Search Results For : Temporada 2017

OPINIÃO Linense 0x2 São Paulo

Nação do Maior do Mundo;

 

Sem brilho e sem sustos. O São Paulo venceu com facilidade o Linense “fora de casa” e, como esperado, cria boa vantagem para a segunda partida das quartas de finais do Paulista, no próximo sábado, às 16 horas. Rodrigo Caio (na verdade foi contra, mas todo o mérito dele) e Lucas Pratto foram os nomes dos gols.

 

Rogério escalou a equipe divulgada no blog. O Tricolor foi no 4-3-3, sem um meia nato que organize as jogadas ofensivas. A função mais próxima disso ficou com Thiago Mendes, o que não é o ideal. Apesar disso, o adversário não proporcionou perigo e o Tricolor jogou com uma enorme tranquilidade, chegando a perder muitos gols (foram 20 tentativas contra 3 do Linense) e até se acomodando com tamanha facilidade. A defesa, pouco acionada, novamente não foi vazada.

 

Me causou estranheza alguns dos pouco mais de 15 mil torcedores ensaiarem uma vaia no meio do segundo tempo, inclusive até vaiando Wellington Nem na substituição do jogo. De fato não houve brilho no setor ofensivo, e Wellington está distante do ponto ideal, não se esconde do jogo. Enfim, não vi motivos para as vaias parciais.

 

A vantagem adquirida foi muito importante. Além de subir na tabela do Paulista (no momento estamos em quarto no geral), ela dá oportunidade da comissão técnica planejar os próximos jogos. Temos um confronto na Argentina nessa quarta, o segundo jogo das quartas no sábado e a importante partida contra o Cruzeiro no Morumbi, pela Copa do Brasil. É preciso ter inteligência também neste período, e isso creio que todos lá na Barra Funda estão bem ligados.

 

Nota dos personagens da partida:

Renan Ribeiro Partida segura. O que veio ele garantiu. Nota: 7,0

Buffarini Disciplinado, esforçado e limitado. Nota: 5,5

Maicon Não teve trabalho com o ataque do Linense Nota: 7,0

Rodrigo Caio Também não teve trabalho. Mérito do gol é dele. Nota: 8,0

Junior Partida regular. Oferece sempre oportunidades a Luiz Araújo. Nota: 7,0

Jucilei Melhor do São Paulo, com sete desarmes e boa distribuição. Nota: 8,0

Thiago Mendes Mais adiantado, não conseguiu fazer a função de armador. Nota: 5,5

Cícero Ótima partida, com boa saída de bola. Nota: 7,5

Wellington Nem Não rende tanto na direita, porém se apresenta no jogo. Nota: 5,5

Luiz Araújo Começou bem o jogo, depois caiu de rendimento. Nota: 5,5

Lucas Pratto Após perder chances que não perde, guardou o seu no final. Nota: 7,0

Thomaz Estréia apenas discreta na esquerda. Chegou “ontem”. Nota: 5,5

Araruna No lugar de Buffarini, deu conta do recado. Nota: 6,0

Shaylon O cruzamento para o segundo gol foi dele. Nota: 6,0

Rogério Ceni Partida sem sustos. Nota: 7,0

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Thomaz deve estrear no segundo tempo. Veja a provável escalação do São Paulo:

Nação do Maior do Mundo;

 

A decisão do estadual começa hoje para o São Paulo.

 

Com a volta dos argentinos que estavam na seleção, o São Paulo deverá entrar em campo com Renan Ribeiro, Buffarini, Maicon, Rodrigo Caio e Junior; Jucilei, Thiago Mendes e Cícero; Luiz Araújo, Wellington Nem e Lucas Pratto. 

 

Contratado pelo Tricolor no final de março e com passagem pelo Morumbi no início de sua carreira, o meia Thomaz foi relacionado para o jogo e poderá estrear no segundo tempo contra o Linense. O treinador deverá manter Jucilei, Thiago Mendes e Cícero e promover a entrada do estreante nos quarenta e cinco minutos finais.

 

Ainda há muito ingresso a venda pela internet no site Total Acesso. Além das arquibancadas e cadeiras, os restaurantes Pub&Poker e Restaurante Amani oferecem experiências bacanas para aqueles que querem mais conforto e open bar de soft drinks e comidinhas antes, durante e depois da partida.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Chegou a hora e a vez de Lucas Pratto, Wellington Nem e Luiz Araújo!

Nação do Maior do Mundo;

 

Começou abril, e com ele o mês decisivo para os grandes paulistas neste semestre.

 

O São Paulo enfrentará uma maratona de jogos eliminatórios pelo estadual, Copa do Brasil e Sulamericana, sem direito aos erros frequentemente vistos na temporada. Porém, será a pela primeira vez Rogério Ceni poderá escalar desde o início dois jogadores que vieram para “resolver” o ataque Tricolor: Wellington Nem e Pratto.

 

Wellington Nem, primeiro reforço da temporada e muito festejado pelo treinador, se lesionou no primeiro jogo do ano (Audax) e desde lá volta gradualmente, entrando na maioria dos jogos no segundo tempo. O atleta luta para retornar a boa forma da época do Fluminense, quando foi o principal responsável pelas assistências a Fred no último título brasileiro conquistado pelo Fluminense. Por outro lado, Lucas Pratto é, sem dúvida, a maior contratação de 2017. O atleta é grande esperança de gols para os próximos anos e vem motivado pelas convocações da seleção argentina.

 

Além de Nem e Pratto, o Tricolor ainda conta com a ascensão de Luiz Araújo, que se valorizou após a venda de David Neres e cresceu após a contusão de Nem. O atacante foi o grande destaque do clássico vencido pelo Tricolor na Vila e também chega para lutar por uma posição de titular, mesmo com a oscilação de desempenho naturalmente sofrida nos últimos jogos.

 

Para o São Paulo, quanto mais disputa no ataque, melhor. Com Cueva lesionado, os três terão uma rara oportunidade de atuarem juntos contra o Linense no próximo domingo, no Morumbi. Agora chegou a hora de mostrarem eficiência e gols para o Maior do Mundo. Com a defesa mais exposta que na época de Bauza, o time se vê obrigado (até pela ideologia de Ceni) a fazer mais gols que tomar. O torcedor gosta desta filosofia de jogo e abraçará a equipe como vem abraçando até então. A prova disso é que o clube é o líder em média de público do ano.

 

Agora chegou a hora da cobra fumar para o São Paulo: confio muito nestes três atacantes e nos suplentes Gilberto e Chaves. Eles serão a garantia de gols para um mês que não poderemos abdicar das bolas na rede.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO São Bernardo 0x1 São Paulo

Nação do Maior do Mundo;

 

Na escala Gisele Bündchen de beleza, podemos dizer que este jogo foi uma Thammy Gretchen. No máximo, e com muita boa vontade, uma Inês Brasil. Mas, apesar do terror esportivo psicológico submetido ao torcedor na TV e nas arquibancadas do ABC, a vitória do São Paulo em cima do São Bernardo teve aspectos bem positivos.

 

O primeiro deles obviamente foi a vitória. O Tricolor quebra a sequência de jogos sem vencer e vem com um pouquinho mais confiante para os mata-matas do estadual, não dando chance alguma da imprensa falar sobre jejum de vitórias antes dos mata-matas. Detalhe: venceu sem tomar nenhum gol, quase um milagre de Santo Paulo, e ainda teve dois pênaltis mal marcados e um gol mal anulado, pois Gilberto estava em condições legais. De quebra, foram três pontos importantes para a tabela porque eles ainda são somados na fase decisiva e ganhando as próximas partidas do Linense a chance de uma melhor colocação na semifinal é boa.

 

Outro aspecto positivo é o gol de Gilberto. Artilheiro isolado da competição, o atacante prova dia a dia que é uma ótima alternativa a Lucas Pratto. Gibagol sabe de sua limitação e da condição de reserva e mesmo assim briga contra as críticas muitas vezes infundadas e precipitadas da torcida. Num elenco não tão qualitativo como o nosso (em comparação aos melhores do Brasil) e escassez de camisas 9, é uma ótima notícia.

 

O terceiro e último aspecto positivo é ver o clube presidido pela borboleta baiana ser rebaixado no Paulista. Agora está valendo R$ 100,00 ver a cara do Vampeta após o apito final. O baiano está se especializando em rebaixamentos. Como jogador e como dirigente. Parabéns pela ótima visão empresarial!

 

Apesar do jogo fraco, foi importante para Rogério observar algumas peças e descansar outras. Abril não terá perdão: decisões no Estadual, Copa do Brasil e Sulamericana. E não dá para tirar o pé em nenhuma.

 

É hora de começar a brincadeira!

 

Nota dos personagens da partida:

Denis Partida regular. Não entendi a saída do Renan. Nota: 6,0

Araruna Discreto e eficiente, um bom quebra-galho. Nota: 6,0

Lugano O uruguaio fez o arroz-feijão bem jeitinho mais uma vez. Nota 6,0

Douglas Mostrou fragilidade, mesmo em uma partida “fácil”. Nota: 4,5

Lucão O primeiro passo para se firmar é não fazer bobagem. Feito! Nota: 6,0

Junior Hoje regular. Titular absoluto da lateral esquerda. Nota: 5,5

João Schmidt Muito passe errado, principalmente no primeiro tempo. Nota: 4,5

Wellington Partida muito fraca, principalmente quando armou. Nota: 4,0

Wesley Em forma não justifica a contratação, imagina fora de forma… Nota: 4,5

Shaylon Tímido demais no jogo. Muito garoto, vai se soltar… Nota: 4,5

Chavez Luta não faltou, mas falta qualidade. Nota: 4,5

Cícero Entrou no intervalo e deu um pouco mais de qualidade no meio. Nota: 6,0

Gilberto GIBAGOL NELES! Artilheiro da competição. Nota DEZ!

Neílton Menos pior partida da temporada. Nota: 5,5

Rogério Ceni Tirando a opção por Denis (acho que Renan merece uma sequência definitiva), o time era esse. Agora é preparar a equipe para o intenso mês de abril Nota: 6,0

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO São Paulo 1×1 Corinthians

Nação do Maior do Mundo;

 

Clássico com muita polêmica, pouca bola e infelizmente um óbito no Morumbi. Sem seus principais jogadores, o São Paulo aumentou o histórico recente de invencibilidade diante do rival (agora são quatro jogos sem perder dos alvi-negros) e já está classificado, pois o Red Bull perdeu para o Botafogo em Campinas.

 

Antes da opinião do jogo, a nota de falecimento: o torcedor Bruno Pereira da Silva morreu ao cair do alto da arquibancada superior para o lado de fora do estádio, quando tentava pular de um setor para o outro. Uma tristeza e um aviso: vejo muita gente fazendo isso e se equilibrando de pé no apoio de concreto da arquibancada laranja. Não brinquem com o perigo. A vida é muito frágil.

 

Sem rodeios: o Tricolor deixou de ganhar esse jogo pela ausência de Cueva e Pratto. Se sem os dois melhores do time já fica difícil ganhar um jogo normal, imagina num clássico, quando o resultado é definido pelos detalhes. Rogério Ceni recuou Wellington Nem para fazer a função de Cueva e o time começou muito bem a partida, com toques envolventes e pressão no campo de ataque. A esquerda foi bem acionada com Luiz Araújo e Júnior e não fosse a falta de um ‘metedor de bolas’ como Cueva, o São Paulo poderia ter levado muito mais perigo ao gol de Cássio. Aos poucos o adversário equilibrou as ações e o primeiro tempo terminou morno e com poucas chances reais.

 

O gol de Maicon, minutos depois de uma grande chance desperdiçada por Luiz Araújo, botou fogo no  segundo tempo. Gostei da comemoração, com o zagueiro imitando o tradicional apelido corinthiano. Até o Twitter oficial do rival perdeu a linha! Com vantagem no placar, o Tricolor poderia ter acalmado o jogo e gastado mais a bola mas, na tentativa de alongar o placar, cometeu o descuido fatal na única jogada que poderia sair um gol dos rivais. Araruna não acompanhou no lado direito e a bola foi muito bem lançada para Jô, no meio dos zagueiros, marcar de cabeça o gol do empate. Sem Cueva e Pratto, condutores dessa equipe, o São Paulo sentiu o empate e não conseguiu voltar ao ímpeto de mandante. O adversário também não fez questão de se lançar a frente, e o jogo terminou por aí.

 

Claro, teve polêmica. Wellington Nem poderia ter sido expulso antes dos acréscimos e nunca na jogada que levou o vermelho, assim como Pablo, que estava amarelado e deveria ter ido para o chuveiro em uma entrada para amarelo em cima do próprio Nem. No final, placar igual e um jogo para ambos os clubes esquecerem a não ser pela comemoração do capitão Maicon. Provocação faz bem quando é bem feita e essa já ficou gravada na história!

 

Nota dos personagens da partida:

 

Renan Ribeiro Partida bem segura. Golaço do técnico em mantê-lo. Nota: 7,0

Araruna Disciplinado, fez bom jogo improvisado na direita. Nota: 6,5

Maicon Comemoração genial. Até o twitter do rival perdeu a linha! Nota DEZ!

Rodrigo Caio Bom jogo, com boas antecipações de bola. Falhou no gol. Nota: 6,5

Junior Primeiro tempo melhor, mas vem mantendo regularidade. Nota: 7,0

Jucilei Melhor partida com a camisa do São Paulo. Nota: 7,5

Thiago Mendes Mais adiantado, tentou jogadas, sem muito sucesso. Nota: 6,0

Cícero Partida regular, melhor no primeiro tempo. Nota: 6,5

Wellington Nem Não conseguiu fazer a do Cueva. Expulsão injusta. Nota: 4,5

Luiz Araújo Alguns lampejos de bom futebol. Perdeu gol na cara do Cássio. Nota: 4,5

Gilberto Não foi bem. Não prendeu a bola do gol adversário. Nota: 4,0

Chavez Entrou no lugar de Gilberto e tentou jogadas na base da raça. Nota: 5,0

Neílton Com ele, o São Paulo joga com dez. Nota: 4,0

 

Rogério Ceni Se virou sem os melhores do elenco, mas o time não reage. Nota: 5,5

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.