Search Results For : Opinião

OPINIÃO Sport 0x0 São Paulo

Nação do Maior do Mundo;

 

Foi um jogo fraco, especialmente no segundo tempo, e o resultado foi o mais justo do mundo. O São Paulo conquistou o seu primeiro ponto fora de casa ao empatar sem gols com o Sport na Ilha do Retiro e continua flagelando a bola a torcida.

 

Tivemos prós e contras no jogo em Recife. Destaco a defesa (que desta vez não falhou como nas outras partidas fora de casa) e a luta coletiva diante das circunstâncias da partida. Jogar na casa do Sport nunca será fácil: basta olhar o histórico do Tricolor na Ilha. Foi o primeiro jogo do ano que a equipe mandante não marcou gols em seu território. Ah, e teve o Heber apitando… com ele nunca é fácil ganhar.

 

Mesmo com toda a luta, ainda falta uma estrada para que esse time evolua de acordo com as altas expectativas do torcedor do São Paulo. O meio-campo não criou quase nada e o ataque chutou pouco a gol. A rigor, duas chances agudas; uma no primeiro tempo com Pratto e outra no segundo tempo com Gilberto. De resto, muita amarração e pouca bola rolando macia.

 

Dentro desse deserto vale destacar a acensão de Éder Militão que mais uma vez fez uma partida segura tanto na zaga como na volância. Além dele, boa partida de Renan Ribeiro. Apesar de pouco acionado, o goleiro estava atento as poucas bolas que vieram. Importante para se fixar na titularidade. Mas o que vimos em Recife foi muito pouco das duas equipes e o resultado foi justo pelo pouco que ambas fizeram.

 

Nota dos personagens da partida:

Renan Ribeiro Atento as poucas bolas que vieram. Nota: 8,0

Marcinho Foi muito mal, tanto na linha defensiva quanto no ataque. Nota: 4,0

Militão Belíssima partida, na zaga ou na volância. Personalidade. Nota: 8,0

Maicon Ainda está em má fase mas foi importante no segundo tempo. Nota: 6,0

Lucão Não atrapalhou e mais, ajudou a defesa. Nota: 6,5

Junior Partida regular, mais preocupada com a marcação no seu setor. Nota: 5,5

Jucilei Boa partida. Jogador muito regular no meio-campo. Nota: 7,5

Cícero Destoa no meio-campo. Amarelo prematuro. Nota: 4,5

Tomaz Lutou, mas fez pouca coisa e acabou substituído. Nota: 4,5

Lucas Pratto Boa partida, jogou praticamente sozinho no ataque. Nota: 7,5

Wellington Nem Cemitério de jogadas. Tudo errado hoje. Nota: 3,5

Wesley Veio para a lateral e cumpriu o seu papel. Nota: 6,0

Gilberto Teve a chance do segundo tempo. Defesaça de Magrão. Nota: 7,0

Lucas Fernandes Bom ver ele em campo. Ainda que pouco tempo. Sem nota.

 

Rogério Ceni A escalação foi dentro do cenário, a defesa se comportou bem e o ataque não correspondeu. Fez as alterações necessárias mas o jogo foi em geral ruim. Nota: 5,5

 

Gostou deste post? Clique em um dos banners e ajude o blog!

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

O dilema Junior Tavares

Nação do Maior do Mundo;

 

Junior Tavares, jovem lateral do São Paulo, confirmou nesta terça-feira proposta recebida do Ajax para o seu empresário. Segundo o Globoesporte.com a proposta foi encaminhada ao Tricolor e gira em torno de R$ 30 milhões de reais.

 

Entre ‘vender’ e ‘não vender’, vamos as ponderações necessárias:

 

Junior não foi revelado pelo São Paulo. O atleta cresceu no Grêmio e até jogou no profissional do time de Felipão, que treinou o time gaúcho na época. Chegou no São Paulo muito por conta de supostos atos de indisciplina em Porto Alegre. Foi destaque na equipe sub20 Tricolor e subiu para o profissional, alçado por Rogério Ceni. O São Paulo adquiriu 50% dos direitos de Junior por R$ 500 mil e, por uma cláusula contratual acordada entre os clubes, poderá comprar mais 30% por um valor já fixado. Os outros 20% são do Grêmio. Na vitrine Tricolor, Junior virou uma grande oportunidade, tanto técnica como financeira.

 

Oportunidade técnica: Junior foi o jogador mais escalado por Rogério Ceni nesta temporada. Isso talvez explique a queda de rendimento no ‘período das eliminações’, com tantas partidas consecutivas. O lateral também é líder em assistências do Tricolor no ano.

 

Oportunidade financeira: caso seja negociado, Junior renderá ao clube por volta de trinta vezes mais que o valor a ser pago para o Grêmio. Neste caso o São Paulo arriscou, recuperou e poderá amenizar a crise financeira que vive.

 

Como torcedor, é óbvio que sou contra a negociação. Se hoje Junior vale R$ 30 milhões, daqui a seis meses teoricamente poderá valer mais, fora o ganho técnico na posição. Mas a decisão da venda ou da permanência não cabe somente ao São Paulo e sim conjunta com o atleta e seu empresário. Junior sabiamente disse que está com a cabeça no Tricolor e isso é ótimo para todos, mas não dá para saber se permanecerá concentrado caso permaneça no Brasil. O dilema ‘Junior Tavares’ é difícil de ser decifrado por quem não está no clube e intimamente ligado no jogador, sua família e empresário.

 

O fato é que, se permanecer, Junior precisará manter o foco e continuar com o comprometimento que tem com o clube e a torcida. Por outro lado, se for negociado, o São Paulo precisará repor urgentemente a peça e se comprometer a usar o dinheiro a ser recebido para reforçar o elenco e também encurtar de vez essa agonia financeira que se submeteu nos últimos anos.

 

Gostou deste post? Clique em um dos banners e ajude o blog!

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Questionado pelo São Paulo, Maicon nega entrevista em jornal Turco!

Nação do Maior do Mundo;

 

Uma suposta entrevista a um jornal turco colocou mais fogueira na relação do zagueiro Maicon e a torcida do São Paulo. Segundo notícia veiculada no periódico digital Star, o atleta são-paulino teria dado uma entrevista dizendo-se insatisfeito no São Paulo e com desejo de retornar a Europa.

 

O São Paulo consultou o atleta após a veiculação da notícia e Maicon foi categórico: não concedeu entrevista alguma após o clássico e que jamais falaria algo negativo em relação ao Tricolor. A própria assessoria do São Paulo tratou de desmentir a notícia na coletiva desta segunda-feira.

 

Maicon foi contratado junto ao Porto-POR na metade da temporada passada por cerca de R$ 22 milhões. Como parte da negociação o Tricolor vendeu dois jogadores ao clube português, ‘abatendo’ boa parte do montante total do custo do zagueiro.

 

Até acredito que o São Paulo tenha recebido propostas pelo seu zagueiro e uma hipotética saída só seria consumada em comum acordo clube/jogador, mas o ponto central deste post é que Maicon garantiu ao clube que não concedeu entrevista alguma aos microfones turcos. Isso tem que ser respeitado.

 

O jogador publicou em seu instagram uma nota sobre o caso.

 

Gostou deste post? Clique em um dos banners e ajude o blog!

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO Corinthians 3×2 São Paulo

Nação do Maior do Mundo;

 

O São Paulo amarga mais uma derrota fora de casa no Campeonato Brasileiro. Com muita luta e também muitos erros de sua zaga, o Tricolor não conseguiu superar o equilíbrio tático do adversário e saiu derrotado no Itaquerão. São seis partidas do clube neste Brasileirão, com três vitórias no Morumbi e três derrotas fora de casa.

 

É uma grande bobagem falar que clássico não tem favorito. Claro que tem. Neste domingo o Corinthians fez valer seu favoritismo em casa, do mesmo modo que o São Paulo será favorito e vencerá o jogo de volta no Morumbi. O problema do Tricolor foi a escalação dos jogadores para esta partida e, claro, os erros individuais dos zagueiros.

 

Rogério manteve os três zagueiros mas alterou radicalmente a escalação em relação aos outros jogos. O técnico apostou numa zaga que nunca havia atuado em uma partida sequer no campeonato. Maicon, Douglas e principalmente Lucão não inspiram confiança nem no mais fanático torcedor e não é exagero falar que eles foram os grandes responsáveis pela derrota. Outro erro de escalação foi colocar Marcinho na linha defensiva, para marcar Guilherme Arana no primeiro tempo. O time ficou sem escape de contra-ataque e só empatou a partida em um lance casual de bola parada.

 

No segundo tempo, sem Lucão, com Bruno na marcação e Marcinho jogando em cima de Arana, o time enfim equilibrou as ações, mesmo depois de ter cometido um pênalti ridículo após troca fácil de passes na intermediária Tricolor. Houve posse de bola, bons chutes e pressão na área de Cássio, culminando com o gol de Wellington Nem e silêncio em Itaquera até o apito final. No final das contas, os jogadores lutaram até o fim e não permitiram que a vitória fosse assim tão inquestionável para os mandantes. Os exagerados erros individuais dos zagueiros determinaram o placar adverso.

 

É preciso equilibrar o elenco. Já que Shaylon e Lucas Fernandes estão de ‘castigo’, a diretoria tem obrigação de achar alguém fora Cueva que dê a ligação que Cícero, Jucilei, Thiago Mendes não conseguem dar por não serem do ramo. Outra obrigação é investir em um ou até dois zagueiros de qualidade, já que a intenção clara é não renovar com Lugano, um atleta que se não está em sua plena forma, não faria feio diante dos três escalados hoje.

 

Nota dos personagens da partida:

Renan Ribeiro Bom trabalho, apesar da derrota. Nota: 6,0

Marcinho Primeiro tempo ruim, segunda etapa boa, jogando na frente. Nota: 6,0

Douglas A ‘supresa’ da zaga cometeu pênalti no segundo tempo.  Nota: 4,0

Maicon Um erro crasso, que determinou o segundo gol corinthiano. Nota: 3,0

Lucão Mais uma partida horrorosa e um pênalti não dado pelo juíz. Nota: 3,5

Junior Teve trabalho e perdeu o duelo com o improvisado no setor. Nota: 4,0

Militão Sentiu o jogo no meio-campo. Nota: 5,5

Jucilei O melhor do meio-campo Tricolor. Nota: 6,0

Cícero Um trabalho deficiente no meio campo criativo. Nota: 3,0

Lucas Pratto Bola não chegou no atacante. Fica difícil. Nota: 5,5

Gilberto Poucos toques na bola, mas deixou o dele. Nota: 7,0

Tomaz Pouco tempo em campo. Sem nota.

Wellington Nem Gol que pode dar uma virada na confiança. Nota: 7,0

 

Rogério Ceni Escalou mal e sofreu com os erros dos seus zagueiros. No segundo tempo as mexidas melhoraram o time e equilibraram o jogo. Tá clara a falta de um zagueiro de mais confiança e um meia criativo de qualidade nesse elenco. Nota: 5,5

 

Gostou deste post? Clique em um dos banners e ajude o blog!

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

 

 

Posição de ‘ex-corinthiano’ Marcinho poderá ser determinante no clássico

Nação do Maior do Mundo;

 

O São Paulo divulgou a lista de atletas relacionados para o clássico de domingo. As novidades foram as confirmações das presenças de Thiago Mendes e Maicosuel, ambos recuperados de lesão e prontos para atuar.

 

Rogério Ceni mais uma vez fechou os treinos e não definiu a equipe que jogará o clássico no Itaquerão neste domingo. A grande dúvida é a posição de Marcinho, ex-corinthians e um dos destaques do São Paulo nestes últimos jogos. O atacante poderá começar no lado direito da defesa, como atuou contra o Palmeiras ou jogará mais a frente, como na partida contra o Vitória.

 

A definição depende de como Ceni formará a equipe. Sem o lateral direito Fágner, que está na seleção brasileira, o adversário usará bastante o lado esquerdo do campo para tentar chegar na área Tricolor e Guilherme Arana precisará de uma marcação muito próxima. Marcinho ou Bruno são os cotados para essa função. O primeiro jogou assim contra o Palmeiras e o segundo atuou nessa função na partida contra o Vitória, ambas as partidas no Morumbi.

 

Para este jogo, prefiro o 3-4-3 usado na última quinta-feira, com Bruno e Junior na função defensiva. Marcinho e Arana cresceram jogando juntos na base do adversário. Com Bruno na marcação de Arana, Marcinho poderá explorar os possíveis espaços deixados pelo amigo e ex-companheiro de Corinthians e ser mais uma opção para o São Paulo vencer a partida.

 

Relacionados:

Goleiros: Renan Ribeiro, Sidão e Denis
Laterais: Bruno, Jr. Tavares e Edimar
Zagueiros: Lucão, Lugano, Douglas e Maicon
Volantes: Militão, Jucilei e Thiago Mendes
Meias: Maicosuel, Cícero, Thomaz, Shaylon e L. Fernandes
Atacantes: Pratto, Gilberto, Marcinho, Wellington Nem e Léo Natel

 

Gostou deste post? Clique em um dos banners e ajude o blog!

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.