Search Results For : Temporada 2019

Pato entra nos Top 10 artilheiros do São Paulo no século. Confira a lista:

O gol marcado na última quarta diante do Goiás fez com que Alexandre Pato entrasse na seleta lista dos dez maiores artilheiros do São Paulo neste século. O gol também marcou o primeiro do jogador voltando a vestir a camisa do Tricolor.

 

Confira a lista dos dez maiores artilheiros do clube neste século:

 

1º – 212 – Luis Fabiano
2º – 112 – Rogério Ceni
3º – 69 – França
4º – 61 – Dagoberto
5º – 54 – Borges
6º – 51 – Kaká
7º – 50 – Hernanes
8º – 45 – Washington
9º – 40 – Grafite
10º – 39 – Pato, Reinaldo e Diego Tardelli

 

Mais experiente, o jogador preferiu agradecer o coletivo do clube ao comentar sua performance individual nas duas entrevistas pós jogo que concedeu. Pato flutuou no ataque nesta última partida, isso é, não teve uma posição fixa. Em muitos momentos atuou até como armador da equipe. Performance essa que agradou muito torcedor, inclusive a mim.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO Goiás 1×2 São Paulo

Vitória importante na segunda rodada do Brasileirão. Com 100% de aproveitamento, o Tricolor se mantém na ponta do campeonato e ganha confiança enquanto ainda busca o equilíbrio em campo.

 

Estive no Serra Dourada e assisti um primeiro tempo quase absoluto do Tricolor. Depois dos quinze minutos, tempo que o Goiás deu a famosa leve suadeira de dono da casa, só deu São Paulo em campo. O principal motivo? A mexida de Cuca na posição de Pato e a entrada de Toró no lugar de Igor Gomes. Flutuando no ataque e fazendo até as vezes de armador, o camisa sete mostrou que é diferenciado no pobre futebol brasileiro. Pato promoveu tabelas, viradas de jogo e fez um gol de segundo atacante, posição que domina mais que o comando do ataque. Já o jovem Toró mostrou o seu cartão de visitas com um golaço, fruto de um ‘facão’ bem dado na zaga adversária. Monstrinho.

 

Com um primeiro tempo intenso, era até compreensível uma segunda etapa com um ritmo mais contido, ainda mais após o gol esmeraldino no final dos primeiros quarenta e cinco minutos de jogo. A equipe não foi a mesma mas conseguiu segurar os donos da casa. O lance da falta e expulsão foi deveras temeroso mas no geral o Goiás não teve qualidade e força para empatar. Resultado justo e três pontos muito bem vindos num ambiente nada amistoso. A torcida do Goiás não aceita que locais torçam para clubes de outro estado e botam pilha antes e depois da partida no entorno do estádio.

 

Enfim, mesmo ainda com alguns pontos a melhorar, o time mostra uma boa faceta com um jogo rápido e mais vertical. Com os dois primeiros compromissos vencidos, é hora da torcida comparecer em peso no Morumbi diante de um candidato ao título (Flamengo) que deve vir com um time alternativo devido ao sério compromisso na Libertadores. Mesmo com a enorme burrada da diretoria (quem define preços definitivamente não entende nada de campeonato de regularidade) dá para prever um bom público no Cícero.

 

Se a torcida do Serra deu show, a do Morumbi no domingo promete…

 

Tiago Volpi – Partida regular. Nota: 6,0
Igor Vinicius – Boa partida. Foi expulso mas evitou o empate. Nota: 8,0
Bruno Alves – O jogo eficiente e com poucas falhas de sempre. Nota: 7,0
Arboleda – Machucou e saiu do jogo no primeiro tempo. Nota: 6,5
Reinaldo – Disparado o pior do São Paulo. Muitos erros de passe. Nota: 4,0
Hudson – Boa partida no meio. Deve ir para a lateral no domingo. Nota: 7,0
Tchê Tchê – Mais uma partida de destaque no meio. Nota: 7,5
Toró – A surpresa de Cuca. Gol de “Fifa”. Nota: 8,0
Pato – O melhor em campo. Gol, tabelas, inversões, jogadas… Nota: 9,0
Everton – Bom primeiro tempo. Cansou na segunda etapa. Nota: 6,0
Antony – Mais uma boa partida, com velocidade e habilidade. Nota: 7,5

 

Anderson Martins – Não manteve a qualidade da zaga. Nota: 5,5
Hernanes 
– Ainda não está 100% mas cumpriu a tarefa. Nota: 6,5
Brenner – Pouco tempo em campo. Sem nota.

 

Cuca – Primeiro tempo quase perfeito. Na segunda etapa o clube novamente recuou e deu a bola para o Goiás, que não teve competência e talento individual para ir atrás do empate. Belíssimo coelho tirado da cartola com Toró em campo e Pato solto no gramado. Nota: 8,0

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Maior aposta do clube, Antony quase foi dispensado três vezes de Cotia

Antony é uma das maiores apostas do São Paulo para o Brasileirão e a Copa do Brasil 2019. Dono de um potencial absurdo desde a chegada (e saída) de David Neres ao profissional, o jogador é esperança de velocidade, assistências e (por que não?) gols no ataque do São Paulo.

 

Porém, antes de ser revelado após a conquista da Copinha deste ano, Antony viveu um período de muitas incertezas no futebol. A dificuldade foi tanta no início do início da carreira na base que o garoto quase saiu três vezes de Cotia. Três vezes!

 

Hoje, já dá para dizer que Antony conquistou um espaço difícil de se ter em um clube tão gigante e com tantas prioridades como o Tricolor. Apesar da aposta do blog no garoto desde 17 de setembro de 2017, até março deste ano Antony ainda era uma incógnita. Ele mesmo conta as dificuldades do início da carreira em seu e-book “Antony: da superação a um sonho real”, lançado neste início de semana.

 

 

O livro digital, que custa R$ 14,90 na plataforma segura Eduzz, mostra todo o início da carreira do atleta, seus primeiros passos e as grandes dificuldades até a derradeira chance do time titular do São Paulo, passando obviamente pela glória da Copinha, entre outros títulos da base mais forte do país. Antony foi considerado o melhor jogador da competição que deu o título ao São Paulo neste ano no Paulo Machado de Carvalho.

 

O e-book só será vendido em plataforma digital e é indicado tanto para fanáticos torcedores do São Paulo e fãs do Antony como também para futuros craques e seus pais corujas. Eu apostei lá atrás e aposto no garoto neste ano no São Paulo e futuramente em um grande clube europeu. Talento e personalidade ele tem de sobra, é só ler o livro.

 

Saiba mais sobre o livro de Antony aqui: http://bit.ly/LivroAntony

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Previsão de temporal de vontade e velocidade ao logo do Brasileirão!

Toró mostrou o seu cartão de visitas ao torcedor (e ao técnico Cuca) no primeiro jogo do Campeonato Brasileiro. No lugar de Alexandre Pato, o jovem vindo do E.C. Primavera e de Cotia retomou a aceleração do jogo no Morumbi e contribuiu para a primeira vitória Tricolor.

 

O destaque da atuação de Toró foi no seu primeiro lance de jogo. Ele passou pela marcação e chutou colado na trave de Gatito Fernández que nada poderia fazer caso a bola fosse na direção do gol. Por pouco o garoto não repetiu o feito de Helinho no ano passado que, em seu primeiro lance, marcou um golaço contra o Flamengo.

 

Aliás, Toró está sendo preparado para não acontecer o que aconteceu com o atual camisa onze. A transição base/profissional pode ser fácil para alguns e complexa para outros, principalmente por questões físicas. No elenco de cima os garotos se submetem a mais carga de treinos e exercícios físicos que nos tempos de Cotia. Tudo isso sem contar a integração e confiança ao lado dos novos experientes companheiros.

 

Até pela preparação, o jogador quase deixou o São Paulo para ganhar rodagem na Chapecoense mas ficou por causa de Cuquinha, auxiliar e filho do técnico Tricolor. A principal característica que chamou a atenção da nova comissão técnica do Tricolor foi a versatilidade de Toró. O atacante pode jogar tanto nas pontas como no comando de ataque, sempre com muita velocidade e faro de gol. “Um jogador com essa característica hoje em dia é difícil.” – resumiu Cuca no pós-jogo.

 

O fato é que Toró deu ao Tricolor mais uma opção de jogo ou de mudança de jogo. Não dá para ter certeza do sucesso do garoto neste ano mas arrisco uma previsão: teremos um temporal de velocidade e muita vontade ao logo do Brasileirão. Que seja assim!

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Cuca sabe jogar o Brasileirão e terá 100% de apoio até o fim do ano!

O São Paulo começou bem a dura caminhada do Campeonato Brasileiro 2019. A vitória sobre o Botafogo no Morumbi era obrigatória em todas as ‘pré-tabelas’ de torcedores mas mostrou algo além do resultado positivo: mostrou o time já com traços do seu técnico.

 

Não vimos um São Paulo envolvente, muito menos dominante. O time teve apenas 30% de posse de bola mas soube o que fazer com ela e não foi ameaçado gravemente em nenhum minuto pelo adversário. Ainda está longe de ser o ideal, mas este é o jeito Cuca de atuar.

 

O técnico, aliás, sabe jogar a competição de regularidade mais importante do Brasil. Cuca não é só o time dentro de campo: ele entende a tabela, prevê sequências e sabe quando e como motivar seus jogadores. Na estreia, segundo o UOL, ele colocou imagens da decisão do Paulistão, com exemplos claros de dedicação como a do zagueiro Bruno Alves, eleito o melhor da competição na posição. O intuito foi motivar os jogadores após a derrota em Itaquera. De certa forma isso contribuiu no último domingo. Esse é apenas um exemplo do modo Cuca de trabalhar.

 

Para mim está claro que nestes últimos anos o gargalo Tricolor é a falta de convicção num modelo de jogo e, consequentemente, em um técnico com ‘costas largas’ para a função. A diretoria se especializou em errar em algo que é vital num clube vencedor: respaldar seu comandante. Desde Muricy e seu pragmatismo vencedor (quem não gosta que vá ao Theatro Municipal), nenhum técnico durou o tempo desejado no Tricolor. Passaram ídolos incontestes, especialistas em Libertadores, professores da bola… nenhum ficou de pé para contar alguma história vencedora.

 

Finalmente em 2019 temos um técnico de ponta e currículo. Gostem ou não, Cuca hoje é o cara que mais se aproxima do DNA são-paulino de vitórias e foi o técnico-embrião dos esquadrões vencedores de tudo em 2005. É o cara certo na hora mais que certa. Por isso, e pelo ajuste necessário a um mínimo de planejamento, a ordem do blog será clara: apoio total ao técnico até o final do ano, custe o que custar. Tropeços acontecerão e fases ruins provavelmente também. Porém, uma filosofia tem que ser implementada e, principalmente, seguida.

 

Conquistar o Brasileirão e/ou a Copa do Brasil é tarefa muito, muito difícil não só para o São Paulo como para qualquer equipe mas há esperança de um boa temporada após o tumultuado início de ano. Além de um bom técnico, vislumbramos um bom time com os novos reforços, os ótimos jovens da base, possibilidades no banco e atletas mais rodados, mas que se dedicam em seu trabalho.

 

É jogo a jogo. Vamos, São Paulo!

 

*PS – o apoio ao técnico não o isenta de críticas pontuais ao longo do trabalho.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.