Search Results For : Opinião

Leco precipitou-se ao cravar Ricardo Gomes para a temporada de 2017

Nação do Maior do Mundo;

 

O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, garantiu na noite deste último sábado a permanência de Ricardo Gomes em 2017. Em coletiva após a vitória sobre a Ponte Preta, Leco deixou clara a intenção por crer que Ricardo é a pessoa ideal para acompanhar os jovens da base Tricolor que despontam neste fim de temporada.

 

Respeito a convicção do presidente e sua estratégia para evitar a ‘sombra’ de Rogério Ceni, mas não achei o momento adequado para cravar a permanência do atual técnico, ainda mais citando ‘Cotia’ e contando com o fato de Gomes ser uma pessoa de ótimo convívio. Em primeiro lugar, Gomes demorou muito para fazer essa equipe funcionar e mesmo assim ainda não vislumbramos um futebol satisfatório. Não esperava uma arrancada a la ‘Botafogo’ mas no momento, a bola jogada pelo São Paulo está apenas aceitável e olhe lá.

 

Também não vejo a torcida convicta de que Ricardo Gomes seria a melhor solução para o ano que vem. Não tem segredo: é só passear um pouco pelas redes sociais e as mesas de bar para sentir o torcedor. Hoje, a decisão pela permanência é muito mais uma decisão de quem tem a caneta na mão e é amparado por um estatuto que lhe dá plenos poderes para isso, do que o resultado tomado por uma comissão técnica, que avaliou o desempenho do profissional desde que chegou até o final da temporada.

 

Você tomaria essa decisão neste momento?

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO: São Paulo 2×0 Ponte Preta

Nação do Maior do Mundo;

 

Dia de festa no Morumbi. Apoiado por cinquenta mil torcedores e abençoado pelos deuses da bola, o São Paulo venceu a Ponte Preta em tarde de Cotia, Darío Pereyra e sorte. Muita sorte!

 

Ricardo Gomes atendeu um pedido de boa parte da torcida e escalou o time com um ataque diferente. Um trio rápido e muito jovem formado por David Neres, Pedro Bortoluzo e Kelvin. O Tricolor começou avassalador e em dez minutos chegou ao seu gol, com Cueva de pênalti (veja minha comemoração no instagram). Depois disso, a equipe cedeu espaço e a Ponte, que é uma equipe equilibrada e muito bem treinada, equilibrou o jogo e teve suas chances. Denis foi destaque, com duas ótimas defesas.

 

Veio a segunda etapa e os times alternaram boas chances, mas a sorte, que não esteve com o Tricolor em casa contra Atlético PR, Botafogo, Coritiba e Flamengo, desta vez deu as caras. Depois de duas chances claras perdidas pela Macaca, David Neres sepultou o placar em seu primeiro tento com a camisa profissional. O destaque também ficou com a atitude de Rodrigo Caio, que entregou a tarja de capitão ao Wellington, que entrou nos minutos finais do jogo. Atitude de capitão e recompensa ao velho garoto made in Cotia que deu a volta por cima e voltou para casa após uma passagem conturbada no Internacional.

 

Tem vezes que a sorte joga contra e tem vezes que a sorte joga a favor. Hoje ela esteve conosco. A Ponte Preta é um time muito bom e deu muito trabalho ao Tricolor. O jogo não iria ser fácil e o time não se impôs como muitos imaginavam, mas o que importou mesmo foram os pontos e o embalo para mais uma vitória, desta vez em Minas Gerais, na próxima rodada.

 

Saudações Tricolores!

 

Nota dos personagens do jogo:

 

Denis Boa partida e defesas importantes, mas também contou com a sorte. Nota: 7,0

Wesley Não atacou, mas segurou muito, muito bem o lado direito. Nota: 7,5

Rodrigo Caio Oscilou momentos de categoria com bolas bobas perdidas. Nota: 6,5

Lyanco Precisa melhorar a colocação. Teve trabalho com os atacantes. Nota: 6,0

Mena Também não avançou muito. Atento a marcação. Nota: 6,0

João Schmidt Melhora a dinâmica do time mas errou alguns passes fáceis. Nota: 6,0

Thiago Mendes Adiantado, joga melhor. Nota: 7,5

Cueva Muita movimentação e perigo. Gol! Nota: 8,0

Pedro Bem nas bolas quebradas pelo alto. Mostrou disposição. Nota: 7,0

Kelvin Outro que se movimentou muito bem. Apanhou bem no jogo. Nota: 7,5

David Neres Pouca participação no 1o tempo. Na 2a etapa se consagrou. Nota DEZ!

Chavez Entrou com bastante vontade. Perdeu um gol por falta de velocidade. Nota: 6,0

Luiz Araújo Deu gás novo na esquerda. Nota: 6,0

Wellington Poucos minutos, mas um grande passo para o retorno. Nota DEZ!

Ricardo Gomes Ótima proposta, jogo duro, muita dificuldade e bela vitória. Nota: 8,0

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO Fluminense 1×2 São Paulo

Nação do Maior do Mundo;

 

Enfim, uma vitória gigante, avassaladora e incontestável neste Campeonato Brasileiro. Com uma atuação de garra e organização, principalmente no segundo tempo, o São Paulo conquistou pontos improváveis no Rio de Janeiro e deu um salto enorme na perigosa tabela da morte: a do Z4.

 

A situação ainda é difícil, mas antes da vitória contra o Flu era dramática. Com apenas um ponto na frente do primeiro dentro da zona de rebaixamento, o Tricolor do Morumbi era o único grande que ainda não tinha demonstrado sintomas de recuperação. O clube não ganhava de ninguém a cinco jogos e a última vitória fora de casa tinha sido contra o Santa Cruz, ainda sob a batuta de Jardine.

 

O jogo começou com o São Paulo bem postado na defesa e tentando algum contra-ataque na base do lançamento e estava de bom grado até o Flu perceber que para ele era mais jogo ele, Flu, contra-atacar. Quando os times inverteram de proposta, veio o golaço de Wellington, fruto de uma bobagem monstra de Thiago Mendes no ataque. O volante perdeu uma bola fácil e expôs o São Paulo, como o Flu queria. Os demais jogadores não mataram a jogada e a defesa são-paulina demorou para perceber que atacante carioca estava cara a cara com Denis. Foi um pênalti fruto de raro talento, mas com uma grande colaboração do outro lado.

 

Com um a zero contra, todas as chances de pontos estavam reduzidas a quase zero. Rendido em campo até o apito do intervalo, o time ainda viu Cueva perder cara a cara um tento praticamente entregue pela zaga do Flu. Estava definido o cenário de terror e somente algumas mexidas ousadas e aplicação dos atletas poderiam inverter a improvável situação. E inverteram!

 

Gomes tirou o amarelado Buffarini, recuou Wesley para a lateral direita e colocou Kelvin em campo. Kelvin teve papel importante nos futuros gols tricolores mas o time só mostrou sinais de recuperação com a entrada do garoto David Neres, aberto pelo lado direito. Em sua estréia, Neres conseguiu feitos ainda inimagináveis nessa fraca equipe que temos: dois cruzamentos certeiros para a área.

 

Com mais organização, ímpeto e contando com o recuo do adversário, o São Paulo conseguiu o gol de empate e a improvável vitória com Thiago Mendes e Rodrigo Caio. Ouso dizer que, ao lado da “derrota” no Independência pela Libertadores, esse foi o jogo mais suado e vibrante do nosso time em 2016. É muito pouco para o São Paulo mas para quem estava (e na minha opinião ainda está – não pode bobear) com a corda no pescoço, o inesperado resultado deu mais que sobrevida. Deu esperança total num Morumbi cheio para mais uma vitória. A Ponte que se cuide.

 

Nota dos personagens da partida:

 

Denis Atuação normal. Nota: 6,0
Buffarini Muita dificuldade nos tempos que jogou. Amarelado. Nota: 5,0
Maicon Atuação segura ao lado de Rodrigo Caio. Amarelado. Nota: 6,0
Rodrigo Caio Gol decisivo e muita segurança na zaga. Nota DEZ!
Mena O segundo tempo foi uma das melhores atuações do chileno. Nota: 8,5
João Schimidt Melhorou no segundo tempo e deu qualidade de passe. Nota: 7,0
Thiago Mendes Bobeada, ótima 2a etapa e redenção com gol. Nota DEZ!
Wesley Muito bem na lateral direita. Muito aplicado. Nota: 7,5
Cueva A pior partida do meia peruano. Displicente em muitos momentos. Nota: 4,0
Róbson Atuação apagada. Substituído no intervalo. Nota: 4,5
Chavez Também com atuação apagada. Caída vertiginosa. Nota: 4,5
Kelvin Entrou e participou dos dois gols. Nota: 7,5
David Neres Para mim quem incendiou o jogo para o lado do São Paulo. Nota: 9,5
Pedro Fez mais que Chavez. Nota: 6,5

Ricardo Gomes Suas mexidas contribuíram decisivamente para a vitória. Nota: 9,0

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.