Search Results For : Opinião

Pelo que já fez e pelo que pode fazer, vale confiar em Lucas Fernandes!

Nação do Maior do Mundo;

 

Em meio a tantas incertezas e decepções no elenco deste ano, o retorno do meia Lucas Fernandes ao ritmo normal de jogo na última partida do São Paulo é, por mim, considerada um motivo de alegria e esperança.

 

Revelado em Cotia e vencedor da Libertadores da América (2016), da Copa do Brasil, da Copa Ouro e da Copa RS (2015) nas categorias de base, Lucas está no clube desde os 14 anos no clube e sofreu uma sequência de lesões, incluindo uma grave ruptura do ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, que interromperam sua acensão na equipe profissional. Em relação ao joelho, toda pessoa que passa por uma lesão dessa gravidade sabe que a parte física e psicológica é essencial para a volta. Foi o que fizeram os profissionais do clube durante a sua recuperação.

 

Assim como o clube, Lucas teve calma e paciência para seguir todas as etapas sem danos. No último domingo, ele atuou por 20 minutos, teve bom desempenho e agradou com boa movimentação e chutes de perigo. Parece estar recuperado e confiante por isso creio que, pelo que já fez na base e pelo que ainda pode oferecer no profissional, ele merece mais chances na equipe titular. Tem talento, histórico vencedor e muito carinho pelo clube que representa.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO São Paulo 1×1 Fluminense

Nação do Maior do Mundo;

 

Placar justo no Morumbi. São Paulo e Fluminense fizeram um jogo muito movimentado, mas o resultado não interessou para nenhum dos dois clubes. Pior para o Tricolor Paulista, que estaciona na beirada da zona da degola e terá dias duros pela frente.

 

Conforme antecipado pelo blogueiro, o São Paulo mudou a formação e apostou no atacante Denílson para compor o terceiro atacante. A equipe entrou num 4-3-3 preparado para pressionar o Fluminense desde o primeiro minuto. A surpresa foi Araruna na lateral, com Thiago Mendes no meio e Cícero finalmente no banco. Já era hora! O Tricolor começou incendiando a torcida nos primeiros minutos e conseguiu seu gol com Jucilei aproveitando um tumulto na área carioca. Aos poucos o Flu foi equilibrando e terminou o primeiro tempo com muita pressão na área Tricolor. Araruna foi escolhido o alvo das investidas cariocas. Renan trabalhou muito bem. O goleiro pegou até pensamento e impediu os visitantes de empatarem o jogo nos primeiros 45 minutos.

 

Já na segunda etapa, um “tirambaço” do meio da rua nos primeiros minutos traiu nosso goleiro e deu igualdade no placar. É famosa a síndrome dos primeiros minutos do segundo tempo mais uma vez nos atacando. O São Paulo até tentou virar e teve algumas chances, mas o ataque estava muito marcado e as conclusões foram limitadas a chutes de longa distância. O resultado decepcionou a torcida.

 

De ponto positivo tivemos a defesa com Lugano e Rodrigo Caio, que não comprometeram, mesmo com o bom ímpeto do Fluminense. De negativo, o nosso camisa dez Cueva ainda está longe de ser o jogador que foi no ano passado. Será que as propostas do meio da janela mexeram com a cabeça do peruano?

 

Agora são dois jogos fora de casa contra adversários duros: Flamengo na ilha do Governador e Santos na Vila Belmiro. Muito sofrimento ainda está por vir. A ordem é fazer com que os reforços estreiem o mais rápido possível. Isso é, se o departamento médico e físico do São Paulo não encontrar nenhuma defasagem muscular em Arboleda, Gómez ou Petros.

 

Preparem-se para mais dias de sofrência!

 

Nota dos personagens da partida:

Renan Ribeiro Melhor em campo com milagres e boas defesas. Nota: DEZ!

Araruna Fluminense jogou quase tudo em cima dele. Nota: 5,5

Lugano Seguro e firme, passou no “teste dos dois zagueiros”. Nota: 6,5

Rodrigo Caio Também bem, apesar de uma falha no fim do jogo. Nota: 6,0

Junior Alternou bons e maus momentos. Nota: 5,5

Jucilei Regular como sempre. Gol para coroar a atuação. Nota: DEZ!

Thiago Mendes Bom primeiro tempo. Caiu na segunda etapa. Nota: 5,5

Cueva O pior em campo. Precisa decidir se quer jogar no Tricolor. Nota: 4,0

Marcinho Lutou bastante, mas o ataque não foi bem hoje. Nota 5,0

Lucas Pratto Não foi seu dia. Pouco eficiente. Nota: 5,0

Denílson Sem brilho, mas com uma boa movimentação. Nota: 5,5

Lucas Fernandes Mais (bem mais) participativo que Cueva. Nota: 4,0

Thomaz Pouco tempo. Sem nota.

 

Rogério Ceni Acertou na escalação e formação com o que tinha. Cícero é banco! Só achei que demorou para tirar o sonolento Cueva de campo. Hoje a defesa se portou bem mas não foi o dia do ataque, muito bem marcado pelo adversário. Tivemos pouca eficiência ofensiva para um jogo dentro de casa.  Nota: 6,0

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Denílson deve ganhar chance em esquema montado para agredir o Flu

Nação do Maior do Mundo;

 

O São Paulo enfrentará o Fluminense na tarde deste domingo, no Morumbi.

 

Em meio a saídas de jogadores e chegadas de reforços, a equipe virá a campo muito pressionada pelos últimos resultados ruins e precisará dar uma resposta na tabela. Após o jogo deste domingo, o Tricolor jogará com Flamengo e Santos fora de casa. Serão três semanas duras para os jogadores e principalmente para a torcida.

 

Rogério deverá mudar o time para agredir o Fluminense e sair de campo com um bom resultado. O atacante Denílson tem enormes chances de começar jogando ao lado de Pratto e Marcinho. O jogador entrou no segundo tempo do jogo no Paraná e agradou o treinador. Na defesa, a tendência é o time atuar com dois zagueiros. Lugano e Rodrigo Caio são os mais cotados para a partida.

 

A dúvida fica por conta da lateral direita, já que com dois zagueiros Marcinho poderá ser adiantado para o ataque. Buffarini está recuperado mas Thiago Mendes e até Araruna brigam pela posição. Bruno sequer está relacionado e até mesmo poderá ser negociado nesta janela de transferências.

 

Sendo assim, um provável São Paulo desta tarde teria: Renan, Thiago Mendes (Buffarini ou Araruna), Lugano, Rodrigo Caio e Junior Tavares. Jucilei, Cícero e Cueva. Denílson, Pratto e Marcinho.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Quem deve ‘dançar’ no time que se formou para o segundo semestre?

Nação do Maior do Mundo;

 

A chegada dos reforços promete mudar bastante a configuração do São Paulo para o segundo semestre. Petros, que assinará contrato segunda-feira, Jonathan Gómez, Arboleda, Denílson e Maicosuel, que jogou apenas 45 minutos desde que chegou ao clube devem promover sensíveis mudanças no time.

 

A maior mudança é no meio. O volante ex-Betis e o meio-campista ex-Santa Fe devem atuar ao lado de Jucilei, levando Cueva para a extremidade do campo. Aliás, o Peruano foi bastante questionado pela diretoria do clube e prometeu trabalhar duro para voltar a velha forma do ano passado. Apesar de ainda não estar 100% bem, Cueva foi bem participativo no último jogo, até ser substituído. Voltou a vestir a camisa. Ao lado do bem recomendado Gómez, a tendência é que Cueva atue como nos tempos no Toluca, seu ex-clube.

 

Quem dançará nesta nova configuração é Cícero. Contratado junto ao Fluminense para dar qualidade e experiência, o volante pouco desarmou, passou, driblou ou finalizou desde que chegou ao clube, segundo o site Footstats. Em outras palavras, os números confirmam a bronca da torcida com o jogador. A posição de Cícero deve ficar com Petros. Já o volante Thiago Mendes, que voltou nesta última quarta-feira, poderá encontrar espaço no meio ou até na lateral direita, mas tem grandes chances de ser negociado ainda nesta janela. O Lille continua de olho bem gordo no jogador.

 

Com Petros, Gómez e Cueva na extremidade do campo, o São Paulo promete ser mais presente e aguerrido no meio-campo e veloz no ataque. A presença do bom Marcinho também contribui para esta futura cara Tricolor. Com ele e Junior nos lados, Rogério encontraria mais alternativas de furar as retrancas armadas contra seu jogo.

 

O novo time do São Paulo promete ter mais qualidade e disputa no meio e no ataque. “Disputa”, palavra que faltou no primeiro semestre. É uma questão de encaixe. Pena que tudo isso seja executado em meio a um campeonato tão disputado e nivelado. Estamos no pior momento, entre as chegadas e saídas de atletas e isso deveria acontecer no final da temporada, não no meio do ano. É a ‘tempestade” que se referiu Ceni na última entrevista. E vem mais pedreira por aí: Fluminense, Flamengo e Santos. Tá fácil?

 

Deus abençoe, dê treino e muita liga para este futuro Tricolor!

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO Atlético PR 1×0 São Paulo

Nação do Maior do Mundo;

 

Uma bobeada no início do jogo e a incapacidade de chutar com qualidade a gol marcaram o quarto jogo sem vitória do São Paulo no Campeonato Brasileiro. A equipe estacionou nos perigosos dez pontos e já se mistura na “zona da confusão” da parte debaixo da tabela.

 

Esse foi o típico jogo que as estatísticas enganam muito. Após o gol ‘relâmpago’ tomado, o Tricolor equilibrou o jogo e em muitos momentos encurralou os donos da casa, mas não teve competência para furar o eficiente sistema defensivo paranaense e não soube chegar ao gol adversário. Mérito quase total do Atlético: apesar de não incomodar Renan Ribeiro no segundo tempo, o ferrolho do CAP funcionou perfeitamente. Pratto, que alfinetou a defesa no jogo de Itaquera se incomodaria dos defensores criticarem o ataque Tricolor no jogo desta quarta? O meio e o ataque precisam criar e finalizar mais.

 

Porém temos dois pontos positivos, se é que podemos achar algo de bom numa derrota: as estréias de Denílson e Brenner. O primeiro mostrou muita personalidade, arrancando pela esquerda para o meio e arriscando alguns chutes. Já o menino de 17 anos estreou no profissional e pode sentir o gosto de vestir a camisa mais pesada do Brasil.

 

Restará ao São Paulo esperar os reforços estarem aptos, juntar os cacos e tentar vencer o Fluminense no fim de semana, no Morumbi. Outra pedreira, pois o Tricolor Carioca vem de vitória fora de casa diante do Avaí, em Florianópolis. Dois tabus estão mantidos após o jogo na Arena da Baixada: o Tricolor não vence o CAP no Paraná e o CAP não vence o São Paulo em finais de Libertadores. Qual seria o tabu mais precioso? Você decide, leitor!

 

Nota dos personagens da partida:

Renan Ribeiro Sem culpa no gol. Partida segura Nota: 6,5

Thiago Mendes Bom trabalho no primeiro tempo. Nota: 6,0

Militão Falhou feio no gol. No restante, jogou tranquilamente. Nota: 4,0

Lugano Apesar de uma atrasada falha, partida tranquila. Nota: 5,5

Rodrigo Caio Atento e bem postado. Nota: 6,0

Junior Melhor no primeiro tempo, jogando com Cueva. Nota: 6,0

Jucilei Fez o seu trabalho com competência. Nota: 6,5

Cícero A insistência de Ceni com ele deve acabar com a chegada dos reforços. Nota: 4,0

Cueva Até quis o jogo mas precisa ser ‘mais’ em campo. Substituído. Nota: 5,5

Marcinho Boa partida, tanto no ataque quanto na linha mais defensiva. Nota 7,5

Lucas Pratto Pouco acionado. Não aproveitou as bolas que teve. Nota: 5,0

Denílson Estreia com personalidade. Nota: 6,0

Wellington Nem Tá mais atrapalhando que ajudando em campo. Nota: 4,0

Brenner Entrou e tentou imprimir uma correria. Nota: 6,0

 

Rogério Ceni O gol relâmpago obrigou o São Paulo a jogar com mais intensidade e o time não fez uma má partida. Mas chutou muito pouco no gol, e não teve qualidade nos poucos arremates, por isso não considero o resultado injusto. Méritos a defesa adversária. Ceni até tentou: mudou o esquema com e sem colocar jogadores e esmagou os donos da casa no campo de defesa, mas a qualidade do ataque não foi suficiente para um melhor resultado.  Nota: 5,5

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.