Search Results For : Temporada 2019

Parem as máquinas: Daniel Alves, capitão da seleção brasileira, é do Tricolor!

Daniel Alves é do Tricolor. O lateral assinou com o clube contrato até 2022. A notícia foi dada em primeira-mão pelo jornalista Jorge Nicola (ESPN), confirmada pela Portal Goal e agora a pouco pelo Globoesporte.com.

 

Daniel Alves aceitou o projeto a longo prazo oferecido pelo Tricolor, com o objetivo de colocá-lo na Copa do Mundo de 2022, no Catar. Além disso, o jogador terá o prazer de atuar pelo clube de coração, razão pela qual o acordo se firmou.

 

É, sem a menor sombra de dúvida, a maior contratação do Brasil neste ano e uma das maiores do clube, senão a maior. Daniel Alves é o jogador mais vitorioso da história do futebol, campeão em todo o lugar onde passou, atualmente é capitão da seleção brasileira, respeitado e referência no mundo todo. Só a fumaça da sua vinda ao Tricolor rendeu notícia no mundo inteiro. Com um currículo deste tamanho e entregando o futebol que atualmente vem entregando, o jogador terá toda a chance do mundo de fazer história no clube.

 

Chegou o capitão, o cara do vestiário e o cara da lateral direita, esquecida há anos. O Currículo de Daniel Alves combina com o Currículo do São Paulo. Agora é fazer acontecer dentro de campo! Parabéns, Tricolor!

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Daniel Alves: acredite desacreditando

A possibilidade de Daniel Alves vestir a camisa do São Paulo mexe com o imaginário de todo o torcedor do Brasil. O São-Paulino manda mensagens, faz promessa, apelo e sonha. O ‘lobby’ para seduzir o lateral mais vencedor da história também passou por ídolos e ex-jogadores do clube, como Amoroso e Petros.

 

No clube, até o lateral titular Igor Vinícius deu o seu pitaco sobre a probabilidade. Ao Globoesporte.com, o atleta disse que seria uma honra e um grande aprendizado dividir o dia a dia com o astro. A ESPN Brasil revelou proposta de dois anos e meio ao jogador mas o fato é que o clube não cria grandes expectativas pela contratação porque neste momento considera pequena a chance de acertar com o lateral.

 

Se concretizada, a contratação de Daniel Alves seria a maior de um clube brasileiro neste ano e uma das maiores, senão a maior, da história do São Paulo Futebol clube. Ela supera Zizinho, o trio Gérson, Toninho Guerreiro e Pedro Rocha (contratados após a conclusão do Morumbi), o “Rei de Roma” Falcão, o incrível Careca, Toninho Cerezo, o engodo Sierra (chegou ao estádio Tricolor de helicóptero) e a impactante chegada de Adriano Imperador, da Internazionale. Talvez a contratação só perderia para a vinda de Leônidas da Silva em 1940, artilheiro autor da ‘bicicleta’ e considerado por muitos maior que Pelé. Eu disse talvez…

 

Para quem estranhou a afirmação, explico a grandeza do que seria ter Daniel Alves no São Paulo: pela história do jogador na Seleção Brasileira, currículo de glórias deixado em quase todos os clubes por onde passou e, principalmente pelo atual momento em que vive, o veterano pode ser considerado um dos melhores da posição de todos os tempos. Um ‘Messi’ da lateral direita, setor tão carente no São Paulo e também no Brasil.

 

Não. Este post não comentará probabilidades nem citará porcentagens. Para aqueles que torcem pela vinda do lateral, um conselho: acreditem desacreditando. Racionalmente o negócio parece ser impossível mas, para alguns (como eu), a proximidade de Daniel com o São Paulo está maior que muita gente imagina.

 

Sigamos sonhando de pés no chão.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Criticado, Reffis terá duas semanas para recuperar seis lesionados

O São Paulo terá duas semanas livres de jogos até a partida diante do Santos, pelo Campeonato Brasileiro. Por conta da decisão da Copa Suruga, o Athletico Paranaense irá para o Japão, possibilitando uma mini nova pré-temporada ao Tricolor.

 

O tempo é bom para o clube recuperar seis atletas atualmente lesionados no Reffis: Antony, Liziero, Pablo, Rojas, Everton Felipe e Anderson Martins. Dos seis, apenas Antony, Liziero e Anderson Martins deverão ter condições de atuar no clássico diante do Peixe, no Morumbi. O atacante recebeu uma pancada na partida diante do Fluminense, já está em tratamento mas não preocupa. Já Liziero se recupera de lesão sofrida no tornozelo diante do Bahia no dia 19 de maio e, finalmente, Anderson Martins está em recuperação final de uma tendinite na perna direita, lesão que impossibilita sua presença no banco de reservas nos últimos jogos.

 

O equatoriano Joao Rojas já treina em campo (separado do elenco) mas ainda não reúne condições de jogo. O mesmo acontece com Pablo (lesão no tornozelo direito) e Everton Felipe (tendinite no joelho direito). A previsão para a volta é em meados de agosto.

 

O centro de recuperação do São Paulo tem recebido muitas críticas nos últimos tempos por conta da demora na volta dos jogadores, além de diagnósticos estranhos como o de Pablo, que teve uma lesão na panturrilha e depois foi submetido a uma cirurgia para retirada de um cisto nas costas.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO Fluminense 1×2 São Paulo

Como é bom dormir no G4! Mesmo sem uma atuação de encher os olhos, o São Paulo conseguiu uma importantíssima vitória no Maracanã e deu ao seu torcedor pelo menos quatorze dias de sossego, já que a partida do próximo sábado, diante do Athletico Paranaense, foi adiada.

 

A vitória foi emocionante mas, convenhamos, não dá para falar que o São Paulo jogou bem, dominou o adversário ou foi mortal nos contra-ataques. A partida até estava equilibrada até o primeiro gol de Reinaldo, com colaboração decisiva do goleirão mas depois disso, só deu Fluminense. A equipe de Cuca recuou e deixou o adversário fazer o jogo que gosta: tocar a bola e esperar uma brecha. Ela veio no lado direito da defesa, com Yony Gonzalez contra Thiago Volpi.

 

E a partida se encaminhava para um empate, com o Flu trocando passes no ataque e o São Paulo se defendendo bem até a bendita intervenção do VAR. Confesso que aonde eu estava no Maracanã, não vi o lance capital. Aliás, quase ninguém viu. Mas o VAR está aí para isso e Reinaldo, ele mesmo, não perdoou. Gol aos cinquenta e um minutos e vitória não exatamente merecida, mas conquistada de forma emocionante para quem esteve no Mário Filho.

 

Um ponto bastante positivo na noite foi Cuca. Mesmo com o time recuado demais, suas mudanças nunca foram para se defender e sim para atacar. Mais uma vez o treinador tirou Luan para a entrada de um jogador mais a frente e o Tricolor terminou o jogo com quatro atacantes: Antony, Raniel, Toró e Everton. Fomos premiados com três pontos valiosíssimos.

 

Agora é aproveitar a fase boa, recuperar Pablo, Liziero e Rojas e treinar duro para o clássico diante do Santos, no Morumbi. Temos dois jogos em casa na sequência e não podemos deixar de somar pontos. Vamo, São Paulo!

 

Nota dos personagens da partida:

 

Tiago Volpi – Boa atuação, sem culpa no gol. Nota: 7,0
Igor Vinícius – Tem bastante dificuldade na marcação. Nota: 5,5
Bruno Alves – Partida regular, sem comprometer na zaga. Nota: 6,0
Arboleda – Acompanhou a nota do seu companheiro de zaga. Nota: 6,0
Reinaldo – Dois gols, vou falar o que? KINGnaldo! Nota: DEZ!
Luan – Bom papel na proteção da zaga. Nota: 6,0
Tchê Tchê – Desempenhou bem a função no meio. Nota: 6,0
Hernanes – Tá faltando o Hernanes “Hernanes” nesse time. Nota: 5,5
Pato – Não brilhou mais uma vez. Partida razoável. Nota: 5,5
Antony – Jogou para o time, pensando em marcar e atacar. Nota: 6,0
Raniel – Partida regular, sem brilho nem decepção. Nota: 6,0

 

Everton –  Mais uma vez entrou bem e ajudou na cabeçada do pênalti. Nota: 7,0
Toró – Outra boa partida. Amuleto do segundo tempo. Nota: 7,0
Igor Gomes – Pouco tempo, mas boa iniciativa do Cuca. Sem Nota.

 

Cuca – O time não foi aquela maravilhas mas não dá para reclamar das substituições do técnico. Todas foram para tentar empurrar o time para frente. O Flu teve posse, trocou passes mas não esteve em nenhum momento com cara de que ia ganhar o jogo. Desta vez o VAR foi a nosso favor. Nota: 8,5

 

Torcida – Muito são-paulino no Maracanã, que é nosso, diga-se de passagem. Nota DEZ!

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Pato? Everton? Qual é a melhor estratégia para o jogo no Maracanã?

São Paulo e Fluminense se enfrentarão no próximo sábado, no Maracanã. Com o dobro dos pontos do rival e na quinta colocação na tabela, o Tricolor Paulista procura afirmação no Brasileirão. Já o Tricolor Carioca precisa dos pontos para fugir da zona da degola em que ocupa.

 

Cuca tem poucas baixas para a partida: nenhum jogador está suspenso e apenas Pablo dos considerados titulares está fora de ação. Mesmo assim o treinador escondeu o ataque nos treinamentos dessa semana. A maior dúvida é sobre a titularidade de Alexandre Pato. Apesar da boa partida, foi após a saída do camisa sete que o time decolou diante da Chape, com ótimas atuações de Everton, Raniel, Toró e Antony.

 

A questão é de estratégia em cima do perfil do próximo adversário. O Fluminense de Fernando Diniz tem por característica a posse de bola e deixa a equipe aberta para transições rápidas dos adversários. Jogando no Maracanã essa característica se acentua ainda mais. Por isso, entendo ser Everton o atacante mais adequado para atuar no primeiro tempo ao lado dos rápidos Antony e Raniel no Rio. E mais: como o São Paulo precisará de uma recomposição rápida, Everton está mais habituado a fazer a dupla função que Pato.

 

Deste modo, minha escalação para sábado seria: Thiago Volpi, Igor Vinícius, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo. Luan, Tchê Tchê e Hernanes. Antony, Raniel e Everton. Com grandes chances de entradas de Toró, Pato e até outros atletas, dependendo da situação do jogo.

 

O importante não é definir um time titular para toda a competição e sim o torcedor entender que não há demérito algum no técnico escolher jogadores de acordo com o tipo de jogo dos adversários, desde que sejam de boa qualidade e cumpra o papel. E o elenco do ataque Tricolor com a presença de Pablo recuperado para mim é bem diversificado e interessante de trabalhar.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.