Search Results For : Planejamento

Detalhes e curiosidades da pré-temporada do São Paulo nos EUA

Nação do Maior do Mundo;

 

Neste post darei detalhes sobre a pré-temporada que o São Paulo fará nos Estados Unidos e também tentarei esclarecer no texto algumas dúvidas que surgiram após algumas matérias colocadas na mídia, especialmente uma que dá a entender que o clube “pagará” para jogar a Florida Cup.

 

Em primeiro lugar, vamos falar de como é o modelo de negócio da Florida Cup. Os organizadores do evento não darão dinheiro para nenhum clube. Eles oferecem passagens aéreas e estrutura de divulgação para que cada clube use as propriedades do evento junto aos seus próprios patrocinadores e assim obter eventuais lucros. Como o São Paulo possui patrocinadores globais, ele disponibilizará estas propriedades para eles (Under Armour, Ambev, Gatorade, Copa Airlines e um local – bem interessantes por sinal) e deste modo lucrar com a viagem.

 

Porém, apesar de obter lucro, o dinheiro não é o principal objetivo do Tricolor no início do ano. O clube irá para Orlando para fazer uma pré-temporada focada em desempenho e treinará no IMG Sports Academy, um dos centros de alta performance mais bem equipados do continente americano. É só entrar no site da IMG que a gente consegue entender o porquê da escolha.

 

Em resumo, a Florida Cup não é o modelo de negócio dos sonhos para nenhum clube. Ela dará as propriedades a serem exploradas e se beneficia com o mix de clubes. Participa quem faz dos “limões uma boa limonada”. O Tricolor usou a força de seus patrocinadores para viabilizar a viagem e treinar em um local de grande performance. Vai encarar o torneio como amistosos de luxo e, de quebra, alguns de seus Sócios Torcedores terão o privilégio de acompanhar a delegação, aumentando ainda mais o desejo do torcedor de ser um sócio ainda mais participante.

 

Lembrando que em janeiro o Tricolor abrigará em Cotia o Columbus Crew, clube americano de futebol, que fará a sua pré-temporada aqui. Com isso o São Paulo faturará cerca de R$ 500 mil reais com o aluguel de suas dependências.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Rebaixamento do Inter deve servir de sinal de alerta para o São Paulo

Nação do Maior do Mundo;

 

Foi mais um ano em branco para o São paulo Futebol Clube.

 

A goleada de ontem não impediu o Tricolor de ficar em sua pior colocação no Campeonato Brasileiro desde que a competição passou a ser disputada em pontos corridos por vinte clubes. O Tricolor somou 52 pontos, dois a mais do que em 2013, mas ficou apenas em 10º, contra a 9ª colocação de três anos atrás. Com 44 gols, o ataque atual foi pior que o do rebaixado Santa Cruz.

 

Podemos enumerar em uma das mãos as poucas alegrias dadas ao torcedor: a chegada na semifinal da Libertadores, o épico jogo ‘strogonoff’ em La Paz (com Maicon no gol), a goleada em cima do Toluca, a classificação heróica diante do Galo no Independência e a surra no Corinthians no Brasileirão. De resto, nada a comemorar. O clube continua lutando (e perdendo feio) contra a desorganização de seus dirigentes e a ausência de uma oposição competente ao menos para fazer uma frente saudável no clube.

 

Sim, temos esperanças. A aprovação do nosso estatuto, a base vencedora (com contratos quase 100% do clube) e a chegada de Rogério Ceni, outro notório vencedor, são as três promissoras notícias para o ano que vem. Mas é preciso muito mais que esperança. É preciso competência e atitude.

 

O rebaixamento do Internacional é mais um sinal de alerta para clube e torcida. Time grande cai sim. Quem diz que não corríamos risco de estar na situação colorada ou é iludido ou quer iludir o próximo. Nossa bagunça só não não foi pior que a bagunça dos que estavam abaixo de nós. Essa décima colocação ‘meio de tabela’ é de mentirinha. E mesmo se fosse verdade, é uma vergonha. O São Paulo merece muito mais.

 

Para que no ano que vem a gente não continue passando vergonha é preciso mais que competência e boa gestão. É preciso muita união e trabalho visando o sucesso. Não adianta falar que vai profissionalizar se não fizer da maneira certa, assim como não adianta só contar com a base ou dar respaldo ao técnico sem montar um elenco condizente. É um mix de tudo.

 

Apesar do texto, estou esperançoso. Mas que 2016 sirva como um sinal de alerta.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Rogério volta para tentar escrever uma nova página de glórias no clube

Nação do Maior do Mundo;

 

“O São Paulo voltará a ser treinado por um são-paulino”.

 

A frase de Leco, presidente do Tricolor, no breve discurso de apresentação do novo treinador do clube não poderia ser mais feliz. Rogério Ceni foi apresentado como novo treinador do São Paulo nesta quinta-feira em uma mistura de emoção, curiosidade e saudosismo. O ídolo de milhares de torcedores do Tricolor concedeu entrevista coletiva e contou um pouco do que espera de sua nova fase no futebol.

 

Estive presente na coletiva de imprensa desta quinta-feira. Pelo curto tempo para um evento tão singular (a sala de imprensa do clube estava abarrotada de jornalistas, blogueiros e iluminados sócios torcedores do clube), poucas perguntas de fato técnicas foram aproveitadas para o treinador contratado. Normal, Rogério mal terminou os estudos para ser técnico habilitado na Europa para, segundo ele, se guiar pelo coração para atender um chamado do clube que tanto ama.

 

Deu para ver na cara dos sócios torcedores presentes a emoção do retorno. Mas Rogério mantém os pés no chão para aceitar críticas da função e trabalhar muito para colocar suas ideias em práticas, auxiliado por dois gringos de qualidade comprovada na Europa. Ele acredita que com os auxiliares e a comissão técnica fixa do clube, conseguirá compensar a falta de experiência na nova profissão com uma nova visão de trabalho.

 

Sobre sistema tático, Ceni foi direto: só poderá definir quando o clube definir o plantel, mas revelou preferência pela marcação alta, sempre buscando o gol. Em relação a treinamentos, o São Paulo terá mais trabalhos setorizados no campo, tempos mais curtos e mais intensidade, assim como é feito na Europa. A companhia de Michael Beale é o contraponto de experiência de Ceni, segundo o que o próprio disse. Diferente do M1TO, Beale tem todos os certificados europeus e passou pelas bases de Chelsea e Liverpool, com grande sucesso na metodologia.

 

Fico feliz e ao mesmo tempo apreensivo com a coragem de Rogério em encarar um desafio tão grande em sua primeira experiência como técnico. Ao seu favor, um legado que dá respaldo diante de uma torcida afoita por títulos importantes. Talvez ele seja o treinador com mais crédito na história do futebol brasileiro sem mesmo ter treinado nenhum clube sequer. O torcedor só não estará ao seu lado se o time não tiver um mínimo padrão tático dentro de campo. Mas Ceni é inteligente e sabe do que é capaz. Ele chega com vontade, infra-estrutura, amparo e vivência para tentar escrever uma nova página de glórias no clube que, sob sua batuta em campo, ganhou tudo que podia. Elogiou muito a base e os atletas atuais do profissional mas precisará de um elenco a altura, dentro das condições atuais do clube.

 

Se vai dar certo só o tempo dirá. Nós, tricolores, torceremos muito.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Com Rogério Ceni no comando, SPFC terá “mais Cotia na Barra Funda”

Nação do Maior do Mundo;

 

O técnico Rogério Ceni, que será apresentado na próxima quinta, quer de fato inovar no comando do São Paulo em sua primeira experiência como treinador de futebol.

 

O novo técnico está em contato direto com o Centro de Formação de Atletas Laudo Natel, em Cotia, e pediu que algumas promessas do multi-campeão Sub20 Tricolor já subam para o profissional, ao menos por um período de testes.

 

A geração de 1996 é sem dúvidas uma das mais promissoras dos últimos anos. Além de adequar o elenco a uma nova realidade financeira, Rogério acredita na nova ideologia e acredita na compreensão tática dos garotos. O novo treinador contará com uma comissão técnica especializada no assunto. Michel Beale, por exemplo, virá ao Brasil depois de experiências bem sucedidas na base do Liverpool.

 

Atletas como Foguete, Shaylon e Júnior (que vieram de Vasco, Chapecoense e Grêmio) certamente terão espaço no elenco principal, até porque não poderão mais participar da base em 2017 pela idade. O técnico do Sub20 André Jardine foi direto em entrevista para a ESPN Brasil: “O Rogério valoriza muito a categoria de base, está olhando todos os nossos jogos. Nenhum outro treinador fez isso, de vir, sentar em Cotia e ver o jogo. Aqui está o futuro do clube. O Rogério está aqui para fazer um trabalho a longo prazo, não só para o ano que vem”.

 

É bom lembrar que a atenção maior com a base é essencial, mas que o clube também está procurando por nomes de peso e experiência para ajudar os garotos dentro de campo. No profissional, a realidade é muito diferente dos jogos entre garotos de clubes de base.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Colaborador de Felipe Melo estuda proposta enviada pelo São Paulo

Nação do Maior do Mundo;

 

Felipe Melo, enfim, recebeu proposta para jogar no São Paulo.

 

O atleta, que tem contrato com a Internazionale (ITA), passou qualquer possível negociação para seu colaborador. Recentemente, Melo havia dito ao Blog do Perrone (UOL) que não havia recebido proposta mas que não teria como dizer não para São Paulo e Flamengo, outro possível interessado. Hoje a proposta é concreta e até Wagner Ribeiro confirmou sua existência nos veículos de comunicação.

 

Rogério Ceni, que participa ativamente do planejamento para o ano que vem, certamente aprovou a ideia. Na minha opinião agora é hora de Felipe voltar ao Brasil. Foi muito cedo para a Europa, se queimou na seleção brasileira e ainda tem bastante gás para liderar dentro de campo o meio Tricolor. Seria muito bem recebido no Morumbi, mas teria que se adequar a realidade brasileira de salários, assim como fez Luis Fabiano ao voltar do Sevilla para o Tricolor.

 

Torço para que venha.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.