Search Results For : Temporada 2019

OPINIÃO São Paulo 0x0 Corinthians

São Paulo e Corinthians não saíram do zero na primeira partida das duas que marcarão a final do Campeonato Paulista de 2019. Apesar do placar virgem, o Tricolor mais uma vez mostra que o crescimento na reta final do campeonato não foi obra do acaso.

 

O jogo foi bom, principalmente pela pró-atividade do São Paulo. Amparado por praticamente sessenta mil apaixonados torcedores, a equipe de Cuca teve o domínio das ações em campo e doutrinou seu estilo de jogo os noventa minutos de bola rolando. Faltou capricho nas finalizações, principalmente no segundo tempo. É importante dizer que a equipe sentiu muito as faltas de Pablo e Liziero. Ambos dão dinâmica e sustentação ao time do meio para frente. Everton, o suplente do meio, já atuou por lá no início da carreira e mostrou um jogo aguerrido, mas não é a mesma coisa. Já o ataque com Carneiro ficou refém de finalizações a gol. Para complicar, Antony não fez uma daquelas suas partidas e Cuca justificou no pós jogo a sua condição debilitada. Mesmo com todos os problemas a equipe jogou com velocidade pelos lados e complicou bastante a vida do adversário, bem armado na defesa como é o seu padrão. Tiago Volpi não sujou o uniforme. Faltou capricho final para o Tricolor abrir o placar.

 

O resultado não foi aquele esperado (ou previsto) pela maioria dos torcedores, mas foi normal. Anormal é alguém entender que bola batida no braço de jogador dentro da área, mesmo revista pelo VAR, não é pênalti. Pior: o mesmo árbitro que não deu a infração neste último domingo no Morumbi não titubeou para dar um pênalti nas mesmas condições, a favor do adversário em Itaquera. Ele é fraco demais e sempre, sempre pró adversário. É só puxar a sua capivara.

 

Apesar de não ter saído em vantagem no placar, acredito que o São Paulo tem todas as condições de se sagrar campeão em Itaquera. O adversário jogará mais a frente em sua casa, abrindo espaços para os velozes atacantes Tricolores. Nossa defesa é um dos principais pontos da equipe e, se não falhar, creio na conquista ainda nos noventa minutos, com ou sem VAR. É o São Paulo contra tudo e contra todos em mais uma decisão.

 

Tiago Volpi – Praticamente não se sujou. Nota: 6,5
Hudson – Fora de posição, mais uma vez tomou conta do setor. Nota: 6,5
Bruno Alves – Jogo simples, básico e eficiente. Nota: 7,0
Arboleda – Firme na defesa, quase se consagra com gol. Nota: 7,5
Reinaldo – Compôs bem a defesa e foi perigoso em cruzamentos. Nota: 6,5
Luan – Ótima partida, com desarmes e muito combate. Nota: 7,0
Everton – Não fez feio no meio-campo. Jogo aguerrido. Nota: 7,0
Igor Gomes – Abaixo das suas atuações mas presente. Nota: 6,0
Everton Felipe – Bom início. Caiu bastante na segunda etapa. Nota: 6,0
Carneiro – Batalhou mas não teve utilidade ofensiva. Nota: 5,5
Antony – Jogo abaixo da normalidade. Estava debilitado. Nota: 6,0

 

Hernanes – Time cresceu bastante com a sua presença. Nota: 7,0
Nene – Mostrou boa disposição, nada mais que isso. Nota: 6,0
Helinho – Pouco acionado e pouco eficiente. Nota: 5,5

 

Cuca – Mesmo sem Liziero e Pablo e ainda sem Hernanes na sua melhor forma física, o time imprimiu velocidade dos lados e dominou o adversário, imprimindo seu ritmo de jogo. O São Paulo cresceu na segunda etapa, com a presença do profeta. Apesar do empate em casa, a esperança de taça vem mais forte que nunca, mesmo em um local de (ainda) poucas alegrias do Tricolor. Nota: 7,0

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Apresentado, Vitor Bueno explica porque não rendeu na Ucrânia

O meia Vitor Bueno foi apresentado na manhã desta quarta-feira, no CT da Barra Funda. Pedido de Cuca no momento que foi contratado para treinar o Tricolor, o jogador falou em recomeço, se disse preparado para jogar no São Paulo e explicou porque ficou sumido na Ucrânia.

 

“Joguei muito pouco, não por falta de treino ou vontade. Ia bem nos treinos e fazia gols nos amistosos. Foi opção do treinador. Não só eu, como outros brasileiros tinham dificuldade de jogar lá.” – justificou ao ser questionado sobre o assunto. O meia estava no Dínamo de Kiev e o Santos o re-emprestou ao Tricolor.

 

Vitor Bueno também falou sobre sua contusão ainda no Santos. “O ano de 2016 foi muito bom, era artilheiro antes de me machucar” – disse ele, projetando um bom desempenho com a camisa Tricolor. “Ninguém desaprende a jogar bola. Tenho certeza que será um ciclo vitorioso.” Finalizou.

 

A vinda de Vitor Bueno é importante, principalmente porque no ano passado a equipe sofreu muito com a parte criativa. Everton e Rojas machucaram no segundo turno, Nene caiu de produção e Shaylon não aproveitou as oportunidades de jogo recebidas. Se ninguém sair, hoje contamos com Hernanes, Igor Gomes, Nene, Vitor Bueno e até o argentino Jonatan Gomez para armar a equipe na temporada.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Jean teve participação na classificação e ganha pontos com o torcedor!

Um detalhe não pode passar despercebido na classificação do Tricolor para a final do Campeonato Paulista. O reserva Jean deixou as polêmicas de lado e ajudou o clube na disputa de pênaltis vencida pelo Tricolor.

 

O goleiro reserva foi responsável direto para que o documento que indicava o lado das cobranças dos batedores do Palmeiras chegasse em tempo para Volpi após o apito final da partida. Jean precisou driblar fiscais e os repórteres de campo para ir e voltar em alta velocidade do vestiário reserva do estádio palmeirense com o documento. Juntos, os dois goleiros conferiram os cantos das cobranças dos principais batedores e o resto todos os torcedores já sabem.

 

Foi uma grande atitude do atleta, que passou por cima de qualquer individualidade (leis-se estrelismo) para mostrar espírito coletivo em uma hora decisiva do mata-mata. Se o gesto de Jean foi fundamental, não saberemos, mas de alguma forma certamente ele ajudou Tiago Volpi a escolher os cantos certos. Mais que isso: mostrou o companheirismo que um elenco de futebol precisa ter para ir atrás dos objetivos. Ganhou pontos com o torcedor.

 

Volpi fez questão de citar Jean nas entrevistas pós-jogo. Esse tem que ser o espírito.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO Palmeiras 0 (4)x(5) 0 São Paulo

Chupa Porco, chupa Allianz, chupa Crefisa, chupa o mundo inteiro. Em noite de redenção relâmpago de Tiago Volpi , o São Paulo eliminou o Palmeiras nos pênaltis e depois de dezesseis anos voltará a disputar uma final de Campeonato Paulista.

 

Sem Pablo e ainda sem contar com Hernanes, mas com a estreia ‘estrela’ de Cuca dividindo as funções de banco com Vágner, o São Paulo foi a campo com um trio de atacantes leves e rápidos. A ideia era clara: trabalhar o contra-ataque explorando a velocidade de seus jogadores de meio e ataque.

 

O Choque-Rei foi muito disputado, com dois estilos definidos e um gol anulado acertadamente pelo árbitro de vídeo para cada lado. Apesar de não ter a mesma qualidade ofensiva dos jogos diante o Ituano, o Tricolor jogou focado, principalmente na questão defensiva. O adversário até teve algumas chances mas não mostrou na prática a galática folha salarial que possui. E jogou mais com o gogó que na bola. Muita  intimidação para cima dos jovens Tricolores.

 

O São Paulo fez o jogo que podia, cresceu no segundo tempo e mesmo desgastado levou a decisão para os penais, enfartando boa parte da sua torcida. Aí brilhou a estrela do goleiro Tiago Volpi, com contornos dramáticos. Ele defendeu a cobrança de Goulart, errou a sua última cobrança e, enfim, espalmou a bola de Zé Rafael, conquistando a classificação.

 

Foi heróico, foi dramático mas sobretudo a história foi respeitada. Em mata-matas, o São Paulo domina o ranking de classificação diante o que considero o ‘seu grande rival’. Para mim, São Paulo e Palmeiras é o clássico mais nervoso do estado. Há quem discorde, principalmente os mais jovens mas até por isso minha alegria é ainda maior. Isso é São Paulo.

 

O torcedor do São Paulo merece essa classificação: cada um que foi ao Morumbi no jogo treino, aquele que acreditou desde o primeiro minuto e aquele que pedia sem parar por velocidade na equipe. Parabéns a todos os envolvidos. Que venham as duas finais.

 

Nota dos personagens da partida:
(não reparem na minha felicidade)

 

Tiago Volpi – Herói, vilão e depois herói da classificação. Nota: DEZ!
Hudson – Gigante. Jogou amarelado boa parte da partida. Nota: DEZ!
Bruno Alves – Zagueiro raiz, deu uma chegada histórica no Mike. Nota: DEZ!
Arboleda – Tá liberada a balada. Monstro. Nota: DEZ!
Reinaldo – Soube fechar o seu espaço. Nota: DEZ!
Luan – Bela partida, principalmente no primeiro tempo. Nota: DEZ!
Liziero – Não jogou o seu normal mas, porra, classificado. Nota: DEZ!
Igor Gomes – Não brilhou mas não se intimidou com o tal Gomez. Nota: DEZ!
Everton Felipe – Que centroavante (ah, deixa eu ser feliz…) Nota: DEZ!
Everton – Pé quente, mesmo com as dores regulamentares. Nota: DEZ!
Antony – Venceu Dudu no duelo dos fora de séries. Nota: DEZ!

 

Carneiro – O maior uruguaio da história do clube (deixa eu ser feliz) Nota: DEZ!
Léo – Que Léo o que… é Pelé! (deixa eu ser feliz) Nota: DEZ!
Nene – Que cobrança de pênalti! (deixa eu ser feliz). Nota DEZ!

 

Cuca – Mandingueiro, milongueiro, calça vinho. Viva! Nota: DEZ!!!
Vagner Mancini – Mais uma vez, obrigado. Nota:DEZ!

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Matador, David Neres conquistou o coração da namorada pelo Instagram

O atacante David Neres, ‘made in Cotia’ e atualmente no Ajax, mostrou que é tão matador fora dos gramados como dentro deles. O jogador recentemente contou como conheceu e conquistou o coração da atual namorada, a modelo alemã Kira Winona, de forma singular.

 

Bem ao estilo “passa a bola que o pai garante”, o atacante disse ao jornal holandês “Het Parool” que procurou Kira nas redes sociais. “Eu a vi no Instagram, e mandei uma DM para ela dizendo “Eu sou o David Neres. Venha a mim. Foi o suficiente para um encontro.” – disse ele.

 

“I saw her on Instagram and I send her a DM with: ‘I am David Neres. Come to me.’ That was enough for a date.” (David Neres)

 

Logo depois da declaração, o jogador disse ter se arrependido pela brincadeira e se desculpou na sua rede social. “Não nos conhecemos pela rede social, como havia dito. Foi de outra forma. Durante as minhas entrevistas eu tenho o costume de brincar” – disse ele.

 

Modelo e Personal trainer, Kira foi uma das responsáveis em ajudar o jovem de 22 anos a treinar o inglês. Ela vive na ponte aérea entre Amsterdam, onde o jogador vive, e Londres, cidade em que trabalha.

 

Os dois estão juntos há mais de um ano e Neres vive a expectativa de se se transferir para outro clube no meio do ano. Um dos clubes que ganhará com a futura transação é o Tricolor, recebendo valores que podem ultrapassar 50 milhões de reais.

 

Veja quais clubes lutam por David Neres na Europa aqui.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.