E-Consulters Web - Hospedagem Premium

Search Results For : Especulações

Ainda falta um craque na equipe de Rogério Ceni. Por que não Hernanes?

Nação do Maior do Mundo;

 

Segundo o diretor financeiro Adilson Martins, em entrevista a Rádio Globo na última quarta-feira, o São Paulo terá R$ 17,5 milhões disponíveis em seu orçamento anual para investir no futebol do clube em 2017.

 

Se considerarmos o montante apenas para aquisição de direitos econômicos (o diretor não esclareceu se o dinheiro incluiria salários, comissões e luvas) há um considerável valor para a chegada de alguém que protagonize o time de Rogério Ceni. Sim, o dinheiro deveria ser investido em um craque, ou de dentro da área ou que atue no meio-campo.

 

Hernanes é o nome ideal. O meia, atualmente sem espaço na Juventus, deverá ser emprestado pela “Velha Senhora”. O Genoa, clube mediano da Bota, mostrou-se interessado em contar com o “Profeta” por um ano, com opção de compra e até parte dos salários pagos pela Juve, de acordo com o jornal italiano Gazzetta Dello Sport.

 

Por que não Hernanes no São Paulo, sua casa? O ambidestro foi decisivo em um São Paulo vencedor de outrora, conhece bem o clube e atua numa posição que beneficiaria Cueva e o ataque Tricolor. Além disso, há motivos extra-campo para a aquisição de um protagonista. Em um ano sem Libertadores o São Paulo precisa manter adimplentes seus Sócios Torcedores. Por que não gerar receita com um ‘ídolo’ já aprovado? Não deve ser nada fácil Hernanes abandonar a boa vida na Italia, mas o São Paulo é muito, muito maior que o Genoa. Não custa fazer uma consulta ou até proposta.

 

Com Hernanes, o São Paulo daria um salto enorme de qualidade.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Segundo “PVC” italiano, João Schmidt é esperado no Atalanta para exames médicos

Nação do Maior do Mundo;

 

O volante João Schmidt é esperado na Italia para ser o novo reforço do Atalanta.

 

A notícia veio do jornalista Gianluca Di Marzio, uma espécie de “Paulo Vinícius Coelho” da Italia. Segundo postado no seu blog, João irá nos próximos dias para Bérgamo (região da Lombárdia) realizar exames médicos e se apresentar no clube italiano. Rafael Tolói, ex-zagueiro tricolor, seria seu companheiro de clube.

 

Veja aqui a notícia propagada na Itália. (em italiano).

 

O que o texto não esclarece é se João rescindirá imediatamente seu contrato com o São Paulo, com o Atalanta pagando uma compensação financeira referente a multa proporcional do contrato. Isso porque João pode até fazer um pré-contrato neste momento, mas seu vinculo pertence ao Tricolor até o meio do ano. Somente após junho ele poderia vestir a camisa de qualquer outro clube.

 

Dias atrás Marco Aurélio Cunha, ex-gerente de futebol do São Paulo, comentou sobre o caso. Ele disse que tentou tirar a ideia de João Schmidt de jogar no modesto Atalanta. “Ele até ficará rico por lá, mas a tendência é que suma da vitrine dos grandes clubes e até da seleção” – falou.

 

Luizão, centroavante do SPFC no TRI da Libertadores em 2005 é empresário de João Schmidt e explicou o caso para Márcio Donizete, jornalista colaborador do Torcedores.com: “Essa situação teria de ser resolvida antes. Agora, complica um pouco. Vai depender exclusivamente do João dizer sim ou não. O que eu posso falar é que ofereceram (o São Paulo) um contrato razoável. Eu apenas faço o papel de intermediário entre ele e a diretoria”.

 

De fato, a diretoria demorou muito para definir a situação, mas se João sair do Tricolor para o Atalanta, a chance dele próprio se desvalorizar perante o mercado é grande. Não tem certo ou errado nessa decisão. No fundo mesmo cabe a ele decidir se ‘arrisca’ a vida num clube pequeno na Europa, fica bem de vida e tende a não sair do lugar ou se ‘arrisca’ ser titular do São Paulo, crescer na carreira e tentar uma negociação com um clube grande europeu, como fizeram Hernanes e Miranda, por exemplo.

 

Ou seja, João Schmidt precisa definir se está mais para Hernanes ou para Rafael Tolói.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

São Paulo mantém negociação com volantes experientes, mas tem plano B

Nação do Maior do Mundo;

 

A procura por um volante experiente, desejo de Rogério Ceni, continua tirando o sono dos dirigentes do São Paulo. Há sondagens por Jucilei, Sandro e até uma proposta foi entregue para Felipe Melo. Todos estes atualmente recebem muito mais que o teto salarial oferecido pelo clube, com condições difíceis de repatriação.

 

Cícero, jogador que agrada o novo treinador do Tricolor, também tem salários acima do pretendido pelo clube. Embora admita interesse pelo volante Wellington em uma eventual troca, o Fluminense não aceita arcar com parte dos salários do atleta, praticamente inviabilizando a negociação.

 

Com Hudson no Cruzeiro e a forte possibilidade de saída de João Schmidt, um outro nome surge na lista de especulações: Edson, volante que também pertence ao Fluminense. Com 25 anos, o jogador despontou no São Bernardo em 2014 e foi adquirido pelo Flu em 2015. Teve poucas oportunidades com Levir Culpi, fez duras críticas ao ex-treinador e só jogou praticamente os noventa minutos em campo na última partida do clube, no empate com o Internacional. Ainda não sei se Edson foi uma ideia alternativa do São Paulo para o Flu ou foi iniciativa do Tricolor Carioca, portanto ainda não há perspectiva de negócio.

 

Não acho que a possível chegada de Edson mude o panorama no elenco do São Paulo. Welllington tem perfil semelhante, com o ‘plus’ de ser são-paulino, além de Breno ser uma possibilidade no setor. Por isso penso que o clube deveria fazer uma nova tratativa pela permanência de João Schmidt. Este sim é o jogador de maior potencial que o clube tem para a posição.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Neílton seria bom reforço pro elenco

Nação do Maior do Mundo;

 

A bola da vez entre a interminável especulação envolvendo jogadores do São Paulo e Cruzeiro leva o nome de Neílton Mestzk. O atacante cruzeirense, de sobrenome alemão, projetado pelo Santos e com boa passagem recente pelo Botafogo foi oferecido ao clube em troca de Hudson.

 

O volante Tricolor, que recentemente renovou contrato, tornou-se mira da Raposa após a recusa do São Paulo em negociar Thiago Mendes. Segundo uma fonte ligada ao São Paulo, o atacante de 22 anos seria cedido por empréstimo de um ano, o mesmo prazo da permanência de Hudson na Toca da Raposa.

 

Futebol é momento e Neílton fez um campeonato melhor que William Bigode, outro cruzeirense que dizem ser desejado pelo Tricolor. Seria um bom nome para compor o elenco do ataque e brigar por um espaço no time com Nem, Chavez, Neres e Araujo. O São Paulo precisa melhorar muito o ataque em relação a 2016. Neílton teve momentos clínicos ruins no Cruzeiro mas no Santos e principalmente no Botafogo até que jogou um futebol redondinho. Se Ceni aprovar eu carimbo.

 

Lembrando que a volta de Mena ainda não é descartada mas o São Paulo só aceitaria arcar com os salários do chileno. A lateral esquerda continua uma grande preocupação para o ano que vem, juntamente com o comando de ataque e a volância.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Em alta no Boca, Centurión poderá ser ótima moeda de troca na Argentina

Nação do Maior do Mundo;

 

Ricardo Centurión, emprestado pelo São Paulo para o Boca Juniors, reencontrou seu futebol jogando em seu país: já são quatro gols em 14 partidas, inclusive com direito a uma ‘pintura’ no último domingo, na goleada de 4×1 sobre o Colón.

 

O atacante chegou no São Paulo com pompas, em uma ação vinculada ao Sócio Torcedor, mas não emplacou. Centurión disputou 81 partidas com a camisa Tricolor, marcando apenas 8 gols. Em alta nas sua “casa”, o gringo poderá ser uma ótima moeda de troca do São Paulo para conquistar uma boa peça em território portenho. Com Chavez emprestado para o Tricolor, o Boca sinalizou uma troca simples de direitos econômicos, negada pelo Tricolor. O São Paulo entende que Centurión vale mais por ser mais jovem e mais talentoso, mesmo sem a devida adaptação no Brasil. O Tricolor pode até ficar com Chavez, mas não quer misturar os negócios.

 

Mesmo com o contrato de Centurión com o Boca valendo até agosto de 2017, o São Paulo deveria aproveitar a sua ótima fase para especular o mercado argentino. O atacante Bou, do Racing, seria uma ótima oportunidade. O Tricolor poderia oferecer o retorno de Centurión em troca da chegada deste jogador, como exemplo.

 

O torcedor do São Paulo pode até não gostar dele, por sua não adaptação no clube ou até mesmo pelo temperamento do jogador, mas o fato é que Centurión tem ótimo mercado e aceitação na Argentina.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.