E-Consulters Web - Hospedagem Premium

Search Results For : História

Apresentado, Ferraresi fala sobre posição em campo, Rondón e se jogará o clássico

Enfim, o defensor venezuelano Nahuel Feraresi foi apresentado no São Paulo Futebol Clube. O jogador respondeu diversas perguntas dos jornalistas e se mostrou confiante em traçar uma boa trajetória no Tricolor. As perguntas envolviam até o clássico da Vila Belmiro, o próximo compromisso do clube no Brasileirão.

 

Ao ser perguntado sobre posicionamento em campo, Ferraresi disse poder jogar tanto numa linha de cinco (três zagueiros) como em uma linha de quatro (dois zagueiros). O atleta afirmou preferir jogar pelos lados e não abriu preferência por qual lado. A versatilidade é importante para o elenco e a posição era uma das mais requisitadas por Rogério.

 

Outro ponto a ser ressaltado foi o modo como o zagueiro falou do seu então companheiro Miranda, o tratando como uma verdadeira lenda do futebol e valorizando o futuro convívio que terá com atletas rodados como Eder e Rafinha.

 

Ao ser perguntado se estaria pronto para o clássico diante do Santos, Ferraresi disse ter que avaliar junto a comissão técnica e seguir treinando até chegar a uma boa condição para estrear. o zagueiro estava de férias enquanto negociava com o City e o são Paulo a transferência por empréstimo. Sua última partida foi pelo Estoril, nono colocado do “Portuguesão” 2021/2022. Tanto ele como seu xará, Nahuel Bustos, estão defasados em termos físicos dos demais e, no caso da zaga, a falta de ritmo pode ser decisiva.

 

Confesso que, apesar do scout positivo e das referências de amigos, ainda estou pagando para ver (de forma positiva, claro) ter a presença de um jogador de um mercado inexpressivo no futebol, como o venezuelano. Minha pulga atrás da orelha também tem um nome e sobrenome: Alexander Rondón, atacante ainda em atividade que veio ao São Paulo para substituir Luís Fabiano e foi um dos maiores fiascos da posição na história do clube. Claro que o futebol venezuelano melhorou de lá para cá e vale dizer que o temor não é pela origem geográfica do jogador e sim pela falta de atletas de bom nível por lá. Se fosse um zagueiro norte-americano ou chinês eu teria o mesmo receio.

 

Tomara que todo esse meu temor não seja confirmado, que Nahuel seja a peça que faltava na zaga Tricolor e vire um “novo Darío Pereyra” ou um “novo Lugano”.

 

Bem-vindo e boa sorte no Tricolor!

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.
Para ver as camisas Tricolores na loja clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Kwai
Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.
Para ver as camisas Tricolores na loja clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Kwai
Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO: a camisa III 2022 combina história, bom gosto e oportunismo

O torcedor são-paulino teve o primeiro contato “real” com a nova camisa III do São Paulo neste último domingo, na vitória do clube sobre o Bragantino por 3×0 pelo Campeonato Brasileiro, no Morumbi.

 

Inspirada no icônico manto usado por Telê Santana e sua comissão técnica em 1992, a camisa mal fora lançada e tem seu primeiro lote praticamente esgotado em todos os pontos de venda físicos e digitais do Brasil. Um verdadeiro sucesso.

 

Tenho como costume só opinar sobre lançamentos de camisas e outros produtos após tê-los em mãos para não ter uma impressão errada daquela que vimos apenas no cabide ou de outras formas. No caso desse modelo, confesso que já havia visto o protótipo muito antes de seu lançamento por via digital e não me empolgado tanto com o produto mas, ao receber o material acabado em mãos, agregado ao excelente trabalho de ativação nas redes digitais, mudei minha opinião.

 

A camisa não é tão detalhada como o mockup originalmente idealizado pelo designer Edu Schwartz, um torcedor que faz um ótimo trabalho neste sentido. Apesar de ser mais “simples”, ela tem um caimento lindo (padrão Adidas) e elementos que permitem longa escala de produção sem que a ideia acabasse numa vala comum como uma (frustrada) tentativa de reprodução da também icônica camisa usada por Zetti em uma polo sem muita qualidade. O escudo é bordado e há um patch pequeno na base de muito bom gosto, remetendo ao mapa mundi do agasalho original.

 

O também designer Glauco Diógenes lembrou em seu canal “É Quarta-Feira” que a produção foge dos templates comuns, usualmente adotados pela marca, o que é uma evolução em termos de “Adidas / São Paulo”. Vale conferir a opinião técnica do “mago”.

 

Mas, para mim, a cereja do bolo mesmo foi o vídeo de lançamento. O cenário japonês, a chegada do gaijin e principalmente os personagens épicos da conquista transformados em mangás trazem uma linda conexão entre o passado e o presente, isso é, a geração que assistiu o título aliada aos os jovens menores de 25 anos que não possuem todo o valor agregado do que foi o São Paulo naquela época e que estão um pouco distantes do que é o clube devido as últimas gestões desastrosas.

 

 

A data de lançamento também não podia ser mais oportuna: o Dia dos Pais contribuiu para o esgotamento do primeiro lote e quase todos os lugares, criado naturalmente aquele “senso de urgência” de produto especial. Em breve novos lotes deverão aparecer no site São Paulo Mania, nas lojas São Paulo Mania e nos demais pontos de venda do Brasil.

 

A grande vitória sobre o Bragantino, num dos raros jogos que o São Paulo venceu a base de contra-ataques com velocidade (veja opinião no blog), só corroborou com o sucesso do lançamento.

 

Foi o primeiro modelo conceituado e executado 100% na gestão Casares, cuja a especialidade é o marketing. A comunicação do clube, nesta parceria com a Adidas, foi extremamente feliz e o torcedor merece cada dia mais planejamentos dessa grandiosidade.

 

Como produto, na minha opinião a camisa não é mais bonita que a cinza ou a “napolitana” lançadas também pela Adidas mas se sobressai sobre as duas por conseguir unir com excelência o contexto histórico dos 30 anos do primeiro mundial, bom gosto e oportunismo, no melhor sentido da palavra.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.
Para ver as camisas Tricolores na loja clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários

Parceria à vista? Casares define relação e elogia ética do grupo City

O atacante Nahuel Bustos foi apresentado nesta sexta-feira no CT da Barra Funda. Tanto ele como outro Nahuel (Ferraresi), venezuelano com acordo de empréstimo encaminhado para fazer parte do grupo de Ceni, são os primeiros frutos da negociação entre o São Paulo e o Grupo City, que controla clubes como o Manchester City,  o New York City, o Girona e recentemente o Palermo, entre outros.

 

Na apresentação do atacante argentino, Casares falou um pouco deste início de relação “direta”, isso é, sem o auxílio de agentes, e a definiu como “promissora”. O presidente também teceu elogios ao grupo, valorizando a ética e a lisura com que foram feitas as negociações, ambas por empréstimo.

 

“É uma relação promissora e que pode trazer negócios de mercado. É uma relação direta do São Paulo com o Grupo City. Isso sinaliza um futuro importante para as duas instituições” – Disse Casares antes da apresentação de Bustos.

 

Não creio em uma parceria do modo como vemos o Grupo City controlar os clubes que tem em sua carteira. Os negócios de mercado que Casares se referiu são as possibilidades do grupo inglês ter o São Paulo como satélite de alguns de seus atletas. A tradição e infra-estrutura Tricolor permitem que os mesmos se valorizem, mesmo não atuando na Europa. Não é certa ainda uma contra-partida especulada nas redes sociais, que dão conta que o City teria prioridade nos jogadores de base do clube brasileiro.

 

Bustos (e possivelmente Ferraresi) poderão atuar no Campeonato Brasileiro e na Sul-Americana caso o São Paulo passe pelo Ceará nesta próxima quarta-feira. O atacante argentino treinou e será avaliado pela Comissão Técnica mas seu nome ainda não está no BID. Com o contrato assinado, agora o clube trabalha para regularizá-lo junto ao órgão de registro do futebol brasileiro.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.
Para ver as camisas Tricolores na loja clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Kwai
Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Contratado, Bustos está bem fisicamente e treinará nesta sexta

O atacante Nahuel Bustos acertou contrato de empréstimo com o Tricolor até 30 de junho de 2023, com possibilidade de renovação do vínculo até o final do próximo ano.

 

O jogador de 24 anos está em São Paulo e treina ainda nesta sexta-feira com os companheiros. Apesar de estar em “férias” da última temporada européia quando defendeu o Girona, o argentino aparenta estar em excelentes condições físicas. O clube ainda fará uma avaliação do quadro físico atual de Bustos mas a expectativa é que ele já comece a se encaixar ao jogo promovido por Ceni.

 

A questão, a princípio, será apenas Bustos se adaptar ao jogo, como ocorre com Giuliano Gallopo.

 

 

“Aproveitamos essa janela de contratações não só para fortalecer o elenco para o restante de 2022, mas também como parte do planejamento para a próxima temporada. Com a qualidade que tem, certamente o Nahuel Bustos vai agregar muito ao nosso elenco” – disse o diretor de futebol Carlos Belmonte ao portal oficial do Tricolor.

 

A expectativa do clube é fechar com mais um jogador do Grupo City: o zagueiro Nahuel Ferraresi. Entretanto, existem pendências de negociação entre o venezuelano e o City que independem da vontade do Tricolor, podendo demorar horas ou dias para serem resolvidos. Só nos resta aguardar

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.
Para ver as camisas Tricolores na loja clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Kwai
Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Ceni justifica “teimosia” em escalação e desconversa sobre reforços do City

Rogério não é favorável a remontar times no meio da temporada. O técnico do São Paulo comentou sobre a manutenção da equipe (sobretudo o meio-campo) na coletiva pós vitória sobre o Ceará pela Copa Sul Americana 2022.

 

“Não gosto de remontar times no meio da temporada, é raro fazer isso no Brasil. O que ele aprendeu desde o começo, o Galoppo que chega aqui, não vai conseguir aprender no mesmo tempo. O André Anderson está lesionado, mas sentiu dificuldades. Requer tempo e treinamento, é o que menos temos. Fica mais difícil para ajeitar o time em campo. São importantes e ajudam os reforços, por exemplo os zagueiros que precisamos. É difícil chegar, embora seja a posição mais simples. Remontar time não é simples. O ideal é ter um grupo e levá-lo até o fim do ano, mas existe janela de transferências.” – respondeu Ceni sobre o momento do elenco.

 

O técnico também desconversou sobre a chegada dos reforços, sobretudo os do Grupo City. “Já chegaram? Ninguém me avisou”, disse Ceni a um repórter que já deu as vindas do atacante Bustos e do defensor Ferraresi como certas. Vale lembrar que o técnico também desconversou quando perguntado sobre Marcos Guilherme, antes do atacante ser apresentado.

 

Bustos está no Brasil e deve ser anunciado em breve. Já o zagueiro Ferraresi ainda está em negociação pois precisa renovar seu vínculo com o próprio City. Há, no entanto, boas chances de ser emprestado ao Tricolor caso renove com o grupo internacional.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.
Para ver as camisas Tricolores na loja clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Kwai
Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.