Search Results For : História

Cuca diz o que pretende fazer quando tiver o elenco todo à sua disposição:

Uma das perguntas da coletiva pós-jogo na Arena da Baixada me chamou atenção na noite desta quarta-feira. O jornalista Vitor Birner perguntou ao técnico Cuca como ele pretendia montar o São Paulo quando estivesse com todos os jogadores do elenco à disposição.

 

Para elaborar a pergunta, o jornalista fez um comparativo entre as últimas atuações. O São Paulo foi ofensivo contra a Chape e Santos mas se defendeu contra o Fluminense e o Athletico Paranaense, principalmente no segundo tempo. Afinal, Cuca será ofensivo ou defensivo com o São Paulo inteiro em suas mãos?

 

“Um pouco de cada” – respondeu o técnico, que tentará buscar o equilíbrio entre as funções ofensivas e defensivas da equipe nos próximos jogos. Para isso ele precisará contar com jogadores como Toró, lapidado para ocasiões como a do jogo em Curitiba, quando o Tricolor precisava de um ‘puxador’ de contra-ataque com as características do jovem atacante.

 

No ‘torcedorês‘, em poucas linhas Cuca deu a entender que não será “Renato Gaúcho ou Sampaoli” e seus jogos ofensivos, nem “Felipão ou Carille” e suas estratégias baseadas na linha de defesa. O técnico terá elenco para desenvolver um futebol baseado nas situações dos jogos.

 

Apesar de não ter atingido o equilíbrio de jogo, as vitórias tem dado ao São Paulo e sua torcida a confiança necessária para afinar o que ainda precisa ser afinado. A chegada dos reforços e do grande vestiário que se forma reforçam a teoria de um futuro promissor para este elenco/técnico, caso não sejam dizimados como das outras vezes.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Hoje é dia de acompanhar o São Paulo no veículo que nunca morre: o rádio!

Athletico Paranaense e São Paulo se enfrentarão pela décima terceira rodada do Brasileirão nesta quarta-feira às 19h15, na Arena da Baixada. Por uma questão contratual, a televisão não transmitirá a partida, obrigando os torcedores que não comparecerem ao estádio a acompanharem a bola rolando pelo rádio.

 

Muita gente entende que ouvir um jogo de futebol sem os olhos é um suplício, principalmente os com menos de vinte anos, desacostumados com as ondas sonoras produzidas em AM, FM ou streaming. Eu digo o contrário. O jogo desta noite é uma grande oportunidade de exercitar a imaginação com um veículo que nunca morrerá na história da comunicação.

 

Claro, aqui quem vos fala é um torcedor que passou dos quarenta anos, que viveu grandes momentos ao lado de um radinho de pilha, acompanhando grandes jogos do Tricolor. Meu pai, que me ensinou a acompanhar o clube no frio e duro cimento do Morumbi e comer amendoim vendido em grandes sacos, também me passou a nobre arte de escutar, ou até mesmo imaginar a partida através dos decibéis do rádio.

 

Quando pequeno, cansei de ouvir partidas épicas como a tumultuada final de 1985 entre São Paulo e Portuguesa, que ficaram muito mais emocionantes nas vozes de José Silvério e Osmar Santos. Lembro dos comentários sóbrios de Orlando Duarte (uma das minhas maiores inspirações para escrever o blog), do árbitro voltando um pênalti entre São Paulo e Santos de tanto que o então comentarista Milton Neves repetia que não havia sido penalidade e dos épicos “Terceiros Tempos” que ouvíamos enquanto esperávamos a manada de carros saírem dos estacionamentos clandestinos do Morumbi, entre outras marcantes lembranças. Hoje em dia, para alguns, ouvir rádio é colocar uma playlist do Spotfy ou do Deezer. Digo de peito aberto: é completamente diferente. Rádio é vida!

 

Portanto, hoje é dia de aproveitar a situação inusitada e relembrar a época de ouro das transmissões esportivas pelo rádio. Os exageros como a bola na intermediária e o narrador se matando, como se estivesse na pequena área, as polêmicas do “pênalti ou “pêeeenalti” e os comentários ponderados ou inflamados dos que gostam de exercitar a nossa imaginação. Vou ouvir o rádio e recomendo a todo mundo: a aqueles que, como eu, também viveram essa época ou os mais jovens. Nesta quarta teremos uma opinião diferente, baseada no “radinho“. Saudável, educativo e essencial para qualquer torcedor.

 

Para a empreitada, indico a Rádio SPFC Digital, que cobre os jogos do São Paulo. Seus profissionais estarão na Arena da Baixada e levarão a emoção do jogo via streaming para milhares de São-Paulinos no mundo. Vamos nessa? Então aí vai a icônica frase do ‘pai da matéria’, o narrador Osmar Santos: “Ripa na chulipa e pimba na gorduchinha, meu amigo!”

 

“All we hear is radio ga ga
Radio blah blah
Radio, what’s new?
Radio, someone still loves you”
– Queen –

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

CAP x SPFC: torcida pagará mais que o dobro da arquibancada no Morumbi!

Se o torcedor do São Paulo achou os preços da partida diante do Ceará no Morumbi abusivos, se assustará com o que terá que desembolsar na Arena da Baixada, caso queira estar presente para a partida desta quarta-feira às 19h15, diante do Athetico Paranaense.

 

Será o segundo jogo do estádio do Furacão após o fim da torcida única e os ingressos para as duas torcidas estão fixados em R$ 150. O valor é mais que o dobro do praticado nas arquibancadas do último jogo do Tricolor no Morumbi, que marcou a estreia de Dani Alves e Juanfran com a camisa do clube.

 

O CAP disponibiliza meia-entrada em seu site de vendas (R$ 75 reais, valor ainda maior que a arquibancada média do Morumbi) para estudantes, professores, idosos a partir de 60 anos, doadores de sangue, jovens de baixa renda inscritos no Cadúnico, portadores de necessidades especiais e seus acompanhantes. Vale lembrar que na Arena da Baixada é necessário fazer a biometria. Estivemos na partida do ano passado e o cadastramento é rápido, porém é prudente chegar com antecedência para não pegar filas e entrar sem problemas no seu setor.

 

O jogo não será transmitido pela TV porque o CAP não assinou contrato com a Globo TV fechada. A TV aberta de São Paulo passará a Libertadores na quarta-feira (horário nobre) devido ao contrato firmado com a Conmebol. As rádios estão liberadas para transmissão e a Rádio SPFC Digital será uma das que estará na Arena para narrar e comentar a partida.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Lesionados, suspensos e preservados: problemas demais para quarta-feira!

O São Paulo terá muitos problemas para resolver antes de ir a Curitiba enfrentar o Athletico Paranaense pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo está atrasado devido ao compromisso do Furacão com a Copa Suruga, no Japão.

 

São oito possíveis desfalques, entre lesionados, suspensos e prováveis preservados. Como é uma constante neste ano, o departamento médico Tricolor continua lotado: Pablo continua vetado e só deverá voltar diante do Grémio, no próximo final de semana. Ao seu lado, Pato e Toró não devem enfrentar os paranaenses, aumentando a lista de lesionados.

 

O zagueiro Bruno Alves e o atacante Everton receberam o terceiro cartão amarelo na última partida diante do Ceará e estão suspensos para quarta-feira. Para completar, a comissão técnica irá avaliar o desgaste de Dani Alves, Juanfran e Liziero para o jogo deste meio de semana. Os dois primeiros estrearam após férias no meio do ano e o jovem meio-campista, recuperado de lesão no tornozelo, ainda não está em sua melhor forma.

 

Deste modo, na pior das possibilidades, o time para Curitiba poderá ser formado por Tiago Volpi, Igor Vinícius, Arboleda, Anderson Martins e Reinaldo. Luan, Tchê Tchê e Igor Gomes. Vitor Bueno, Raniel e Antony.

 

Apesar dos problemas e da dificuldade eterna de enfrentar o Furacão em sua Arena, a possibilidade da vitória, assim como foi conquistada no ano passado, é paupável. Caso vença o Athletico, o São Paulo ficará a apenas dois pontos do Santos, atual líder da competição.

 

* O Blog não considerou Hernanes e Rojas, lesionados com tempo longo para recuperação. Se considerarmos os dois, o clube chega a dez prováveis desfalques para o jogo de quarta-feira.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Os números de Dani Alves em sua estreia com a camisa do São Paulo:

Dani Alves estreou com a camisa do São Paulo no meio-campo. Mostrando intimidade com a camisa dez que lhe ofereceram, o jogador foi o atleta Tricolor que mais tocou na bola: foram 83 toques na bola durante os pouco mais de noventa minutos em que esteve no jogo.

 

Apesar de voltar de férias e sem pré-temporada, o jogador aguentou toda a partida e, mesmo não estando 100% entrosado com os companheiros, foi o grande nome do jogo, com duas chances criadas, três tiros a gol (um logo no primeiro minuto de partida) e o gol anotado no final do primeiro tempo.

 

Números divulgados pela conta OptaJavier (Twitter de estatística)

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.