E-Consulters Web - Hospedagem Premium

Search Results For : Opinião

OPINIÃO Botafogo 1×0 São Paulo

Como sempre nos jogos entre São Paulo e Botafogo no Engenhão, o confronto teve emoção até o fim, com final feliz para os botafoguenses. Os comandados de Rogério Ceni seguem sem vencer fora de casa, mas a quinta colocação na tabela foi mantida.

 

Para começar falando das nuances da partida, é importante ressaltar que Rogério havia escalado Gabriel Neves e, segundo o setorista Giovanni Chacon, da JovemPan, Diego Costa foi escolhido de última hora por opção técnica.

 

Foi um jogo muito cauteloso do São Paulo na primeira etapa. A posse de bola foi usada para se defender das ameaças dos mandantes e não para a criação de jogadas. Ainda com muito domínio na posse, o Tricolor teve muita dificuldade na saída de bola, também devido à boa pressão do time de Luís Castro.

 

Na segunda etapa, o jogo melhorou e os times foram mais ousados com a bola. O São Paulo começou bem, mas a ruim partida de Rodrigo Nestor não deixava que boas jogadas fossem criadas. O gol sofrido, através de um contra-ataque, teve a defesa muito aberta e a tranquilidade do volante alvinegro Kayque foi decisiva.

 

O Morumbi mais uma vez fez falta ao São Paulo. Há uma grande necessidade de Rogério olhar para isso com carinho e entender o porquê do time não conseguir vitórias fora de casa. Em termos de tabela, a derrota não muda tanto os rumos do São Paulo, mas preocupa o desempenho apresentado nos últimos dois jogos e a difícil sequência que temos, começando por Palmeiras duas vezes na próxima semana.

 

Sei que são muitos desfalques, mas o São Paulo precisa e já mostrou que consegue jogar mais do que os jogos contra América-MG e Botafogo.

 

Notas dos personagens do jogo:

Jandrei: Não vi falha dele no gol. O volante do Botafogo tinha o gol inteiro em sua frente e virou o pé na batida. No mais, interveio nos lances que precisava. Nota: 5,0

Rafinha: Na minha visão, uma das piores partidas com a camisa 13 tricolor. Muitos erros de passe no primeiro tempo e pouco apoio como de praxe. Nota: 4,0

Diego Costa: Entrou de última hora e voltou a jogar depois de ser poupado na última partida. Não comprometeu. Nota: 5,0

Arboleda: Foi bem quando exigido e provou mais uma vez ser um zagueiro-rebatedor. No gol, quase bloqueou o chute de Kayque. Nota: 5,5

Léo: Teve boas saídas de bola, acelerando o jogo pelo lado esquerdo. Não gostei do seu jogo defensivo, com algumas faltas desnecessárias. Nota: 5,0

Welington: Primeiro tempo bom, segundo tempo ruim. O único chute no gol do São Paulo no jogo foi através de seus pés. Nota: 5,0

Rodrigo Nestor: Estava muito mal tecnicamente. Eu o teria tirado bem antes e teria posto André Anderson em sua vaga bem antes. Nota: 3,5

Igor Gomes: Não se entendeu com Nestor na criação de jogadas. Ajudou na saída de bola quando foi recuado para primeiro volante, mas foi pouco efetivo. Nota: 4,0

Patrick: Para mim, foi o mais lúcido na criação do primeiro tempo. Fez um bom corta-luz para Welington e contribuiu para a parte defensiva. Caiu na segunda etapa. Nota: 5,5

Luciano: Mais uma partida de muita luta e pouca entrega técnica. Não consegue se dar bem com Calleri. Falta o entrosamento que o camisa 11 tinha com Brenner. Nota: 4,0

Calleri: Também mais uma partida de muita luta. Não adianta seus companheiros darem balão pra frente em sua busca. O canto “toca no Calleri que é gol” não pode ser levado ao pé da letra. Finalizou com perigo no fim do jogo. Nota: 4,5

 

Igor Vinícius, Reinaldo, Rigoni, Éder e André Anderson: Nenhum conseguiu dar uma mínima perspectiva. Rigoni até invertou boa bola para um cruzamento forte de Reinaldo, mas nada demais. Gostaria de destacar que pedi muito André Anderson da TV e gostei das bolas verticais que deu quando entrou. Infelizmente entrou nos acréscimos. Assim é difícil fazer algo.

 

Rogério Ceni: Espero mais jogos como contra Corinthians, Ceará e Coritiba. O São Paulo do jogo contra o América, apesar da vitória, e hoje contra o Botafogo não inspira grandes expectativas. Gostaria de ver mais André Anderson em campo. Achei que no duelo de vibração, os comandados de Luís Castro foram melhores. Nota: 4,0

 

Foto por Rubens Chiri/SPFC

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.
Para ver as camisas Tricolores na loja clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Giovanni Gdikian | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários

Walce e agora Caio: CBF arca integralmente os salários dos lesionados do Tricolor?

O jovem atacante Caio, promessa da base Tricolor e que já está no profissional do clube, rompeu o cruzado anterior do joelho direito no Torneio Internacional Sub-20 do Espírito Santo e passará por um procedimento cirúrgico para a reconstrução dos ligamentos.

 

A notícia não poderia ser pior para Rogério Ceni e a instituição. Pelo tempo médio de recuperação desse tipo de lesão, o atacante só deverá ficar à disposição do São Paulo no ano que vem.

 

É mais uma lesão sofrida por um jogador do São Paulo a serviço da Confederação Brasileira de Futebol. Apenas para citar um exemplo recente, o zagueiro Walce  se lesionou em um lance sozinho durante um amistoso da seleção brasileira sub-23 contra o Boavista e até hoje não voltou a atuar por conta da ruptura no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo.

 

A expectativa de retorno, que antes era de oito a dez meses, se alongou. Em fase final de recuperação, Walce teve que operar novamente o local da lesão por conta de uma insuficiência no enxerto. É a terceira cirurgia do zagueiro, antes cotado para jogar na Olimpíada de 2021, no Japão.

 

É claro que o risco de lesão sempre existe nessa troca de benefícios entre CBF e os clubes mas a pergunta que fica é: a entidade paga integralmente ao São Paulo o salário dos atletas em todo o período de recuperação dos jogadores? Seria o mínimo a ser feito, já que é certeza que a entidade não arcará com a desvalorização dos atletas, com as carreiras estacionadas por lesões sob sua tutela.

 

O Red Bull Bragantino, por exemplo, havia sinalizado com R$ 27,2 milhões e 20% por uma futura venda pelos direitos de Walce, um mês antes da lesão. Uma das maiores propostas feitas no mercado brasileiro em todos os tempos.

 

Em tempo: a lesão de Caio aumenta ainda mais a necessidade do clube em encontrar um atacante de beirada de campo. De preferência alguém com currículo e talento para atuar ao lado de Calleri.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.
Para ver as camisas Tricolores na loja clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Kwai
Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Pensador, uruguaio do River Plate seria uma boa pedida para o meio-campo

Um dos grandes problemas do São Paulo na temporada é a falta de um meio-campista que de fato pense o jogo. O elenco é recheado de bons jovens que trabalham aos espaços no campo ofensivo mas nenhum deles é realmente capaz de deixar os atacantes do time em reais condições de gol.

 

Neste cenário, surge a oportunidade de um uruguaio em fim de contrato no River Plate: Nicolás De La Cruz. O meia, reserva de luxo de Gallardo, encerrará seu vínculo no final de 2022 e tudo indica que o clube de Nuñes não irá estender o vínculo com o jogador.

 

Habilidoso, criativo e ofensivo, De La Cruz poderia ser a peça “pensante” que falta no meio Tricolor e a janela de julho será a última oportunidade do River de faturar algum dinheiro com a venda do uruguaio, caso um novo vínculo não seja acertado.

 

É claro que a situação do uruguaio desperta interesse do mercado brasileiro e internacional mas a idade um pouco avençada do jogador (para a Europa) poderá ser aliada do Tricolor. Com 25 anos de idade, De La Cruz já não é um garoto com potencial de futura venda e um bom plano de carreira no Brasil poderia ser adequado ao atleta.

 

Na minha opinião, jogadores como De La Cruz possuem inteligência e intensidade interessantes para um elenco como o São Paulo. Outro nome interessante é o de Facundo Farías, camisa dez do Colón. Com três gols marcados, Farías é responsável direto pelo modesto clube argentino ter se classificado em primeiro em sua chave na Libertadores.

 

Ambos valem a tentativa.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.
Para ver as camisas Tricolores na loja clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Kwai
Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Mesmo com Miranda em alta, São Paulo procura mais um jogador para a zaga

A partida diante do América-MG não foi uma maravilha, aliás muito longe disso, mas ao menos comprovou o que venho falando há algum tempo: mesmo com a idade avançada, o xerife Miranda ainda pode render muito para o elenco Tricolor.

 

O zagueiro foi eleito o melhor da partida e recebeu muitos elogios, inclusive do diretor de futebol Carlos Belmonte. O dirigente fez questão de exaltar a atuação de Miranda em seu Instagram.

 

Porém, é notório entre todos o curto elenco Tricolor, especialmente na zaga. Além de Miranda, o São Paulo conta com Arboleda e dois jovens zagueiros: Diego e Léo, que também faz a lateral esquerda em alguns casos.

 

Temendo a saída de algum dos atuais zagueiros e também para reforçar o plantel, o Tricolor procura alternativas dentro do futebol brasileiro e fora dele ainda nesta janela. No Brasil, a tentativa pelo empréstimo de Igor Rabello mostrou-se frustrada, bem como a de Benevenutto, do Fortaleza. Entretanto, no exterior, ao menu entender existem boas e viáveis opções ao clube.

 

Uma delas é o uruguaio Agustín Rogel, com passagem pelo Tolouse e que atualmente defende o Estudiantes. Com 24 anos, o zagueiro de 1,91 metros e oriundo das seleções de base do seu país tem se destacado no clube de La Plata, sendo considerado o melhor jogador do elenco de Juan Sebastián Verón, legendário meia argentino e hoje presidente do clube.

 

O zagueiro foi listado como um dos atletas mais valiosos da Libertadores, mesmo antes mesmo da fase de grupos e já soma quatro gols na competição, defendendo Estudiantes, clube que só se classificou para os mata-matas atrás de Palmeiras, River e Flamengo. Também é destaque de uma matéria do UOL do dia 09 deste mês, feita pelo jornalista Rafael Reis.

 

Agustín Rogel tem contrato até o final do ano e é destaque nos fundamentos do Sofascore, importante ferramenta de estatísticas esportivas, que mede e compara desempenhos recentes e históricos entre atletas do mundo todo. Seus pontos fortes são, segundo o Sofascore, os desarmes, a bola aérea e o posicionamento em campo.

 

Abaixo vemos o comparativo do uruguaio com outros dois gringos: Gustavo Gómez e Robert Arboleda. O paraguaio e o equatoriano representam a cor azul e Agustín a cor verde:

 

 

Vale lembrar que Agustín Rogel é uma dica do blog São Paulo Sempre, baseada nas características do jogador, bom momento vivido no Estudiantes e proximidade do fim do contrato com o atual clube. Além do mais, é uruguaio.

 

Agustín defenderá o Estudiantes nas oitavas de finais da Libertadores diante do Fortaleza e seria uma boa oportunidade do torcedor do São Paulo acompanhar o jogador em ação. Os jogos entre cearences e argentinos acontecerão dias 30/06 e 07/07, em Fortaleza e La Plata, respectivamente.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.
Para ver as camisas Tricolores na loja clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Kwai
Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO São Paulo 1×0 América MG

Sufoco monstruoso e vitória, no Morumbi. Com um magro placar, o São Paulo passa pelo América MG, interrompe uma série de empates e sobe na tabela do Campeonato Brasileiro.

 

Se diante do Coritiba eu achei que o Tricolor merecia a vitória, contra os Mineiros a sorte e a eficiência estiveram ao nosso lado. Sem Diego Costa e Igor Gomes, Rogério “inovou” com um meio-campo com Luan, Pablo, Gabriel e Nestor. Pablo às vezes fazia o terceiro homem na zaga e Gabriel o meia de ligação.

 

O técnico fechou tanto a equipe que muitas vezes os jogadores ficaram perdidos com a bola nos pés. Era muita volância para pouca criação. O Coelho chegou três vezes com grande perigo antes de Rogério colocar Patrick no lugar do lesionado Luan, para enfm equilibrar os setores.

 

E foi na cabeça do ex-Colorado que saiu o único tento, fruto de uma rara jogada do Tricolor. Gabriel desarmou bem, Nestor assessorou Igor Vinícius que cruzou certeiro para o “hoje leve” Patrick marcar.

 

Depois do gol, já na segunda etapa, o Tricolor tentou o domínio da partida mas, sem sucesso, se limitou a defender o resultado. Rogério colocou Rigoni, “dobrou” Igor Vinícius com Rafinha e até Andrés Colorado deu o ar da graça, mas foi a zaga que se sobressaiu, impedindo o adversário de qualquer tentativa mais incisiva.

 

Se o que para muitos o que valem são os três pontos, eles estão aí. Subida na tabela e um pouco mais de confiança para ir ao Rio de Janeiro enfrentar o Botafogo. Mas tem que melhorar bastante, se quiser alçar mais e maiores vôos.

 

 

Notas dos personagens do jogo:

Jandrei: Teve boa participação na partida, atuando em pelo menos duas bolas difíceis. Nota: 7,5

Igor Vinícius:  belo cruzamento para o gol de Patrick, e foi só. Nota: 5,5

Miranda: Ótima partida. Seguro e bem pelo alto. Nota: 7,5

Léo: Boa partida com destaque nas bolas aéreas. Nota: 6,5

Reinaldo: Bom início mas não manteve a regularidade. Nota: 5,5

Luan: Má partida, bem substituído ainda no primeiro tempo. Nota: 4,5

Pablo Maia; Como um falso terceiro zagueiro se atrapalhou bastante. Voltando a ser volante teve uma atuação melhor. Nota: 5,5

Rodrigo Nestor: não foi bem. Nota: 5,5

Gabriel Neves: mais adiantado, foi regular. Nota: 5,5

Calleri: É o único que briga bastante pela bola. Hoje não teve gol. Nota: 6,0

Luciano: Mais uma fraca atuação. Nota: 4,0

 

Patrick, Rigoni, Welington, Rafinha, Andres: Patrick mudou o jogo e fez o gol: é o destaque do jogo e merece o DEZ do blog. O resto, bem regular.

 

Rogério Ceni: Errou na escalação, consertou a tempo e teve sorte diante de um adversário que procurou mais o gol e por vários momentos esteve perto de marcar. Nota: 5,5

 

Foto por Rubens Chiri/SPFC

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.
Para ver as camisas Tricolores na loja clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Gigio Gdikian | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários