Search Results For : Opinião

Aderllan: Questiona-se a contratação, não o sonho realizado!

A coletiva de apresentação de Aderllan não podia passar batida no blog. O zagueiro contratado por empréstimo junto ao Valencia deu um show de carisma, humildade e são-paulinidade. Aderllan se emocionou ao vestir a camisa do São Paulo (que segundo ele, queria mas não podia comprar na infância) e marejou os olhos ao realizar um sonho de menino.

 

A contratação pode não dar certo, mas a chegada foi impactante, pelo menos por parte dele, sua família e amigos. Natural de Salgueiro (PE), Aderllan batalhou muito cedo na Europa e regressa ao Brasil para jogar no clube de coração. Não é sensacional? Num tempo onde a maioria dos empresários de futebol lutam dia após dia para tirar jogadores em busca de comissões e vantagens, só de ver a emoção sincera dele ao vestir o manto sagrado já me fez virar um fã.

 

Prá cima deles, Aderllan. Obrigado pela coletiva desta quinta.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO São Paulo 1×0 Vasco

Frio, sacrifício e vitória com contornos drámaticos no Morumbi. Depois de nove jogos sem lembrar o que era vencer uma partida de futebol o São Paulo passou pelo Vasco da Gama e deu o primeiro sinal de reação no Campeonato Brasileiro. É a primeira vitória de Dorival Junior no comando do time.

 

Qualquer opinião que eu escrever nessas linhas será menor que a importância que cada um desses três pontos conquistados poderá fazer para o restante do torneio. A priori foi muita correria e muito pouco futebol por parte das duas equipes. O São Paulo continua sem jogada pelos lados e sem velocidade de contra-ataque. Apenas os dez primeiros minutos de jogo foram amplamente favoráveis a equipe paulista. No restante da partida, o time mais uma vez fez o torcedor passar muito sufoco. Isso contra um limitadíssimo adversário, que conseguiu explorar as nossas deficiências: chutes de fora da área e bolas aéreas. Mesmo com cinco pontos a mais que o São Paulo, creio que o Vasco também está na briga para não cair. Fosse o adversário uma equipe com mais recursos talvez a história desse jogo fosse outra.

 

Porém, como eu disse, o resultado era mais importante que qualquer avaliação. É importante lembrar que o Tricolor teve uma volta muito turbulenta de Chapecó, pegando ônibus até Curitiba e perdendo um precioso dia de treino. Isso precisa ser levado em consideração. Os jogadores se sacrificaram para conseguir o objetivo e isso é que tem que ser valorizado.

 

O próximo jogo será muito mais difícil, mas temos plenas chances de fazer uma partida melhor. Com mais confiança, com mais foco e até com mais torcida, apesar dos vinte e dois mil são-paulinos presentes nessa quarta terem dado um show de apoio, desde a chegada do ônibus até o apito final. Não mereciam mais um resultado adverso.

 

É hora de descansar, avaliar o Grêmio e focar em mais três pontos.

 

Nota dos personagens da partida:

Renan Testado fora e dentro da área, se saiu bem nessa quarta. Nota: 8,0

Bruno Atuação muito limitada, apesar de não ter falhado gravemente. Nota: 5,5

Arboleda É estilão “Fabão” e foi bem nas rebatidas. Nota: 6,5

Rodrigo Caio Também foi bem no setor defensivo. Nota: 6,5

Edimar Arroz com feijão discreto e simples na defesa. Foi bem. Nota: 6,0

Jucilei Boa partida, ditando a transição pelo meio. Nota: 6,5

Petros Abusou das faltas mas não comprometeu. Bem no meio. Nota: 6,0

Gómez Muito esforço na marcação e pouca inspiração na criação. Nota: 5,5

Wellington Nem Pouco tempo, mesmo assim perdeu um gol. Sem nota.

Cueva Centralizado, está voltando a sua boa forma. Bela assistência. Nota: 7,0

Lucas Pratto Gol importantíssimo. Sem mais. Nota: DEZ!

Marcinho Entrou, se esforçou mas não brilhou. Nota: 5,5

Cícero Entrou para fortalecer a marcação no meio. Nota: 5,5

Gilberto Pouca participação. Sem nota.

 

Dorival Junior Sinceramente, não gostei das entradas de Cícero e Gilberto. Depois de perder gols o São Paulo chamou o Vasco de vez para sua área e poderia ter sofrido o gol de empate no Morumbi. Ainda é cedo para avaliar o trabalho, mas já vejo duas linhas de quatro jogadores melhor formadas. Receberea material para melhorar o time. Parabéns pela vitória. Nota: 5,5

 

Leia também: Marcos Guilherme é do Tricolor

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Hernanes: contratação de peso, que anima o time e a torcida!

Hernanes, “o profeta”, voltou para o São Paulo Futebol Clube. O meia de 32 anos, que pertence ao Hebei Fortune (CHI), retornará ao Tricolor em um empréstimo gratuito de um ano, com salários reduzidos ao seu atual vencimento na China. A notícia foi dada por volta das sete e meia da manhã para a torcida através das redes sociais oficiais do clube.

 

A contratação de Hernanes era remota até a noite de terça-feira. Não adaptado na China, a previsão era de volta a Itália, país mais adaptado aos filhos do jogador. A reviravolta ocorreu justamente na madrugada de terça para hoje. Hernanes deve chegar neste final de semana e se juntar ao grupo para os próximos jogos do Campeonato Brasileiro.

 

É contratação para mudar o patamar do meio-campo do time. Jucilei e Petros são excelentes jogadores mas precisavam de um jogador para ligar o meio ao ataque. A contratação pode auxiliar o crescimento de Cueva. Sem propostas para sair, o meia peruano deve voltar ao seu ritmo normal de jogo.

 

O Tricolor não para por aí: Marcos Guilherme deve chegar ao Morumbi (com o goleiro Léo a caminho em definitivo para o Atlético Paranaense) e pelo menos mais uma ou duas contratações poderão ser anunciadas nos próximos dias.

 

O negócio é comparecer no Morumbi e torcer. Muito…

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Lucão por Marcos Guilherme? Boa troca mas o São Paulo precisa mais…

A notícia vem do jornalista Jorge Nicola, do Yahoo. Precisando de um atacante de velocidade, o São Paulo toparia ceder o zagueiro Lucão para a Croácia em troca do atacante Marcos Guilherme, do Atlético Paranaense, emprestado ao Dínamo Zagreb. O empréstimo seria de uma temporada com direitos de compra fixos.

 

Marcos Guilherme despontou no furacão e na seleção brasileira de base, foi para o Dínamo e não se adaptou. Seu estilo de jogo é parecido com o de Dudu, do Palmeiras. Em 131 jogos pelo CAP ele anotou 15 gols (inclusive contra o Tricolor) mas vive jejum na Croácia. Seria opção pelas pontas em uma das posições mais carentes do elenco. Wellington Nem, Denílson e Marcinho são os velocistas que atuam pelos lados.

 

A troca é boa, sobretudo porque Lucão não tem chance alguma de voltar a jogar pelo Tricolor, mas o São Paulo precisa mais que o Marcos Guilherme. Precisa de um atacante de nome para atuar ao lado de Lucas Pratto. Alguém capaz de absorver a pressão pela crise e a zona da degola e realmente criar chances para o matador Tricolor. A diretoria tem obrigação de reforçar o elenco, já que as peças que vieram são muito mais reposições que reforços.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO Chapecoense 2×0 São Paulo

O São Paulo sucumbiu mais uma vez no Brasileirão. Em Chapecó, a equipe até fez um bom primeiro tempo, mas com uma segunda etapa desastrosa dentro e fora do campo, os comandados de Dorival Junior perderam mais um ‘confronto direto’ e se complicaram na fuga da degola.

 

O primeiro tempo foi satisfatório. Mesmo com pouco perigo no gol do mandante, o Tricolor controlou bem o jogo e mostrou um pouco mais de organização que nas partidas do primeiro semestre. Já a segunda etapa foi um verdadeiro desastre. Dorival fez bem em trocar o fraco Nem por Marcinho mas errou feio ao tirar Cueva da partida. Mesmo não estando em sua melhor fase, o peruano era um pequeno ponto de lucidez criativo num meio combativo porém pouco inspirado. Ele estava querendo jogo. Depois de (mais um) gol sofrido de bola aérea, a velha falta de confiança voltou com tudo. O time não teve forças para sair da retranca formada pelos adversários e com muitos erros, ainda tomou mais um gol no apagar das luzes em falha clamorosa de Junior Tavares.

 

É até difícil comentar mais um resultado reverso; o fato é que a luta do São Paulo contra a degola neste momento está dramática e promete ter contornos dantescos até o final da competição. Ainda não chegamos no final do primeiro turno portanto ainda há chance de sair o mais rápido desse funil, desde que o grupo trabalhe muito e em sintonia para não repetir os erros crônicos que vem acontecendo desde o início do ano. Os próximos dois jogos serão no Morumbi e contarão com o apoio do torcedor. Não adianta chorar. Tem que levantar a cabeça e trabalhar.

 

Está mais que na hora de mudarmos a atitude e virarmos esse jogo!

 

Nota dos personagens da partida:

Renan Não saiu das traves no primeiro gol. Mais um tento de fora da área. Nota: 4,0

Bruno Partida medíocre. Briga feia com Buffarine na lateral. Nota: 3,5

Arboleda Estava bem mas assistiu a cabeçada no primeiro gol. Nota: 4,5

Rodrigo Caio Seguro. Nervoso após o placar adverso. Nota: 5,0

Junior Bisonho. Falhas nos dois gols da Chape. Nota: 2,5

Jucilei Partida ruim e falha no primeiro gol da Chape. Nota: 4,5

Petros Bem no primeiro tempo. Saiu na segunda etapa. Nota: 6,0

Gómez Esforçado mas ainda deslocado e improdutivo no ataque. Nota: 4,5

Wellington Nem Não é mais nem sombra do que era. Inútil. Nota 2,0

Cueva Boa partida no primeiro tempo. Não deveria ter saído. Nota: 5,5

Lucas Pratto Melhor que outrora mas muito pouco para ele. Nota: 5,5

Marcinho Pouco fez no lugar de Nem, mas é melhor que o titular. Nota: 5,0

Lucas Fernandes Se movimentou mas também produziu pouco. Nota: 5,5

Denílson Não mostrou futebol para ajudar a equipe no segundo tempo. Nota: 5,0

 

Dorival Junior O primeiro tempo foi aceitável. Errou ao tirar Cueva na segunda etapa. A equipe tomou o gol, a confiança desabou e as chances de gol, que eram raras, sumiram. Precisa tirar algumas apostas e trabalhar muito o técnico e o psicológico de cada jogador. Tá feia a coisa mas ainda há tempo e espaço para melhorar. Nota: 4,0

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.