Search Results For : São Paulo FC

Leco: deixe o Raí trabalhar!

Carlos Augusto de Barros e Silva está em um momento delicado de sua gestão. Com mandato por mais dois anos e pressão de conselheiros até torcedores, passando por atletas e até ex-jogadores como Rogério Ceni e Cafú, o presidente sabe que precisará entregar resultados dentro de campo no próximo ano de seu mandato.

 

Apesar de aparentemente ter diminuído sensivelmente a dívida do clube (segundo seu diretor financeiro, de 170 milhões para atuais 50 milhões) o nome de Leco está historicamente envolvido em polêmicas com ex-funcionários e diretores. Muricy já teve atrito co o então Leco diretor, Luis Cunha saiu do comando do futebol cuspindo fogo contra o presidente e Michael Beale andou soltando faíscas pontuais em seu twitter. Já Vinicius Pinotti, Pintado e o M1TO, mais reservados, preferiram ser sutis em suas críticas. Cada um com seu problema porém todos com um ponto em comum: divergências com o mandatário.

 

A vantagem de Leco ao escolher Raí é que o atual diretor conhece o perfil boleiro do presidente, mas isso não quer dizer submissão ou subserviência. O caminho é a descentralização do poder e se o eterno camisa dez não tiver a declarada carta branca, ele pegará o boné, tornando a gestão praticamente ingovernável até o fim do mandato. É bom Leco saber que o bom trabalho de Raí e, principalmente, a liberdade do diretor para executar o seu trabalho, serão elementos-chave em 2018.

 

Torcer para que Raí dê certo é torcer para o sucesso do São Paulo Futebol Clube.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

Leia a Carta aberta ao presidente Leco aqui.

Garanta seu lugar na ConfraTRInização 2017 no Morumbi aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Raí: experiência e são-paulinidade de sobra para tocar o futebol Tricolor!

O eterno camisa dez Raí aceitou o desafio. Ele será o responsável pelo comando do futebol do São Paulo após a demissão do ex-diretor Vinícius Pinotti. O novo dirigente foi confirmado nessa tarde pelo clube e já começa a trabalhar na sexta-feira.

 

O início da missão do novo diretor é muito maior que dar continuidade as negociações de manutenção e reforço de atletas iniciada pelo seu antecessor. Raí será responsável por montar um elenco capaz de conquistar os títulos que o clube tanto precisa para amenizar a batalha das vaidades dentro dos grupos políticos do clube.

 

Não será fácil. Raí terá muitos obstáculos e o primeiro deles é se alinhar com o presidente Leco, que costuma interferir nas decisões do futebol, às vezes até tomando as rédeas de contratações sem o conhecimento de seus subordinados. Foi assim com Luiz Cunha, foi assim com Vinícius Pinotti e fatalmente será assim com ele. Mas Raí não nasceu ontem e não caiu de pára-quedas no clube para ser ‘usado’ como muitos já adiantam. Mais experiente que nunca e membro ‘hors concour’ do Conselho de Administração, ele tem a são-paulinidade exata para reerguer o São Paulo ao seu patamar de direito.

 

A chegada de Raí é também, como disse no post anterior, um ultimato para a gestão do atual presidente. Será praticamente o último suspiro de credibilidade da gestão Leco. O apoio do blog será total ao ídolo e de uma coisa ninguém agora poderá levantar suspeita: quem tem mais conhecimento notório de futebol e de São Paulo que o grande Raí Souza Vieira de Oliveira?

 

Raí, Raí: o terror do Morumbi.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

Leia a Carta aberta ao presidente Leco aqui.

Garanta seu lugar na ConfraTRInização 2017 no Morumbi aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Veja as maiores possibilidades para a direção de futebol do São Paulo:

O São Paulo já se movimenta para achar o substituto do cargo de Vinicius Pinotti, ex-diretor de futebol que se demitiu do cargo na tarde desta quarta-feira. Mais uma vez em ebulição, o clube procura alternativas para a vaga enquanto Alexandre Pássaro, advogado responsável pelas contratações, continua com a função de tocar as negociações em andamento.

 

Raí, ídolo e atual membro do Conselho de Administração do Tricolor, é nome de agrado do presidente Leco e, por este motivo, sai na frente da sucessão na diretoria de futebol. Outro nome de bastante agrado do mandatário Tricolor é Paulo Autuori. O treinador campeão mundial em 2005 tem a amizade e o respeito do presidente e já trabalhou no cargo, no Atlético Paranaense.

 

Juliano Belletti, ex-jogador do clube, também é especulado no Tricolor. Ex-diretor do Coritiba (pediu demissão em outubro) ele trabalhou no futebol do clube paranaense por quase um ano e conta com prestígio por ter se qualificado para o cargo.

 

Leia a opinião sobre a saída de Vinicius Pinotti do cargo aqui.

 

Particularmente os três nomes me agradam mas não gostaria de ver Raí como diretor de futebol. Não por sua capacidade mas sim porque o cargo no Conselho de Administração já é muito bem representado por ele, que é consenso entre toda a Coletividade Tricolor. Portanto, eu manteria o ex-camisa dez no Conselho e trabalharia com um dos outros nomes.

 

O mais importante de tudo isso é o novo diretor ter sinergia de trabalho com o presidente, coisa que não acontece nos últimos anos devido a notória intervenção de Leco nos assuntos do futebol. O São Paulo troca mais de diretor de futebol que a Rita Cadillac trocava de namorado. É claro que os resultados não aparecem desta maneira.

 

É bom o diretor se preparar. As cobranças para um 2018 feliz serão fortes.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

Leia a Carta aberta ao presidente Leco aqui.

Garanta seu lugar na ConfraTRInização 2017 no Morumbi aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Sem Vinícius Pinotti, credibilidade da gestão Leco está em xeque!

O pedido de demissão do diretor de futebol remunerado Vinicius Pinotti pegou a coletividade Tricolor de surpresa e desencadeou uma série de especulações sobre a relação entre ele e o presidente do clube, além do futuro do setor, o mais importante de um clube de futebol.

 

O Globoesporte.com escreveu com ricos detalhes a situação do pedido de demissão, interpretado por várias fontes ligadas ao ex-diretor e ao presidente. Vale ler o texto dos jornalistas Marcelo Hazan e Marcelo Prado.

 

Vou passar minha impressão. Apesar da torcida contra de muitos, o foco do problema do São Paulo não é o Vinicius Pinotti. Sim, ele entrou no cargo sem a experiência do ramo mas o fato é que o time do segundo turno foi montado na sua gestão no futebol e, salvo melhorias para 2018, foi bem satisfatório. O São Paulo foi um dos líderes do returno do Brasileiro e não passaria perrengue se estivesse com estes atletas antes da competição. Alguns erros aconteceram, como a chegada de Denílson mas muitos acertos também são dignos de registro, como as contratações de Hernanes, Petros e Marcos Guilherme.

 

No final da reunião do CT perguntei a Vinicius se ele aceitaria o cargo de diretor de futebol se pudesse voltar no tempo e a resposta foi curta e emblemática: “não aceitaria”. Pinotti estava longe do presidente em toda reunião, sentado junto com os torcedores na sala de imprensa do clube. Creio que ele não aceitou a falta de autonomia em seu trabalho.

 

Não sei se a saída se deu foi por causa de Pratto, Dorival ou Jair Ventura. Também não sei se houve de fato uma intervenção. Só sei que o futebol voltou a estaca zero, isso é, tudo que foi bem construído no segundo semestre na gestão do futebol do São Paulo terá que recomeçar. Aguardemos a vinda de um novo diretor mas é muito importante que o presidente vá aos microfones e explique a Coletividade Tricolor o que fez um são-paulino tão dedicado e apaixonado como Pinotti desistir do cargo mais importante do clube. Vinicius, com o tempo, certamente se pronunciará.

 

Sem Vinicius Pinotti, a credibilidade da gestão Leco está em xeque. Logo agora que, segundo o diretor remunerado financeiro, as dívidas caíram e, segundo os noticiários, a manutenção de Jucilei ficou mais próxima.

 

Aguardemos os próximos capítulos.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

Leia a Carta aberta ao presidente Leco aqui.

Garanta seu lugar na ConfraTRInização 2017 no Morumbi aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Mais de um milhão de agradecimentos!

Uma incrível marca foi alcançada no ano em que o São Paulo mais se aproximou da série B do Brasileirão no formato pontos corridos: foram exatos 1.009.059 pagantes em casa durante toda a temporada 2018.

 

Os números ultrapassaram os 1.001.982 pagantes da vitoriosa temporada de 2006 (pós Libertadores e Mundial 2005 e com a conquista do Brasileirão daquele ano), o que comprova que a torcida do São Paulo realmente subiu de patamar no ano em que o clube mais precisou de eu apoio.

 

Os agradecimentos vão além de todos aqueles que compareceram e apoiaram o clube no Morumbi ou no Pacaembu. Ações como a Escolta Tricolor e a incrível ativação no último jogo, feita pelo São Paulo em parceria com o Banco Inter e a MRV Engenharia, patrocinadores do clube, permitiram que essa significante cifra de sete dígitos fosse atingida. Aliás, em tempos difíceis de patrocínios, eis dois que atingiram em cheio o torcedor Tricolor. A lembrança será forte.

 

Ah, isso não é uma comemoração e sim um agradecimento. Obrigado nação Tricolor!

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

Leia a Carta aberta ao presidente Leco aqui.

Garanta seu lugar na ConfraTRInização 2017 no Morumbi aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.