Search Results For : São Paulo FC

Lugano até o fim do ano!

Nação do Maior do Mundo;

 

O desejo da maioria da coletividade Tricolor deverá ser realizado. O zagueiro Lugano, que tem seu contrato válido até o dia 30 de junho, será chamado nos próximos dias para negociar a permanência no clube.

 

Ídolo Tricolor e um dos pilares do elenco campeão da Libertadores e Mundial de 2005, o atleta de 36 anos recebeu elogios do técnico Rogério Ceni, que o definiu como “peça muito importante” devido a sua experiência, postura e liderança no elenco. Lugano não é titular e é sabido que não suportaria a sequência de jogos do calendário, mas nas vezes que entrou em campo não decepcionou o torcedor.

 

A decisão dos diretores é de contar com o uruguaio. Leco, que fechará a Comissão de Administração do Tricolor até quarta-feira, deverá sugerir aos seus pares a manutenção do atleta. O desejo da torcida também influencia na decisão: a enquete promovida pelo Blog em abril conta contou 2.637 votos. Deste total, 2.060 votaram na permanência do jogador, uma porcentagem de mais de 78% do cenário em favor da sua permanência.

 

A ideia é prorrogar o contrato de Lugano até o final do ano e, quem sabe, promover uma despedida no Morumbi no fim de 2017. Ninguém comenta sobre isso porque o atleta não anunciou publicamente o desejo de encerrar a carreira.

 

Gostou deste post? Clique em um dos banners e ajude o blog!

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Tabelinha entre TRI Mundiais!

Férias frustradas! O São Paulo voltou aos treinos nesta quarta-feira, três dias após ser eliminado do Campeonato Paulista. A comissão técnica Tricolor deve adotar o mesmo ritmo intenso de treinos da pré-temporada realizada nos Estados Unidos, com dedicação especial na bola parada defensiva, responsável pela maioria dos gols tomados no semestre. Os lesionados não tiveram a folga dada aos demais atletas.

 

Elenco em avaliação Ao mesmo tempo que retomará os treinos, Rogério Ceni fará uma avaliação do atual elenco que tem. Com 33 atletas, é bem capaz do técnico indicar saídas de jogadores, que serão prioritariamente emprestados para outras agremiações. A medida também servirá para dar espaço a contratações pontuais. Ceni espera ao menos dois novos nomes para o restante do ano.

 

Balanço 2016 1 Tive acesso ao balanço de 2016 do São Paulo FC. A primeira vista causam impacto alguns números de atletas registrados no ano passado. Por exemplo, ainda recebemos dinheiro via ‘mecanismo de solidariedade’ (formação) de atletas como David Luiz e Oscar. Por Oscar, recebemos ‘por tabela’ R$ 4.7 milhões devido a transferência da Inglaterra para a China. PH Ganso foi a maior venda do período (R$ 18 milhões) mas impressionou a quantia da venda de Ademílson para o Japão. O clube faturou R$ R$ 10 milhões com a negociação. (valores arredondados)

 

Balanço 2016 II Em relação a compras e empréstimos, quatro atletas foram ‘declarados’ no Balanço de 2016: Cueva, Chavez (empréstimo), Buffarini e Maicon. Os direitos de Buffa foram ‘baratos’ (R$ 2,3 milhões) e o empréstimo de Chavez junto ao Boca custou ao clube R$ 1,1 milhões por um ano, mas o que causa espanto é o contraste entre os valores de Cueva e Maicon: o peruano custou aos cofres do clube a bagatela de R$ 5 milhões (parcelados) enquanto que o valor de Maicon ficou em incríveis R$ 43,7 milhões. (valores arredondados)

 

Mercado de apostas! Maicon foi comprado por um valor surreal para os padrões brasileiros, mesmo com a entrada do valor de Inácio (R$ 10 milhões) e o que entrar da futura venda de Luizão, a ser registrada no próximo balanço. Por outro lado, Cueva foi um achado e renderá ao clube um bom lucro em uma futura inevitável negociação. Na minha opinião o futebol atual é um grande mercado de apostas, dentro e fora de campo. Tudo é risco! Maicon certamente não renderá lucro ao clube; já Cueva certamente dará. Trabalhar com futebol muitas vezes é apostar, como na Bolsa de Valores. A missão do futuro Conselho de Administração é minimizar os riscos (afinal, tudo é risco) e gerar lucro e glórias ao clube. O Tricolor aposta suas fichas no trabalho de pesquisa e aquisição de atletas via departamento de análise e estatísticas, criado há pouco tempo. São os “olheiros modernos”. Essa profissionalização é absolutamente necessária, aliada ao desenvolvimento e transição base/profissional.

 

Tricolor RUN! Ficaram bacanas as camisas da Tricolor RUN deste ano. Você pode conferir as três cores (com versão feminina) neste link. O evento, lançado no início do ano, teve inscrições esgotadas e as camisas não serão vendidas. Cada participante receberá uma e escolherá a cor desejada.

 

Dica do Perrone! Nessa sexta-feira (28 de abril às 19h) mediarei um debate muito interessante no Shopping Plaza Sul, na região do Ipiranga (São Paulo). Falaremos sobre a gloriosa e ingrata profissão de goleiro no futebol. Os convidados deste FutEncontro são o ex-goleiro e ídolo Tricolor Waldir Peres,  o narrador Milton Leite (Sportv) e o humorista Marco Bianchi (ex-Sobrinhos do Ataíde e RockGol MTV). A entrada é gratuita!

 

Gostou deste post? Clique em um dos banners e ajude o blog!

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

São Paulo deveria investir todas as suas fichas em um meio-campista!

Nação do Maior do Mundo;

 

As recentes eliminações do São Paulo na Copa do Brasil e no Campeonato Paulista expuseram alguns pontos ainda a serem corrigidos por Rogério Ceni para o restante da temporada, em especial o Campeonato Brasileiro.

 

Além do posicionamento defensivo, principalmente nas bolas aéreas, é nítida a falta de um meio-campo a altura de um clube que deseja ser protagonista em um torneio de regularidade. Jucilei e Cueva são atletas que qualquer time da série A do Brasileirão deste ano gostaria de contar, porém falta algo a mais entre os dois. Ou melhor; alguém “a mais” além deles.

 

O nome sugerido em janeiro pelo blog foi Gabriel, na época sem clube e atualmente defendendo o Corinthians. Com o ex-palmeirense, Jucilei poderia facilmente ser adiantado e jogar na sua função de origem, que é de segundo volante. Porém, Gabriel foi considerado um investimento alto e arriscado para a época. É nítido que entre Jucilei e Cueva existe um buraco não resolvido por Thiago Mendes e Cícero e que também não seria resolvido por Hudson, atualmente no Cruzeiro. Este setor é responsável pela maioria das falhas que resultaram em gols com a bola rolando nesta temporada.

 

Portanto, se há algum capital a ser investido no segundo semestre, este deve ser aplicado no meio-campo. Sugiro uma contratação cirúrgica, para chegar e vestir o uniforme de titular. Pode ser um bom volante a frente dos zagueiros, adiantando Jucilei, ou melhor ainda, um bom armador para distribuir a bola com qualidade. Temos uma boa espinha dorsal mas o fato é que falta ao São Paulo um meio mais dominante, condutor, decisivo e protagonista.

 

O São Paulo precisa deste jogador. Mãos a obra, diretoria!

 

Gostou deste post? Clique em um dos banners e ajude o blog!

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO SCCP 1×1 São Paulo

Nação do Maior do Mundo;

 

A improvável missão de se classificar após a derrota no Morumbi não aconteceu. Com o empate no Itaquerão, o São Paulo dá adeus ao Campeonato Paulista e agora tem todas as atenções do ano voltadas a Copa Sul-Americana e ao Campeonato Brasileiro.

 

Com a dura desvantagem de dois gols contra, o Tricolor, por vocação ofensivo, naturalmente foi para cima do Corinthians desde o primeiro minuto em Itaquera. Teve bom volume de jogo e até algumas boas chances no início da partida, mas não conseguiu transformar as oportunidades que teve em gol. O adversário sabiamente jogou com o relógio e não tinha como ser diferente. Apesar da enorme dificuldade, o Tricolor poderia estar vivo até o final do jogo se não fosse mais uma lambança do trio de arbitragem, que validou mais um gol impedido para o rival, aos 47 minutos.

 

Foi a ducha de água fria que faltava. Dos quatro gols feitos nessa semifinal, metade deles não deveria ser validado: um no Morumbi e outro em Itaquera. Após mais uma lambança, a água desandou de vez. As pernas pesaram e a bola queimou nos pés dos jogadores. Nervoso, o time ainda encontrou forças para fazer o seu gol e não sair de Itaquera com uma derrota. No apito final, ficou mais uma vez a sensação de frustração mas, nos 180 minutos, o merecimento foi maior do adversário pois soube trabalhar o que tem de melhor (a defesa) diante das falhas do São Paulo em propor o jogo.

 

Nada pode apagar a indignação do são-paulino neste momento mas o fato é que perdemos as duas classificações em casa. Essa vacilada precisa ser muito bem digerida pela comissão técnica e os jogadores para que não se repita nos próximos momentos cruciais do ano. A Sulamericana virou prioridade, assim como uma boa colocação no Brasileirão. A equipe terá três semanas para se reabilitar, recuperar os lesionados, treinar e iniciar bem o Brasileirão, além de passar pelo Defensa y Justicia sem nenhum susto no Morumbi. Não haverá desculpa alguma para desgaste ou falta de treino.

 

Nota dos personagens da partida:

Renan Ribeiro Sem culpa no gol. Deve ser mantido como titular. Nota: 6,0

Wesley A quarta opção para a lateral jogou para o gasto. Nota: 5,0

Maicon Seguro, menos nas bolas paradas. Nota: 4,5

Rodrigo Caio Também seguro mas ruim nas bolas paradas. Nota: 4,5

Junior Abaixo da média. Pareceu lateral improvisado. Nota: 4,0

Jucilei O melhor do São Paulo, mais uma vez. Nota: 7,5

Thiago Mendes Como volante foi bem mas como meia não dá. Nota: 6,0

Cícero De meia virou zagueiro. Falta protagonistas no meio-campo. Nota: 5,0

Cueva Claramente sem pernas depois da lesão na seleção peruana. Nota: 4,0

Gilberto Não funcionou entrando no primeiro tempo. Nota: 4,0

Lucas Pratto A luta foi premiada com o gol. Nota 7,0

Thomaz Entrou na tentativa de chegar mais ao ataque. Nota: 5,0

Luiz Araújo Fez a sua fumaça. Nota: 5,5

Chavez Entrou para dar força ao ataque mas fez pouco. Nota: 5,0

 

Rogério Ceni Fez o que podia fazer nesta partida. Tem todos os créditos do mundo para impor um estilo de jogo ofensivo mas me incomoda se prender nas estatísticas. No futebol isso pode mascarar muitas coisas. Neste domingo por exemplo, que milagre fez Cássio? O que adiantou ter milhares de escanteios a favor e nenhum contra? Ter bons números é muito bom somente ao lado de resultados. Na linguagem empresarial, não adianta nossos “vendedores” serem asseados, falarem bem e saberem calcular de cabeça se eles não efetuarem vendas. Nota: 5,0

 

Gostou deste post? Clique em um dos banners e ajude o blog!

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Prováveis escalações para o clássico

Nação do Maior do Mundo;

 

O São Paulo tem uma improvável missão no Itaquerão. O clube ainda não sabe o que é vencer no estádio do rival Corinthians e, para se classificar, terá que ganhar por no mínimo dois gols de diferença e levar a decisão para os pênaltis.

 

Com o setor defensivo praticamente definido (Renan, Wesley, Maicon, Rodrigo Caio, Junior e Jucilei) Rogério Ceni mantém mistério no ataque. O treinador pode manter o 4-2-3-1, que se transforma em um 3-4-3 (com os laterais adiantados) ou escalar a equipe com dois centroavantes. Pratto é imprescindível e Gilberto, como diz o popular, “pede passagem” no ataque. É o artilheiro do clube no estadual e faz gol em quase todos os jogos.

 

Mesmo com os dois centroavantes em alta, a mais provável escalação Tricolor seria Renan, Wesley, Maicon, Rodrigo Caio e Junior. Jucilei, Tiago Mendes e Cícero. Cueva, Pratto e Thomaz. Este último vem fazendo boas apresentações e poderá permanecer abrindo espaços pelos lados.

 

Rogério poderá colocar Gilberto logo no início, ou mesmo no intervalo. Deste modo, um meio-campista sairia para o lugar do artilheiro do clube no estadual. Com Thiago Mendes mais descansado (não atuou quarta), o provável time seria Renan, Wesley, Maicon, Rodrigo Caio e Junior. Jucilei, Tiago Mendes e Cueva. Pratto, Gilberto e Thomaz.

 

O Tricolor ainda conta com as possíveis entradas de Luiz Araújo e Chavez no segundo tempo. Luiz fez sua melhor apresentação diante do Santos na Vila Belmiro e Chavez é mais chance de gols. O adversário procurará marcar a saída de bola na defesa Tricolor, portanto a chave do jogo será a rápida transição para deixar os atacantes em condições de conclusão em gol. Para fazer dois gols ou mais, precisaremos de no mínimo dez conclusões no jogo. Sem se descuidar da defesa.

 

Gostou deste posts? Clique em um dos banners e ajude a manter o blog!

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.