Search Results For : Planejamento

Com Raí e Vinícius Pinotti, São Paulo inicia nova era de gestão profissional

Nação do Maior do Mundo;

 

Com o fim das eleições, é hora de iniciar uma nova e importante etapa no clube.

 

Sob regência do Novo Estatuto, o presidente reeleito e seus diretores já começam a mostrar uma nova composição. Conforme antecipado pelo blog no início de março, Raí será membro do Conselho Administrativo, uma das novidades do novo código Tricolor. Composto por nove pessoas, o Conselho será uma espécie de bússola que norteará as ações do clube, descentralizando as decisões dos futuros presidentes.

 

Outra novidade é a remuneração de diretores. Os cargos de vice se extinguem e posições como o Marketing e o Futebol serão ocupadas por diretores assalariados e comprometidos com o clube em horário comercial. Até hoje o Tricolor contava com voluntários em posições estratégicas, que muitas vezes saíam de seus compromissos para, ao final da tarde, chegar ao Morumbi e varar a noite trabalhando para o clube.

 

Desta maneira, o primeiro nome a ocupar a direção do futebol, cadeira vaga desde a saída de Marco Aurélio Cunha, deverá ser Vinícius Pinotti. Se for confirmado, o ex-diretor de marketing receberá salário e se dedicará em tempo integral comandando o setor, que deverá ter adjuntos remunerados. Alexandre Pássaro, advogado que trabalha os contratos dos jogadores, deve permanecer no seu cargo, executando sua importante função.

 

Raí é uma escolha ‘hour concour’. Um dos maiores ídolos do clube, ele atualmente é empresário e  sócio de vários empreendimentos (um deles dentro do próprio Morumbi), além de uma ONG muito bem sucedida: a “Gol de Letra”. Já o nome de Pinotti para o futebol foi uma surpresa para mim. Mas pode dar certo, pela configuração atual do futebol. Apesar de não ter experiência na área (grande ponto negativo), é jovem, conta com a confiança do presidente e possui grande capacidade para se habilitar rapidamente na função, trabalhando ao lado do treinador e o departamento profissional de análise e estatísticas. Com Vinícius, cresce ainda mais a estabilidade de Rogério Ceni, não só no cargo de treinador mas também de ‘manager’ em um projeto de dois anos que o Tricolor aposta boas fichas.

 

Agora vai um pitaco de amigo: Vinícius é são-paulino de verdade e duvido que usaria o cargo mais importante do clube para interesses pessoais. A visibilidade será enorme e as críticas devem vir fortes, mas creio que, do modo como está configurado o setor (comissão técnica, departamento de análise e profissional de contratação), ele terá condições plenas para desempenhar um bom papel.

 

Boa sorte para Raí e Pinotti. Que o clube comece com o pé direito essa nova etapa.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Sem Araruna, Bruno e Buffarini, Wesley deve voltar a lateral direita

Nação do Maior do Mundo;

 

O São Paulo ganhou mais problemas para as próximas semanas.

 

Além de Wellington Nem, com lesão no menisco, o meio-campista improvisado na lateral direita Felipe Araruna saiu do clássico de domingo com um estiramento na coxa. A lesão não é grave mas o atleta deverá desfalcar a equipe ao menos diante do Cruzeiro, em Belo Horizonte.

 

Com a ausência de Araruna, e sem Bruno e Buffarini (também lesionados), a tendência é que Wesley assuma imediatamente o posto. Meio-campista de formação, o jogador já atuou pelo setor em alguns jogos e não comprometeu. Não cabe nem discussão se Wesley servirá ou não para jogar na lateral. Não tem outro!

 

Aí fica a pergunta: o que acontece com a preparação física dos atletas? São muitas lesões já registradas no ano, inclusive de gente que nem estreou pelo clube. Em comparação com os rivais do estado somos disparado o clube com mais lesionados. É normal uma situação dessas?

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Paolo Montero: “É preciso lavar a boca para falar de Lugano”

Nação do Maior do Mundo;

 

A frase acima é de Paolo Montero, um dos ex-jogadores de mais prestígio no Uruguai.

 

Na matéria do site Trivela, o ex-jogador do Peñarol, Atalanta e Juventus (ITA) e atual técnico do argentino Rosario Central, foram abordados diversos assuntos relacionados a seleção uruguaia. Um dos assuntos foi Lugano. Montero destacou a história vencedora e o profissionalismo do zagueiro campeão da Libertadores e Mundial pelo São Paulo. “Lugano é um animal, um ganhador nato.” – disse ele, valorizando o trabalho deixado pelo ex-capitão da seleção celeste.

 

Veja a matéria de Paolo Montero na integra no site Trivela.

 

É um bom momento para tratarmos o ‘caso Lugano’, e serei tão direto como o histórico carrinho no Gerrard em Yokohama: o São Paulo precisa renovar o contrato do uruguaio, ídolo da torcida e um dos líderes do elenco. Não falo só pela história (até porque Lugano está em fim de carreira), mas também pelo momento. Apesar de não figurar entre os titulares, o atleta não decepcionou quando esteve em campo, a não ser quem achava que veria o Lugano de dez anos atrás. Ele ainda faz o arroz com feijão com competência (leia-se: sem lambanças) e tem ajudado bastante no backstage, isso é, na transição Cotia/Barra Funda ao lado de Rogério e a comissão técnica. Com sua experiência, Lugano ajuda os jovens a se posicionarem melhor nos treinos e isso é quase tão importante quanto uma eventual presença em campo. Pagamos caro, mas temos um ‘professor de luxo’ ainda em ativa na Barra Funda.

 

Profissional e vencedor como Paolo Montero fez questão de ressaltar, Lugano ainda tem lenha para gastar, seja dentro de campo ou fora dele. Leco disse que provavelmente renovará o contrato do jogador, se estiver na presidência. Não sei se o clube está trabalhando essa renovação, mas Lugano deve fazer carreira no clube, tal qual Rogério e Pintado.

 

Um patrimônio da raça, glória e profissionalismo.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Thomaz: uma aposta de 30 anos!

Nação do Maior do Mundo;

 

Eu estaria mentindo se dissesse que vi Thomaz atuando em mais de duas partidas.

 

Na verdade só o vi uma vez em campo: contra o Palmeiras pela Libertadores 2017. A impressão foi boa. O meia ex-Jorge Wilsetermann mostrou habilidade e rapidez para incomodar bastante o volante Felipe Melo. O porco ganhou da equipe boliviana apenas no último minuto da prorrogação.

 

Amigos que viram a atuação do meia contra o Peñarol disseram que Thomaz foi ainda melhor. O jogador foi indicado pelo Departamento de Análise e Desempenho do São Paulo e agradou Rogério Ceni. “Rei das estatísticas”, Thomaz foi aprovado e será inscrito nos jogos importantes que a equipe fará em abril.

 

Agora zera tudo. O atleta de 30 anos, ex-base do Corinthians, com atuações pelo Internacional e rodagem pela Bolívia terá que provar que também é bom vestindo a camisa de um clube com grande destaque no cenário mundial. Com mais marcação contra e menos espaços, esses números tendem a cair e o rendimento é outro caso não mostre qualidade. Pelo que fez na Libertadores, é uma boa aposta mas o vínculo de três anos se tornará um tormento caso não mostre eficiência.

 

Enfim, é uma aposta do treinador e sua equipe de scout, sem valor de mercado, que pode virar mesmo na casa dos 30 anos como o Mineiro em 2005 ou não virar, como aconteceu com o também trintão Paulo Assunção, em 2012. Vamos ver se acertamos desta vez.

 

Boa sorte a ele e muito trabalho a vista, pois abril será puxado!

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Éverton Ribeiro nos planos: Tricolor procura Al-Ahli e discute aquisição

Nação do Maior do Mundo;

 

São Paulo e Flamengo disputam a repatriação do meia atacante Éverton Ribeiro.

 

A notícia, especulada em primeira-mão pelo blog dia 21 de março e confirmada pelo portal Lance! tem agora novos e esperançosos capítulos. Segundo o jornalista Jorge Nicola o Tricolor consultou o Al-Ahli, detentor dos direitos federativos do jogador e estaria mais próximo da pedida árabe (algo em torno de R$ 16 milhões de reais por 50% dos direitos econômicos) que o rubro-negro.

 

Uma das dificuldades é o alto salário do jogador. Éverton Ribeiro terá que abrir mão do alto salário que recebe no mundo árabe, mas parece que o jogador já estaria alinhado com a realidade de qualquer clube brasileiro que deseje repatriá-lo neste momento. Segundo Jorge Nicola há ainda um valor a ser pago ao seu empresário como comissão de negociação. Mais detalhes estão no blog do jornalista.

 

A consulta existe, mas ainda não há certeza que o negócio será sacramentado, ainda mais pelas cifras envolvendo o Al-Ahli e os custos do próprio jogador. Com Felipe Melo não deu certo; com Lucas Pratto, deu. O fato é que o Tricolor tem pressa para definir a situação pois a janela de contratações fecha dia 04 de abril, mês de grandes decisões para o clube, dentro e fora de campo.

 

Além disso há o aspecto técnico. Cueva, meia titular da equipe e da seleção peruana se machucou no jogo contra o Uruguai e deve desfalcar o time nos próximos dias. O jogador não tem substituto no elenco, já que Lucas Fernandes também sofreu um estiramento nesta terça-feira e Shaylon, segundo Ceni, ainda precisa se desenvolver mais no profissional. A esperança é que o peruano tenha apenas uma contratura muscular, o que ocasionaria menos tempo mais rapidez na sua recuperação.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.