Search Results For : Temporada 2019

São Paulo deve promover “meio time” novo para o clássico. Veja escalação:

O São Paulo se prepara para o primeiro clássico do Campeonato Brasileiro diante do Corinthians, no Itaquerão, zona leste da cidade. Para o Majestoso, Cuca deverá contar com retornos e pode promover até cinco modificações em relação a equipe que perdeu para o Bahia pela Copa do Brasil.

 

Hudson, Arboleda e Hernanes treinaram na última quinta e muito provavelmente estarão à disposição do treinador para a partida. Além deles, Antony também poderá ao ataque. Ele ficou a maioria do jogo diante do Bahia no banco por conta de pancadas decorrentes dos últimos jogos. Na lateral esquerda, Reinaldo poderá retornar no lugar de Léo.

 

A lista aumenta com Toró, suspenso pela expulsão contra o próprio Bahia, desta vez pelo Campeonato Brasileiro. A novidade da partida é Alexandre Pato: será a primeira vez que ele enfrentará o Corinthians com a camisa do São Paulo.

 

Cuca não definiu e nem definirá a escalação mas, com Hudson, Hernanes e Antony aptos, um provável São Paulo seria: Tiago Volpi; Hudson, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Luan, Tchê Tchê e Hernanes; Antony, Pato e Everton. Como escrito no post, se confirmada a escalação, serão cinco alterações em relação a quarta-feira.

 

Caso Hudson, Arboleda e Antony não estejam 100% os jogadores que deverão substituí-los são Igor Vinícius, Walce, Igor Gomes e Helinho, ou Vitor Bueno. No caso de Hernanes, há uma disputa entre Igor Gomes e Nene. O último entrou no fim do jogo da Copa do Brasil e agradou o técnico. A dois pontos do líder Palmeiras, o São Paulo luta pela manutenção das primeiras posições no Campeonato Brasileiro.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO São Paulo 0x1 Bahia

Derrota doidíssima na estréia do São Paulo na Copa do Brasil, em pleno Morumbi. A equipe mais uma vez não conseguiu achar o caminho do gol e desta vez foi surpreendida no jogo de ida das oitavas. Para se classificar, o time de Cuca terá que ao menos vencer a partida de volta por no mínimo um gol de diferença levar para a decisão por pênaltis.

 

Curto e grosso: foi o segundo nó tático de Roger Machado em Cuca em menos de sete dias. Mesmo com desfalques, o técnico do São Paulo armou uma equipe leve e dois pedidos do torcedor: Igor Gomes e Léo. O Tricolor mais uma vez começou a partida com ímpeto e mais uma vez foi caindo na arapuca cantada a verso e prosa do técnico adversário em redes de TV. Explico: Roger Machado chegou a explicar o que faria no jogo em entrevista a ESPN, um dia antes da partida. Mesmo assim os jogadores não tiveram forças para superar um adversário bem armado, recuado e exagerado no quesito catimba.

 

Deu nervoso de ver a incapacidade dos nossos atacantes em furar o bloqueio da defesa soteropolitana. Poucas bolas realmente foram perigosas, em lances mais concentrados no final do jogo, quando o leite já estava derramado. Diferente do domingo passado, desta vez o adversário aproveitou a chance clara que lhe foi oferecida. Fim de jogo e placar justo: venceu aquele que executou melhor a sua proposta de jogo. Faltou, como vem faltando há algum tempo, bola para o São Paulo.

 

O fato é que será muito difícil o São Paulo se classificar na Fonte Nova mas, para não dizer que não há esperança, acho impossível o Bahia usar a mesma estratégia empregada nos dois jogos do Morumbi dentro de seus domínios. Também há o bom retrospecto do clube fora de casa no Brasileirão. Para complicar, antes teremos um clássico em Itaquera. Será mais um momento crucial para o São Paulo na temporada. O céu ou o inferno nos esperam nos próximos dias.

 

Nota dos personagens da partida:

 

Tiago Volpi – Não teve culpa no gol. Nota: 6,0
Igor Vinicius – Mais ofensivo que Hudson. Ainda foi pouco. Nota: 5,0
Bruno Alves – Discreto e seguro. Nota: 6,0
Walce – Bateu cabeça no gol do Bahia. Nota: 4,5
Léo – No lugar de Reinaldo, decepcionou. Nota: 4,5
Luan – O trabalho defensivo de sempre na frente da zaga. Nota: 5,5
Tchê Tchê – Participou ativamente do jogo e criou chances. Nota: 6,0
Igor Gomes – Outra decepção nesta quarta. Pouco eficiente. Nota: 4,5
Toró – Faltou mais objetividade. Um bom lance de cabeça ao gol. Nota: 5,0
Pato – Tentou de tudo: bola na trave, chute perigoso. Sem sucesso. Nota: 5,5
Everton – Mais uma decepção. Cisca, cisca e não produz ao gol. Nota: 4,5

 

Antony, Vitor Bueno e Nene –  Pouco tempo mas melhoraram o time.

 

Cuca – Segunda vez que o time não soube jogar contra o Bahia. Terá a última chance contra o time baiano na próxima quarta-fora de casa. Se levar nó tático novamente pode pedir música no fantástico? Nota: 4,0

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Sem quatro atletas para ‘jogo do ano’, veja a escalação ideal do Tricolor

O São Paulo não deverá contar com no mínimo três jogadores importantes para a partida de ida do mata-mata da Copa do Brasil. O Tricolor enfrentará o Bahia, nesta quarta-feira, no Morumbi.

 

Liziero e Arboleda são desfalques certos, enquanto que Hernanes e Antony correm sério risco de não reunirem condições para aquela que hoje é considerada a ‘partida do ano’ para o Tricolor. Além do título inédito, há uma premiação recorde em jogo. Atualmente a Copa do Brasil é o torneio de tiro curto mais rentável ao vencedor: além do título e a vaga direta na Libertadores 2020, o vencedor ganhará R$ 50 milhões limpos só de premiação, isso sem contar a bilheteria até a final.

 

Sem Arboleda, que deve voltar contra o Corinthians (e talvez ser seu último jogo com a camisa do São Paulo), Walce deverá ser mantido na zaga. Para a vaga de Liziero, Cuca deve manter Luan, que o substituiu no domingo. Para a vaga de Antony a tendência é a entrada de Everton e, enfim, Cuca promoverá uma briga pela posição do Profeta, caso ele não atue: Igor Gomes e Nene disputam a vaga no meio-campo. Na minha opinião, Igor deveria ser o armador da equipe nesta partida por tudo que provou nos jogos do estadual.

 

Portanto, na minha opinião, a melhor escalação sem os jogadores citados acima seria: Thiago Volpi, Hudson, Bruno Alves, Walce e Reinaldo. Luan, Tchê Tchê e Igor Gomes, Pato, Toró e Everton. Com Luan e Tchê Tchê dando combate, Igor terá chance de armar o jogo com Pato nos lados do campo, Toró no comando de ataque e Everton pelo lado esquerdo.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Lugano faz apelo ao são-paulino

Lugano, ídolo do São Paulo e superintendente de relações internacionais do clube, fez um importante apelo a torcida do São Paulo neste último domingo. Em seu Instagram, o dirigente convocou o torcedor para novamente comparecer em bom número no Morumbi, nesta quarta-feira, repetindo o espetáculo de presença diante do Bahia pelo Brasileirão.

 

 

“Agradecemos a presença dos 45 mil São-Paulinos que foram ao Morumbi. Infelizmente não foi possível vencer, mas precisaremos novamente de vocês na quarta, MUITO, no início já decisivo de nossa trajetória na Copa do Brasil” – escreveu o uruguaio em sua rede social.

 

Desta vez mais próximo do futebol, Lugano sabe da importância de ter o torcedor junto ao time, principalmente nas oitavas da Copa do Brasil, torneio nunca conquistado pelo clube. O ídolo Tricolor recusou ser candidato à presidência da Associação Uruguaia de Futebol e hoje participa das tomadas de decisões do departamento que tem Raí como diretor.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Cuca explica partida ruim do São Paulo diante do Bahia, no Morumbi

Cuca teve a entrevista pós-jogo no Morumbi para explicar o empate diante do Bahia no Morumbi. O técnico valorizou a marcação do adversário e, mesmo sem comentar a arbitragem, deu a entender que a expulsão de Toró freou o São Paulo no segundo tempo.

 

“Não tenho que falar sobre a arbitragem mas apenas lamentar a expulsão. Com o calor que tava, perder o Liziero numa entrada que não teve VAR, ainda tinha mais dois que eu tinha que tirar, que eram o Pato e o Hernanes, ainda tinha o Luan que voltava de lesão. Acho que aí perdemos a força. Tentamos ganhar, mas acabamos empatando.” – disse ele sobre o lance capital da partida. Cuca também lamentou muito a saída precoce de Liziero, vítima de uma entrada fortíssima do adversário. “O Liziero saiu com 14 minutos, ele é fundamental.” – completou.

 

O técnico desviou o assunto “centroavante”, um dos pontos fracos da equipe, que cedeu Diego Souza e Tréllez neste ano e não conta com nenhum jogador do ofício. “A gente tá trabalhando de forma a melhorar a equipe no segundo semestre. Hoje é o que temos, estou satisfeito com o que temos, não com o jogo de hoje, mas sim com o que temos.” – disse Cuca após ser questionado sobre a vinda de um finalizador de área.

 

Cuca também levantou a bola de Antony, cotado para sair do jogo no intervalo mas que ‘resistiu’ a partida toda, mesmo sem ter feito um ótimo jogo. “O Antony era para sair no primeiro tempo, mas eu já tinha trocado o Liziero e tinha mas outros dois para sair. Não fez um grande jogo, mas foi um guerreiro, jogou com o problema na coluna, na costela. Ele jogou 16 partidas seguidas, é normal que caia até no aspecto físico.” – comentando sobre a oscilação e a vontade do jogador.

 

Colaboração aspas: Globoesporte.com

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.