Search Results For : Globoesportecom

Torcida única: uma triste realidade!

Nação do Maior do Mundo;

 

Os presidentes de São Paulo e Corinthians pedirão o fim da torcida única nos clássicos envolvendo as duas equipes pelas semifinais do Campeonato Paulista. O Palmeiras, através de seu presidente, também é simpático a ideia. A informação é do Globoesporte.com

 

Torcida única é mais uma medida que aos poucos vai acabando com a graça do futebol no estado de São Paulo. Acho um absurdo os órgãos competentes (ou seriam incompetentes) determinarem este tipo de ação por justamente não conseguirem coibir a violência dos torcedores no estádio e nos pontos de encontro como metrôs e estações de ônibus. Mas infelizmente foi uma medida de sucesso, como contra-argumentará a PM e o Ministério Público.

 

Bem ou mal, o fato é que as ocorrências diminuíram a quase zero após a medida. A sensação de segurança que muitos torcedores tem ao poderem ir ao estádios sem o perigo do adversário também fez aumentar o número de torcedores nos clássicos, permitindo uma média de público muito significativa no Campeonato Paulista. Por isso eu considero quase nula a chance de voltarem com clássicos de duas torcidas. A triste realidade é essa.

 

Deixo aqui um trecho de uma música que adoro, como reflexão não só para o futebol como para muitos setores da nossa sociedade: “As grades do condomínio são para trazer proteção; mas também trazem a dúvida se é você que está nessa prisão. Me abrace e me dê um beijo, faça um filho comigo mas não me deixe sentar na poltrona no dia de domingo. Procurando novas drogas de aluguel nesse vídeo coagido, é pela paz que eu não quero seguir admitindo.”

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Michel Bastos não joga mais no clube. Decisão foi da comissão técnica.

Nação do Maior do Mundo;

 

Michel Bastos não  jogará pelo São Paulo Futebol Clube.

 

Apesar de integrar o elenco e continuar treinando, Ricardo Gomes não irá mais utilizá-lo no restante da temporada. Tratado como uma contratação de peso (Ataíde Gil Guerreiro chegou a chamá-lo de craque, antes do Tricolor anunciar sua vinda) a torcida jamais perdoou a atitude de mandá-la ‘calar a boca’ após a comemoração de um gol e a relação nunca mais foi normal. O comportamento extra-campo contribuiu para que Michel se tornasse ‘persona non grata’ para a maioria da torcida.

 

Segundo o Globoesporte.com a diretoria não irá afastar o jogador de suas obrigações no CT porque considera que a situação de Michel Bastos não afeta o elenco, isso é, não há problema entre ele e os jogadores. Além do mais, afastar o atleta significaria desvalorizá-lo no mercado.

 

O ideal seria vendê-lo para a Europa, Arábia ou China e monetizar com a negociação, já que Michel tem contrato até o fim de 2017. Caso contrário, uma troca seria boa também, desde que haja um outro jogador que interesse ao clube. Palmeiras, Cruzeiro e Santos demonstraram interesse pelo polivalente meia. O Cruzeiro teria William Bigode para oferecer. Que jogador teria Santos e Palmeiras?

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Bem-vindos, irmãos Tricolores!

Nação do Maior do Mundo;

 

Bem-Vindos! Finalmente retomamos as atividades normais, desta vez com uma casa diferente e um layout diferente. Ainda estou apanhando um pouco no na programação mas já já a coisa andará que vai ser uma beleza!

 

Para quem me conhece apenas do Globoesporte.com, um brevíssimo histórico. Iniciei minha história com o São Paulo no dia 26 de abril de 1981. Aquela histórica semifinal do Brasileirão da época não sai de minha memória até hoje. O Morumbi estava abarrotado e lembro muito bem dos túneis de acesso a arquibancada completamente entupidos. Assisti o jogo todo na entrada de um deles, nos ombros do meu pai, que não viu porcaria alguma do jogo mas acompanhava a minha vibração com Serginho Chulapa, Darío Pereyra, Zé Sérgio e principalmente Éverton, autor de dois dos gols da vitória Tricolor. Pode-se dizer que foi naquele dia que comecei também a vida de comentarista, e meu pai foi meu primeiro ‘seguidor’.

 

De lá para cá foram muitas emoções, alegrias e tristezas, mas sempre ao lado do meu clube de coração e do coração de muitos. Passei pelo Portal SPNet, que além de uma das primeiras comunidades de torcedores foi uma ‘escola’ para mim. De lá fui para o Globoesporte.com, onde fiquei por nove anos. O canal é um canhão e desenvolveu meu ritmo de escrita e apurou minha percepção sobre como falar de futebol. Para mim, textos técnicos e táticos são muito importantes para a formação da opinião de um leitor, mas nenhum deles se compara a leitura de um texto emotivo, apaixonado sobre um jogo de bola. O torcedor é a razão de tudo e nada mais justo que ele participar do dia a dia do mundo do futebol. As redes sociais permitem que qualquer um dê sua opinião, que será chancelada ou descartada no dia a dia, diante do público.

 

Pois é isso. Chega de lero-lero e vamos que vamos ao que interessa. Obrigado a todos vocês que acompanham este meu espaço. Prometo como sempre dar minha opinião isenta e informar o que acontece nos bastidores do clube sem pender a nenhum lado. Somos todos São Paulo Futebol Clube e à partir de hoje este espaço será de todos nós.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.