E-Consulters Web - Hospedagem Premium

Search Results For : Tricolor

As cinco maiores atuações de Rogério Ceni com a camisa do São Paulo!

Hoje é dia de #TBT do goleiro mais espetacular da história do futebol. E se você duvida que seja Rogério Mücke Ceni, goleiro artilheiro, capitão e ídolo inconteste do São Paulo, se prepare para ver as cinco maiores atuações do MITO Tricolor.

 


5) Cruzeiro x São Paulo (2006)

Rogério Ceni só não fez chover no Mineirão naquele dia 20 de agosto de 2006. O capitão Tricolor defendeu um pênalti e marcou dois gols (um com a bola rolando), mudando a história de um jogo já dado por vencido pelos mineiros. Após estar perdendo por 2×0, o São Paulo arrancou o empate, mantendo-se na liderança daquele Brasileiro conquistado no final do ano. Naquele dia, Ceni tornou-se o goleiro com o maior número de gols marcados em todo o mundo e ganhou uma placa no Mineirão.

 


4) São Paulo x Tigres (2005)

Mais uma partida magistral do goleiro-artilheiro, que desta vez decidiu com os pés a classificação do clube para as semifinais da Copa Libertadores de 2005. O Tricolor recebeu o mexicano Tigres no dia 01 de junho e goleou o adversário pelo placar de 4 a 0 com duas cobranças de falta perfeitas do MITO. A atuação só não foi perfeita porque Ceni desperdiçou uma penalidade aos 24min do segundo tempo. Mesmo assim, ele alcançou a marca de 11 gols em 2005 e bateu o recorde pessoal em uma única temporada. Para completar, o goleiro naquele dia chegou a quatro gols, empatou com Cicinho e Grafite e se tornou o maior artilheiro do São Paulo na Copa Libertadores daquele ano.

 


3) São Paulo x Rosario Central (2004)
Na minha opinião, a partida que subiu o patamar de Ceni para Mito. No dia doze de maio de 2004, o São Paulo decidiria no Morumbi quem se classificaria para as quartas-de-finais da competição, diante do Rosario Central (ARG). O São Paulo precisava do resultado positivo para reverter a derrota na Argentina e venceu por 2×1 no tempo normal. Na decisão por pênaltis, Cicinho perdeu a primeira cobrança. Os argentinos foram convertendo todas as suas, até que o goleiro argentino Gaona ficou responsável pela última. Com o placar em 4 a 4, os argentinos estariam classificados caso ele convertesse. Rogério Ceni, que tinha acabado de bater e marcar o quarto pênalti são-paulino, adivinhou o canto e se aproveitou do fato de o adversário ter chutado fraco. Logo depois, Gabriel pôs o São Paulo em vantagem, fazendo 5 a 4. Irace se encarregou da cobrança do Rosario e escolheu o canto esquerdo. Mais uma vez, Rogério Ceni saltou e defendeu, dando início à uma das maiores catarses de felicidade da torcida tricolor.

 


2) Universidad Catolica (CHI) x São Paulo (2013)

O dia 23 de outubro de 2013 está marcado na memória do são-paulino. Foi uma das maiores atuações de Rogério Ceni com a camisa do São Paulo e, talvez, uma das maiores atuações técnicas de um goleiro em toda a história. O goleiro praticou dez defesas dos mais variados níveis de dificuldade, levando os torcedores chilenos ao ódio extremo. Incrédulos, eles viram defesas pelo algo, pelo chão, em rebote e até quando a bola havia ultrapassado o goleiro. O São Paulo venceu por 4×3 e, mesmo tomando três gols, Ceni foi condecorado em uma partida que Tricolores e chilenos não esquecerão jamais.

 


1) São Paulo x Liverpool (2005)

O torneio, o adversário, o contexto e as dores no joelho. Tudo isso faz com que aquele 18 de dezembro de 2005 nunca seja esquecido por são-paulinos e “reds”. O gol de Mineiro deu números finais ao placar mas foi a impecável atuação de Rogério Ceni que permitiu que o São Paulo fosse Campeão Mundial mais uma vez em solo japonês, mesmo com o menisco esquerdo precisando ser operado. Entre o repertório de defesas, a mais emblemática de todas: a perfeita ponte frente a uma falta quase fatal do meia Gerrard, estrela do Liverpool e um dos maiores nomes do futebol naquele ano. Estava escrito nas estrelas da camisa Tricolor: com uma atuação perfeita de Rogério Ceni, o São Paulo alcançava mais uma vez o topo e mais uma estrela brilharia em seu manto.

 

Menções honrosas ao jogo do gol 100 diante do Corinthians, primeiro gol na carreira diante do União São João e a final diante do Santos pelo Paulista de 2000, entre tantos outros. Eu só me permiti cinco partidas.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Se segura na cadeira: Gazeta reprisará Final da Libertadores 92 no domingo!

A história e a nostalgia gloriosa do torcedor são-paulino não param. A TV Gazeta transmitirá aquilo que foi a maior audiência da sua história: a final de Libertadores de 1992.

 

O jogo foi transmitido pela extinta rede OM Brasil e contará com a narração original de Galvão Bueno, que trabalhava na emissora na época. O jogo será reprisado às 21h no programa Mesa Redonda do próximo domingo (31).

 

Na minha opinião, foi o título mais importante da história do clube, conquistado com muito suor e dramaticidade na presença de 105 mil são-paulinos e poucos mais de mil argentinos, no Morumbi. Tenho a imagem de Raí beijando a taça tatuada no meu braço como forma de agradecimento pela maravilhosa noite. Com a Libertadores de 1992, o São Paulo de Telê Santana se tornou referência para outros clubes brasileiros, que até então não davam tanta bola para a competição. Aliás o próprio Telê não dava importância para o torneio e foi convencido aos poucos a objetivar a taça.

 

É uma bela volta ao tempo para os adultos e uma verdadeira aula para os mais novos.

 

A TV Gazeta pode ser vista em TVs por assinatura (Net e Claro) e também é transmitida ao vivo em seu site, 24 horas por dia. Já programa a pizza no domingo que o sistema deste jogo é bruto!

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

São Paulo vende ingressos solidários para reprise da final com o Liverpool!

O São Paulo criou uma bela ação para ajudar seus funcionários e ex-atletas com poucas condições financeiras. O torcedor que adquirir ingressos simbólicos para a final entre São Paulo e Liverpool, que será retransmitida na Globo às 16 horas do próximo domingo, terá acesso a conteúdos digitais alusivos a aquele campeonato, produtos oficiais do clube e experiências Tricolores.

 

Os conteúdos digitais exclusivos do clube irão para o e-mail do torcedor que adquirir os ingressos, à venda no site Total Acesso. E mais: a compra do ingresso simbólico será revertida em moedas dentro do SPFCApp para resgatar produtos como camisas autografadas e até ingressos para todos os jogos no Morumbi, para quando o público voltar aos estádios. Entre as experiências, há a possibilidade do torcedor jantar no Restaurante Raça (dentro do Morumbi) com Diego Lugano, tricampeão mundial pelo clube.

 

Taí uma ação bonita e de rápida execução por parte do São Paulo. Certamente ajudará muita gente, se bem aceita pelo torcedor. Vou contribuir para ter meu ingresso solidário e deixá-lo ao lado do meu ingresso físico da final que assisti in loco no Japão.

 

A renda que será arrecadada será doada para os funcionários mais humildes do clube e também para o Instituto Tricolor Paulista idealizado por Lugano e representada pelo uruguaio e Mineiro, outro tricampeão mundial. O instituto tem como objetivo organizar contribuições financeiras para promover auxílios de saúde e/ou humanitário a ex-jogadores de futebol que tenham mantido vínculo com o São Paulo e que estejam passando por dificuldades.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Designer encontra inspiração em 93 para criar camisa listrada Tricolor

O publicitário e designer Eduardo Schwarz, que atua no marketing da Oceano 100% surf e desenha kits conceito de camisas inspiradas no São Paulo, seu clube de coração, encontrou uma grande inspiração para propor um modelo para a tradicional listrada Tricolor: a conquista de 1993.

 

Como referência, Eduardo lembrou a segunda partida da final da Libertadores daquele ano, jogado fora de casa diante da Universidad Catolica, exatamente com a camisa listrada. O Tricolor perdeu o jogo por 2×0 mas levantou seu segundo título do torneio por ter aplicado uma goleada no jogo de ida, no Morumbi. Os 5×1 aplicados, com direito a show e reconhecimento dos chilenos no gramado após a partida, decretaram quase que por antecipação o bicampeonato. Veja os modelos propostos:

 

 

Eduardo homenageou o grande zagueiro Ronaldão para imprimir as costas do template, devidamente sinalizado com as costas todas listradas, como era na época. Os detalhes em alusão a conquista aparecem na gola, costas (altura da nuca) e no interior, na região da etiqueta. Além da moderna adaptação das fontes e correta aplicação do patrocinador, reparem na harmonia entre as listras da Adidas nos ombros e na gola. O contexto histórico e a riqueza dos detalhes me chamaram a atenção.

 

Eduardo foi o responsável pelo re-design das camisas Rogério Ceni Gol 100 e Valdir Peres, que circularam entre os torcedores do clube. Assim como eu e outros torcedores, é também um aficionado pelo Tricolor e pela beleza da sinalização do clube.

 

Confira os criativos estudos do profissional em seu instagram.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Se você escolheu torcer para o São Paulo, você deve muito a Laudo Natel!

Laudo Natel, Patrono do São Paulo e ex-presidente do clube, faleceu aos 99 anos de idade na manhã desta segunda-feira, na capital de São Paulo, por razões naturais. O Tricolor decretou luto pelos próximos três dias.

 

De origem simples, Natel foi um dos principais nome do clube em toda a sua história e um dos maiores responsáveis pela realização do Morumbi, superando desconfiança, falta de dinheiro e ‘fake news da época’. Seu nome está eternizado no Centro de Formação de Atletas, localizado em Cotia.

 

Se você, caro torcedor, escolheu o São Paulo como clube de coração, mesmo sem saber você deve muito a Laudo Natel. Visionário e transparente (o clube foi o primeiro a adotar a divulgação anual e pública do balanço financeiro, em 1951) o clube que somos passa muito por seus ideais e, principalmente, sua perseverança.

 

Muito obrigado, sr. Laudo Natel. Descanse em paz!

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.