E-Consulters Web - Hospedagem Premium

Search Results For : Temporada 2019

Everton sai na frente na briga pela vaga de Helinho. Veja as opções:

O São Paulo treina para enfrentar a Ferroviária e o técnico Fernando Diniz não revelará quem entrará no lugar de Helinho. Contundido, o atacante da beirada direita voltou para São Paulo e está fora do terceiro jogo do estadual.

 

Everton, Pato, Brenner e até Liziero trabalham para ocupar um lugar no time titular. Na minha percepção, Everton é o que tem mais chances de aparecer para o jogo desde o início. O atleta trabalha na posição e já entrou no lado direito no Choque-Rei, portanto sai na frente na luta pela vaga e não mexeria Pablo de posição.

 

Pato seria outra opção mas, como Fernando Diniz o vê centralizado, Pablo iria para o lado direito de campo, como já ocorreu neste início de ano. Brenner só apareceu nos últimos minutos da estreia e corre por fora. Outra opção é Liziero, transformando a equipe num 4-4-2, com Pablo e Vitor Bueno no ataque. Não acho uma má opção pois vejo o nosso camisa nove um tanto quanto isolado dos companheiros. No CAP ele fazia gols e tinha companhia dos atacantes.

 

A escalação só será divulgada momentos antes da partida mas, se fosse você o técnico, quem escalaria? Everton, Pato, Brenner ou Liziero, os jogadores com mais chances de aparecer no lugar de Helinho.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO CSA 1 x 2 São Paulo

Opinião da partida:

 

O São Paulo finalizou sua participação na temporada com vitória fora de casa em cima do CSA. Já classificado para a Libertadores e sem subir ou descer da sexta colocação, Fernando Diniz aproveitou a partida para observar alguns jogadores da base Tricolor. O resultado agradou: o Tricolor realizou um primeiro tempo quase todo de domínio e uma segunda etapa de superação frente a justa expulsão de Helinho. No final, um resultado justo e espírito competitivo na ponta da chuteira. Ninguém se sobressaiu em campo mas todos mostraram que podem complementar o elenco de cima sem a necessidade do Tricolor comprar atletas de capacidade duvidosa, como anda comprando. Esse foi o grande recado dado a diretoria Tricolor: comprem menos e melhores atletas que a base garante o complemento.

 

Nota dos personagens em campo:

 

Lucas Perri – O goleiro fez uma estreia discreta diante dos alagoanos. Não teve como evitar o gol do CSA, que colocou os donos da casa novamente na partida. Nota: 6,0

Igor Vinicius – Primeiro gol com a camisa Tricolor e partida de destaque. Nota: DEZ!

Walce – Retornou a uma partida de cima com uma atuação regular na zaga. Nota: 6,5

Luan – O volante já treinava de zagueiro e encarou a oportunidade com uma partida segura na zaga Tricolor. Nota: 6,5

Léo – Iniciou bem o jogo mas depois teve atuação discreta na lateral. Nota: 6,0

Liziero – Partida sem brilho mas com competência no meio-campo. Nota: 6,0

Gabriel Sara – Para mim um dos melhores em campo. Ditou o jogo (principalmente no primeiro tempo) e foi autor de bons passes. Um deles resultou no gol de Toró. Nota: 8,0

Igor Gomes – O único titular da equipe de cima fez um jogo discreto. Nota: 6,0

Helinho – Foi bem no primeiro tempo mas perdeu uma grande chance de recuperação na temporada ao ser expulso com o segundo amarelo. Definitivamente 2019 foi um ano para o Helinho apagar da memória. Nota: ZERO!

Toró – O jovem atacante sofreu com contusões neste ano mas não desperdiçou a chance na última partida. Boa atuação e gol bonito. Nota: DEZ!

Juan – Outro que estreou no profissional, fez partida discreta. Nota: 5,5

 

Danilo e Diego Costa – Estrearam na segunda etapa. Sem nota.

 

Fernando Diniz – Que eu me lembre essa foi a escalação com menos volantes da temporada e talvez da história do Tricolor. Luan atuou na zaga e Liziero não é exatamente um volante de contenção. O time jogou leve, sem peso nem responsabilidade e por isso fez uma boa atuação. Nota: 6,5

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

São Paulo deve ter muitas caras novas diante do CSA. Veja quem deve jogar:

O São Paulo encerrará sua participação no Brasileirão 2019 diante do CSA, neste próximo domingo em Alagoas. Com a sexta colocação definida (não pode passar ou ser ultrapassado por ninguém), a equipe deve promover caras novas para o confronto que encerra a temporada.

 

Nomes ‘raros’ de serem relacionados, como Lucas Perri, Diego e Calazans devem estar em campo com atletas como Liziero, Igor Vinícius e Léo. Diniz não confirma a escalação mas poupou diversos titulares dos treinos e observou diversos jogadores de base nesta sexta.

 

Deste modo, a escalação provável para o confronto em Maceió é: Lucas Perri (Jean), Igor Vinicius, Diego, Walce e Léo; Luan, Liziero, Gabriel Sara, Helinho, Toró e Calazans.

 

O Globoesporte.com indicou novidades entre os relacionados. Rodrigo Nestor (volante), Caio Felipe (lateral-direito), Danilo (atacante), Rafael (volante) Talles (meia), Patryck (lateral-esquerdo), Fasson (zagueiro), Wellington (lateral-esquerdo), João Pedro (volante), Juan (atacante) e Pedrinho (meia) podem estar entre os nomes que viajarão com a delegação.

 

Rodrigo Nestor, inclusive, já é preparado para subir em 2020.

 

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO São Paulo 2×1 Internacional

Opinião da partida:

 

Para um elenco com uma folha tão alta como a do São Paulo, classificar direto para a fase de grupos era a obrigação do ano, mas foi conquistada com (enfim) uma bela apresentação diante de trinta mil apaixonados, no Morumbi. Jogo grande, contra adversário grande e finalmente o Tricolor teve a intensidade de jogo que precisava ter na temporada. Marcou bem o adversário, aprofundou o jogo e criou muitas chances. Duas delas se resultaram em gols. É bem verdade que teve dificuldades após o gol colorado mas sua já consagrada defesa se saiu muito bem, como vinha de costume no ano. Para mim a Libertadores 2020 começou nesta última quarta, no Morumbi, contra o Internacional. Apesar da bagunça política e administrativa, creio que o São Paulo tem uma base de time formada para 2020. Resta saber como o clube trabalhará para reforçar o elenco, contando com as inevitáveis vendas, mas isso falaremos num próximo post. A ordem agora é curtir o lampejo de futebol do ano e sair de férias no domingo com o dever de casa feito, sem esquecer as justas cobranças para a próxima temporada.

 

Nota dos personagens em campo:

 

Tiago Volpi – Apesar da pressão final colorada, não teve tanto trabalho no jogo. Cumpriu bem o papel nesta despedida do time do Morumbi. Aguardamos a sua aquisição em definitivo. Nota: 6,5

Juanfran – Bom trabalho na marcação do lado esquerdo do ataque do Internacional. Lateral útil e experiente para a Libertadores. Nota: 6,5

Bruno Alves – Apesar do amarelo que o tira da próxima e final partida do Brasileirão, foi importante no desarme e nos últimos minutos de jogo. Jogador fundamental na espinha dorsal de 2020 Nota: 7,0

Arboleda – A defesa do São Paulo merece ser exaltada nesta temporada. A conquista direta da Libertadores passa muito pelos quatro pés da nossa dupla de zaga. Nota: 6,5

Reinaldo – Alguns bons lances no seu setor e boa marcação no trio de ataque colorado. Nota: 6,5

Tchê Tchê – A ausência no jogo passado parece que lhe fez bem. Participou intensamente do jogo, com marcação e subidas ao ataque. Também considero importante para 2020. Nota: 7,0

Igor Gomes – Outro que participou intensamente da partida. Velocidade no pensamento de jogo e boas bolas para o ataque diante de um adversário direto. Para 2020. Nota: 7,5

Daniel Alves – Se a torcida separar o ‘craque que tem que decidir tudo’ do ‘melhorador de time’ vai perceber a importância crescente de Daniel no time. Dificilmente erra passes, melhorando a qualidade coletiva. Também importante para 2020. Nota: 7,5

Antony – Quando ele se aproxima da área, coisa boa sai. Gol e assistência dentro da grande área, o lugar que deve ficar (e não pegando bola no meio campo). Valorizado, não creio que fique para o ano que vem mas, se ficar, será bem importante. Nota: DEZ!

Vitor Bueno – De reserva com princípio de questionamento para titular e útil, é uma das boas surpresas do ano. Se encaixa muito bem com o jogo intenso que o futebol obriga os clubes. Gol importantíssimo. Nota: 8,5

Pablo – O único que destoou na partida. Acredito que, assim como Hernanes e Pato, ele merece uma chance de boa pré-temporada para o ano que vem mas que seu ano foi catastrófico, isso foi. Nota: 3,5

 

Liziero, Luan e Toró – Pouco tempo. Sem nota.

 

Marcio Araújo – Substituiu o suspenso Fernando Diniz e foi muito bem. Quem lembra dele? Volante do São Paulo no meio dos anos 80, ‘barrou’ Paulo Roberto Falcão no Tricolor. Nota: DEZ!

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Protestar ou apoiar? Eis a questão…

O São Paulo encerra seu calendário profissional no Morumbi nesta próxima quarta-feira. O Tricolor tem jogo decisivo diante do Internacional e uma vitória decreta a ida do clube para a fase de grupos da Libertadores.

 

Uma promoção de ingressos foi realizada com o intuito de ‘frear’ a queda de público anotada nas últimas cinco partidas do Tricolor no seu estádio. Na última partida, diante do Vasco Da Gama, foram registrados pouco menos de doze mil pagantes. Paralelamente, torcedores tem feito protestos na frente do portão principal do Cícero Pompeu de Toledo e a discussão em torno de “público zero” vez ou outra entra em voga nas redes de discussão entre torcedores.

 

Afinal, é melhor protestar ou apoiar nesta reta final de campeonato?

 

Para mim, a melhor alternativa seria o torcedor protestar antes, apoiar durante o jogo e voltar a protestar depois da partida, porém sem deixar de comparecer ao Morumbi. Vale tudo: Fora Leco, faixas de críticas aos diretores e aos atletas, nariz de palhaço, gritos de ordem, protesto coletivo ou individual e tudo mais que atos como esses tem direito, desde que executado de forma pacífica. O fato é que nenhum torcedor está satisfeito com a situação atual; do mais humilde ao mais esclarecido. Deste modo, protestar é absolutamente válido!

 

Porém, existe o lado de dentro do campo. Já estamos na Libertadores e provavelmente saberemos se estaremos na fase de grupos ou enfrentaremos a pré-Libertadores após o jogo em nossa casa. Estar na fase de grupos significa mais receita proveniente de patrocínios, bilheteria e premiações a serem previstas no planejamento financeiro. Vaiar durante os noventa minutos seria jogar contra a instituição em detrimento aos pouco mais de duzentos que mandam por lá.

 

O elenco estará no gramado representando o manto sagrado do São Paulo e pouco tem a ver com a bagunça que está o modus operandi do clube. Merecem comparecimento e apoio nesta reta decisiva. Canalizar a insatisfação nos verdadeiros responsáveis pela situação atual (Presidente, o Conselho Deliberativo e o Conselho de Administração) no último jogo seria uma bela tacada da torcida.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.