Search Results For : Tricolor

OPINIÃO América MG 1×0 São Paulo

Nação do Maior do Mundo;

 

A noite das Bruxas foi completa no Estádio Independência. Incompetente em todos os seus setores, o São Paulo sucumbiu diante do América MG e viu o adversário vencer o duelo pela primeira vez na história.

 

A escalação de Ricardo Gomes foi o que eu esperava e a equipe até se comportou bem em campo, com bom domínio e chances perdidas até o gol tomado, fruto de três falhas inconcebíveis: Wesley perdendo uma bola fácil na frente, Maicon tomando um balão e Denis levando mais uma bola defensável. Depois do gol mineiro o que se viu em campo foi uma equipe desorganizada, tentando empatar na base do abafa na área e no levantamento para quem estiver na área. Um festival de gols perdidos em todos os momentos do jogo, e de todos os naipes: na frente do goleiro, na bola aérea, na base do Bumba meu Boi… Ricardo Gomes contribuiu com a lambança Tricolor, mexendo mal na equipe.

 

Se não foi o resultado que o torcedor esperava, pelo menos a derrota serviu para baixar a bola de muita gente que se ilude com extrema facilidade. Continuamos batalhando pelos 45 pontos, que é o que a equipe pode e merece, e ponto. Nada de devaneios de G6, G7, campeão voltou… O time é limitado e os jovens não são a salvação da lavoura, muito menos o supra sumo do futebol praticado no Brasil. Muita calma.

 

O fato é que o São Paulo em nenhum momento conseguiu engatar no campeonato e não seria agora que daria uma arrancada avassaladora. Os jovens são promissores, vão amadurecer e em breve saberemos quem aguenta o tranco e quem é opção de elenco, mais especificamente no Paulista. Creio em Neres e Lucas Fernandes nessa equipe titular, mas é cedo para cravar. Vamos atrás desses pontos que faltam no Morumbi que dá perfeitamente para terminar o ano com um mínimo de dignidade.

 

Notas dos personagens da partida:

 

Denis Falha gritante na única bola que foi nele. Nota: 3,0

Wesley Falha no início da jogada do gol do América. Discreto no apoio. Nota: 4,5

Maicon Falha gritante no quique da bola do gol do América. Nota: 4,0

Rodrigo Caio Bem na defesa, perdeu gols de cabeça na área do América. Nota: 5,5

Mena Começou muito bem, mas depois do gol sumiu. Nota: 5,0

João Schmidt Dificilmente erra passe mas esteve pouco inspirado. Nota: 4,5

Thiago Mendes Correu, lutou mas não fez grande diferença. Nota: 5,5

Cueva O melhor da equipe. Tentou de tudo, às vezes jogando sozinho. Nota: 6,5

David Neres Perdeu gols feitos mas não cansou de lutar. Nota: 4,5

Kelvin Pouca produtividade nessa reta final de São Paulo. Nota: 4,0

Chavez Outro que não desiste, mas tá numa má fase desgraçada. Nota: 4,5

Pedro Entrou e embolou. Nota: 4,0

Luiz Araújo No desespero, pouco rendeu. Sem nota.

Ricardo Gomes Escalou bem, mexeu mal. Nota: 4,5

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Como seria o seu “pior São Paulo de todos os tempos”?

Nação do Maior do Mundo;

 

A zoeira é sem limites e o desafio está lançado: que tal escalarmos o pior São Paulo que eu vimos jogar na formação dos dias de hoje, isso é, no 4-2-3-1.

 

Comecei a assistir o Tricolor no início dos anos oitenta, portanto, daqueles que vi jogar, a minha escalação do pior do pior seria Alencar, Saavedra, Paulão Desmaio, Reginaldo Cachorrão e Lino. Picón, Carabali e Sierra. Rondón, Sandro Hiroshi e Dill.

 

Como dizia o velho Durvalino, do Asa de Águia na saudosa dança do vampiro: “ÔÔÔÔ… QUE TERROR!” Alencar é ‘hour concour’ entre as traves: entrou no lugar de Rogério Ceni num Vasco x São Paulo e tomou sete gols numa só paulada. Nunca mais jogou, coitado.  Saavedra foi lateral sem nunca ter sido, ou melhor, sem nunca ter jogado. A dupla Paulão Desmaio/Reginaldo Cachorrão foi um dos ícones do trash são-paulino. Paulão desmaiou na própria apresentação. Lino não dava nem para vaiar. O meio com Picón e Carabali seria o supra sumo do mundo bizarro. Sierra chegou de helicóptero e deve ter voltado para o Chile de Kombi. E esse ataque, meu Deus? Rondón quase me fez ir até a Venezuela para tentar a carreira de jogador de futebol. Sandro Hiroshi teve o caso da adulteração da idade e praticamente sumiu do futebol e, finalmente Dill… esse foi o artilheiro de um gol só. Teve até bolão na arquibancada para acertar quando ele iria fazer o primeiro gol com a camisa do Maior do Mundo… Dramático!

 

Qual seria o seu ‘pior São Paulo” no 4-2-3-1? Comente aí no blog!

 

Ah, faltou o meu técnico… coloca o Oswaldo de Oliveira aí e vamos que vamos!

 

Boné New Era SPFC em promoção: R$ 54,99 na Netshoes.
Camisa SPFC Celeste azul em promoção: R$ 49,99 na Netshoes

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Como seria o seu “melhor São Paulo de todos os tempos”?

Nação do Maior do Mundo;

 

Assistindo o futebol de hoje e lembrando como eram nossos ídolos do passado, fiquei pensando como seria o melhor São Paulo que eu já vi jogar na formação dos dias de hoje, isso é, o esquema 4-2-3-1.

 

Comecei a assistir o Tricolor no início dos anos oitenta, portanto, daqueles que vi jogar, a minha escalação no 4-2-3-1 seria Rogério Ceni, Cafú, Oscar, Darío Pereyra e Júnior. Mineiro, Josué e Raí. Muller, Careca e Zé Sérgio.

 

Imagina esse time jogando bola com esse paredão formado pela melhor dupla de zagueiros que eu vi jogar, amparada pelo maior ídolo Tricolor de todos os tempos debaixo das traves num “dia de final contra o Liverpoool”. Dois laterais que avançam e marcam os 90 minutos, uma dupla de volantes pegadores e um camisa dez de verdade, dinâmico e goleador. O meu ataque? Muller de um lado e Zé Sérgio de outro, mandando bola para um dos melhores centroavantes que o Brasil já viu: Careca. Seria um sonho, não?

 

Qual seria o seu ‘melhor São Paulo” no 4-2-3-1? Comente aí no blog!

 

Ah, faltou o meu técnico… Telê Santana, é claro!

 

Boné New Era SPFC em promoção: R$ 54,99 na Netshoes.
Camisa SPFC Celeste azul em promoção: R$ 49,99 na Netshoes

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Conheça a situação contratual de cada atleta do elenco do São Paulo

Nação do Maior do Mundo;

 

Para planejar futebol é preciso ter conhecimento pleno das datas de encerramento de cada atleta do elenco. Conheça a situação contratual do grupo de jogadores que estão atualmente treinando no São Paulo, separados pelo ano de encerramento de cada um:

 

Contratos que vencem em 2016: Kelvin (31/12/2016), Léo (31/12/2016), Mena (31/12/2016) e Ytalo (31/12/2016).

 

Contratos que vencem em 2017: Allan (23/02/2017), Jean Carlos (31/05/2017), Robson (31/05/2017), João Schmidt (30/06/2017), Chavez (30/06/2017), Lugano (30/06/2017), Adelino (09/09/2017), Denis (31/12/2017), Breno (31/12/2017), Bruno (31/12/2017), Carlinhos (31/12/2017), Daniel (31/12/2017), Gilberto (31/12/2017), Hudson (31/12/2017), Michel Bastos (31/12/2017) e Pedro  (31/12/2017).

 

Contratos que vencem em 2018: Renan Ribeiro (28/05/2018), Douglas (17/07/2018), Buffarini (28/07/2018), Iago Maidana (11/09/2018), Rodrigo Caio (14/10/2018), Wellington (31/10/2018), Wesley (31/12/2018), David Neres (31/12/2018) e Lyanco (31/12/20180.

 

Contratos que vencem em 2019: Matheus Reis (31/01/2019), Luís Araújo (01/06/2019), Auro  (22/09/2019) e Thiago Mendes (31/12/2019).

 

Contratos que vencem em 2020: Cueva (24/06/2018), Maicon (30/06/2020), e Artur (31/07/2020).

 

Opinião: temos ainda os jogadores emprestados, que não estão na lista. Entre eles, Rogério (Sport), Caramelo (Chapecoense) e outros. Dos contratos que vencem em 2016 eu só renovaria com o terceiro goleiro Léo, se o valor for bom, pois tem o jovem Lucas Perri na fila. Breno, Jean Carlos, Chavez e Robson terão que mostrar muita bola para renovarem contrato no ano que vem.  A prioridade é João Schmidt e Pedro. Denis poderá assinar pré-contrato no meio do ano e o restante dos atletas com contratos vencendo em 2017 eu dispensaria. Os demais anos estão ‘seguros’, com Rodrigo Caio como moeda mais forte para uma iminente venda e Lyanco, David Neres e Luís Araújo despontando no elenco profissional. Maicon, com o tempo mais longo de contrato, tem que ser talhado para liderar os próximos times nos próximos anos.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Tabelinha entre TRI Mundiais!

Ás de espadas Michel Bastos tem a imagem severamente desgastada com a torcida do São Paulo desde o ‘cala a boca’ após gol diante do Sport no Brasileirão passado. De lá para cá o atleta é visado constantemente nas redes sociais e nos jogos do Tricolor. Diante de tanto desgaste, é certo que não permanecerá no clube em 2017. Ao invés de levar esses últimos meses de temporada com discrição, o jogador aceitou participar de um convite para um evento de poker na noite da última quarta-feira, fato que, aliado a dispensa no dia seguinte para resolver um problema médico da esposa, incomodou muita gente. Ninguém tem direito de intervir nos momentos de folga dos atletas, o evento de poker era beneficente e Michel tinha folga prevista na manhã de quinta, além do problema médico de sua mulher ser grave, segundo alguns setoristas que cobrem o clube. Mesmo assim ele deveria preservar mais sua imagem pois é um patrimônio valioso do clube em uma futura e iminente negociação.

 

Moeda valiosa Michel muito provavelmente será “moeda de troca” do clube no fim do ano. O presidente Leco já informou que tem clubes interessados. A negociação mais provável segundo a mídia esportiva seria com o Palmeiras, em troca do atacante Rafael Marques. Acho desvantagem. Michel Bastos tem melhor currículum e mais talento que o comum Marques. Não deu certo no São Paulo, mas é ótimo jogador. Creio que o clube deva buscar outras alternativas melhores que Rafael Marques. De Arrascaeta, por exemplo, seria uma troca mais justa. Ou Valdívia, meia do do Internacional. Ambos atualmente alternam o banco de reservas com a posição de titular em seus clubes.

 

Parceria à vista? O Tricolor avalia uma possível parceria com a Portuguesa Santista em 2017. A ideia é ceder alguns atletas da base para ‘engrossar canela’ jogando pela Briosa na série A3 do Paulista do ano que vem.

 

Camisas com patrocínios Algumas pessoas me perguntam se há camisas com os patrocínios à venda na internet. Há sim. O site da Centauro vende camisas #1 e #2 do São Paulo com os patrocínios. A camisa #2 desse link, por exemplo, é personalizada com o nome do God Of Zaga Maicon. Fica a dica!

 

Nota Oficial das Organizadas Em nota oficial, a Torcida Independente disse que seus líderes (juntamente com os líderes da Dragões da Real) ressarciram o São Paulo Futebol Clube em R$ 7.320 reais, número que segundo a nota, representa em valor os danos causados em decorrência da invasão no CT da Barra Funda. Ainda segundo a nota, as organizadas admitem excessos no protesto mas condenam a não individualização das infrações aos verdadeiros infratores. De acordo com o Globoesporte.com, os advogados dos líderes das torcidas acusados pela invasão solicitaram liberação da obrigação dos líderes comparecerem ao corpo de bombeiros nos jogos do São Paulo após o depósito em juízo dos R$ 7.320 reais. Na conta estão o conserto de um portão e o ressarcimento do valor de materiais esportivos que foram furtados na ocasião.

 

Wellington Nem Ainda segundo o Globoesporte.com Wellington Nem é mais um nome que interessa ao clube para o ano que vem. O interesse é embrionário e, para variar, a situação para a volta ao Brasil é complicada. Marco Aurélio Cunha, que ao Lado de Leco é responsável pelo planejamento do futebol, desconversa sobre o jogador. Nem se encaixaria facilmente no lugar de Kelvin, prestes a voltar para o Porto.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.