numeradas e cativas) fomentaria a lotação do Morumbi para a partida final, ajudando na meta de um milhão de presentes. A titularidade de Lugano como capitão da equipe em sua despedida do São Paulo seria outra atração marcante para chamar o torcedor. Depende da condição do jogador e da comissão técnica.

 

São ações simples, de total capacidade de execução pelo clube e com um valor de recompensa espetacular para aqueles que sofreram e criticaram bastante, mas não fugiram da responsabilidade de torcer pelo São Paulo Futebol Clube no lugar que lhes é de direito.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

Veja também: as cinco dicas mais legais da Black Friday Tricolor.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO – São Paulo 0x0 Botafogo

Em sua despedida do Pacaembu, o São Paulo não conseguiu sair do zero no placar e empatou com o Botafogo aos olhos de cerca de vinte e seis mil presentes. Com o ponto conquistado, o clube sepultou de vez o risco de rebaixamento que rondou o trágico ano.

 

Ficou claro e evidente que Cueva e Hernanes fazem muita falta no nosso meio-campo. Sem os dois, o time ciscou, ciscou e não traduziu posse de bola em jogadas de gol. A dupla Shaylon/Lucas Fernandes, de ótimo desempenho na base, ainda se mostra incompleta para a missão de “chamar o jogo” no meio. O São Paulo perdeu totalmente a quebra das linhas; ficou preso no limitado porém organizado adversário.

 

A equipe só melhorou criativamente com a entrada do peruano na segunda etapa, pedido em coro pela torcida presente no Pacaembu. Cueva é um atleta que tem comportamento não confiável e certamente será multado pela diretoria, mas atualmente é imprescindível neste São Paulo pobre de opções nas laterais e de ataque capenga. Apesar de ser bom de bola, o Tricolor precisará pensar seriamente se será bom manter um jogador assim. Imagina o comprometimento no período pré-Copa…

 

Para resumir, foi um jogo equilibrado porém nenhum dos dois lados fez por merecer a vitória. Com a proximidade do final da temporada e a certeza da série A, será hora de cobrar dos nossos diretores uma equipe mais forte e equilibrada dentro de campo, com contratações pontuais, manutenção da espinha dorsal e um ou outro fora de série para os padrões daqui. Não dá para o São Paulo, clube de tantas tradições e glórias, viver mais anos como coadjuvante no futebol brasileiro.

 

Nota dos personagens da partida:

Sidão Seguro nas saídas de bola e chutes de longa distância. Nota: 6,0

Militão É o melhor do setor mas é um quebra galho. Nota: 6,0

Bruno Alves Bem postado, fez uma boa partida. Nota: 6,5

Rodrigo Caio Também fez uma boa partida na defesa. Nota: 6,5

Edimar Partida regular. Belo passe para a trave de Pratto. Nota: 6,0

Jucilei Bom trabalho na frente da zaga. Importante no desarme. Nota: 6,5

Petros Atuação regular. Subiu algumas vezes no ataque. Nota: 6,0

Shaylon Um bom arremate. De resto, apresentação regular. Nota: 5,5

Lucas Fernandes Mais uma chance de futebol desperdiçada. Nota: 4,5

Marcos Guilherme Muito pouco acionado no ataque. Nota: 5,0

Pratto Perdeu um gol incrível nas poucas chances de gol que teve. Nota: 4,5

Cueva Ele bêbado é o melhor que temos na criação. Nota: 7,0

Junior Tavares Entrou na meia e promoveu uma correria. Nota: 6,0

Gilberto Pouca participação. Também perdeu uma boa chance. Nota: 5,0

 

Dorival Junior Fez certo em não ter escalado Cueva desde o início. O peruano chegou seis e meia da manhã, foi para o CT e de lá para o jogo. Não participou dos treinos e mesmo assim foi destaque nos minutos que esteve no campo. Acho que Gilberto deveria entrar mais cedo nos jogos, mas de resto. OK, é o que temos para o momento. Nota: 5,5

 

Leia outras notícias do blog São Paulo Sempre aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.