Search Results For : Opinião

OPINIÃO São Paulo 5×2 Ponte Preta

Nação do Maior do Mundo;

 

Foi um senhor atropelo! No verdadeiro reencontro de Rogério Ceni com a torcida, o São Paulo fez bonito para mais de cinquenta mil torcedores e venceu a Ponte Preta com show coletivo e três gols de Gilberto.

 

Desta vez vimos exatamente aquilo que o técnico pregou até agora nos treinamentos: posse de bola, marcação agressiva no campo do adversário e, desta vez, chances traduzidas em gol. O primeiro tempo foi complicado, com o Tricolor tendo dificuldades para agredir a Ponte pelo meio. Uma vacilada e a Macaca conseguiu aquilo que queria: o contra-ataque para o primeiro gol. Mesmo atrás do placar a equipe teve calma e força para transformar as chances criadas em gols. Já no segundo tempo, após o terceiro gol (um golaço de Thiago Mendes), Ceni colocou Lugano e alterou o sistema para uma linha de três zagueiros, liberando assim os laterais. Foi à partir daí que a vitória virou um passeio: Junior e Bruno deitaram em cima dos defensores ponte-pretanos e foram importantes para os dois gols que selaram a goleada. Depois foi só administrar (até com certa displicência) e poupar alguns atletas que já jogaram bastante, como Cueva e Thiago Mendes, para o confronto de quarta-feira.

 

Belíssima vitória, para dar confiança para o clássico, mais uma vez a ser realizado na Vila Belmiro. Outro detalhe fundamental: a volta de “Hells Bells” na entrada do time em campo. Como deu saudade! Parece que a música do AC/DC nasceu para ser tocada no Morumbi. Agora é esperar Pratto e Jucilei estrearem para que o São Paulo de Ceni vire o São Paulo do torcedor. Jogaremos juntos!

 

Nota dos personagens da partida:

 

Sidão A bola do primeiro gol era “pegável”. Boas defesas. Nota: 6,5

Bruno Belo segundo tempo, jogando com menos compromisso de marcação. Nota: 7,5

Maicon Seguro ao lado de Rodrigo Caio. Nota: 7,5

Rodrigo Caio Tranquilo na zaga. Nota: 7,5

Junior Boa partida, especialmente no segundo tempo. Nota: 8,0

João Schmidt Boas invertidas de bola. Falha no segundo gol da Ponte. Nota: 6,0

Cícero Foi bem no trabalho do meio-campo. Nota: 6,5

Thiago Mendes Belíssimo gol. Nota: 8,0

Cueva Decidiu o jogo com um gol e uma assistência. Nota: 9,0

Luiz Araújo Velocidade e bom entrosamento com Junior. Nota: 7,5

Gilberto Três gols? Nem o mais são-paulino esperava. Surpreendeu! Nota: DEZ!

Lugano Sua entrada mudou o sistema de jogo. Falhou num lance fácil. Nota: 6,5

Araruna No lugar de Thiago Mendes, ajudou a gastar a bola. Nota: 4,5

Shaylon Participou do “gasto de bola” no final do jogo. Nota: 6,0

Rogério Ceni Desta vez a proposta deu (e muito) certo. A equipe solidária, de muita posse de bola e marcação incisiva desta vez transformou as chances em gols e deu um show para a torcida. Excelente coletivo, apenas ofuscado com falhas individuais, traduzidas em gols da Ponte. Nota: 9,5

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

A espera acabou: Jucilei é Tricolor!

Nação do Maior do Mundo;

 

A espera acabou.

 

O volante Jucilei está neste momento no CT do clube e fará parte do elenco até o fim desta temporada. O Tricolor se acertou com o Shandong Luneng, que continuará pagando cerca de 70% dos vencimentos atuais do atleta.

 

O jogador quase parou na Cidade do Galo. O Atlético ofereceu mais pelo empréstimo. Jucilei bateu o pé e quis o Tricolor, que teve que cobrir a proposta para fechar com os chineses. Estima-se que o clube pagará cerca de um milhão ao Shandong.

 

O jogador completa o quebra-cabeça no meio-campo do São Paulo. Se estiver bem fisicamente, será importantíssimo na proteção a zaga. Com Jucilei, Rodrigo Caio deve voltar definitivamente a posição de zagueiro, melhorando o sistema defensivo.

 

Seja bem vindo, Jucilei!

 

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO Lucas Pratto: contratação insana, do tamanho do São Paulo!

Nação do Maior do Mundo;

 

“Você é louco? Pratto é Galo!” – Essa afirmação, cantada a verso e prosa no Twitter, Facebook e Instagram, foi o que eu mais ouvi ao incluir o argentino na lista dos alvos do Tricolor para a temporada. De fato, a contratação de Lucas Pratto,  melhor centroavante jogando no Brasil, foi pura insanidade, mas loucuras daquelas gigantescas, do tamanho e grandeza do São Paulo Futebol Clube.

 

Em números, o São Paulo pagará 6,2 milhões de euros (cerca de R$ 20,7 milhões) por 50% dos direitos econômicos do jogador, dividido em três parcelas. O Atlético MG, que tinha 60% dos direitos, agora fica com 50% para futuras negociações. O contrato será de quatro anos.

 

Leco conseguiu o que prometia. Todo o projeto ‘Pratto’ começou com a necessidade do clube em fabricar um novo ídolo para os próximos anos. Rogério Ceni se aposentou e o mesmo acontecerá com Diego Lugano em breve. Com as saídas de David Neres e futuramente Lyanco, o Tricolor conseguiu o dinheiro e a garantia financeira para bancar o atacante. Pelas contas do clube, em linguagem metafórica, Pratto ficou por Lyanco e o valor integral de David Neres será utilizado para bater a meta estabelecida pelo clube, amparada pelo novo estatuto.

 

Veja números de Lucas Pratto nesse post.

 

As vantagens de Lucas Pratto frente aos outros atacantes é que ele já vem com o importante ‘selo ISO1001 de adaptação ao Brasil’, possui o faro de gol que completará o quebra-cabeças do ataque Tricolor e, além de jogar muita bola, é um atleta extremamente bom de cabeça e grupo. Com a iminente chegada de Jucilei, definitivamente o São Paulo contará com um time que poderá fazer frente a todos os outros do país. Basta saber se com o tempo esse elenco, recheado de garotos bons de bola, evoluirá para mais e maiores vôos.

 

Parabéns, Leco. Parabéns, São Paulo. Contratação do tamanho do clube!

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO Moto Club 0x1 São Paulo

Nação do Maior do Mundo;

 

O São Paulo cumpriu o dever de clube grande: com gol relâmpago de Gilberto, o time de Rogério Ceni espanta o perigo do novo regulamento do primeiro confronto da Copa do Brasil e volta classificado para a capital paulista.

 

Apesar da vitória, a equipe apresentou um futebol muito aquém da expectativa da torcida que compareceu ao Castelão. Mas é preciso entender que o ano está apenas começando e que Rogério irá rodar os atletas do seu elenco para que todos assimilem em campo o que ele espera do coletivo Tricolor. No jogo de hoje, Denis foi o escolhido no gol (deve permanecer no segundo jogo desta competição), o setor defensivo foi recomposto com Buffarini, Maicon, Rodrigo Caio e Junior; o meio teve João Schmidt, Thiago Mendes e Cícero; Cueva foi o elemento da criação e o ataque foi totalmente novo, com Gilberto e Neílton.

 

O São Paulo acertou a defesa que foi muito vazada diante do Audax e rodou os atacantes. Não teve grandes perigos e se classificou. Não brilhou em nenhum momento mas também não teve a classificação ameaçada pelo empolgado Moto. Cumpriu o dever. Agora o pensamento está 100% voltado ao Campeonato Paulista. Duas pedreiras em seguida: Ponte Preta, com mais de 35 mil no Morumbi, e o Santos novamente na Vila. Paciência e passo a passo até a equipe ideal, no ponto certo.

 

Nota dos personagens da partida:

Denis Quase não teve trabalho diante do ataque adversário. Nota: 6,0

Buffarini Atuando na posição original, melhor que na estréia. Nota: 6,0

Maicon Partida sem grandes sustos. Nota: 6,0

Rodrigo Caio Ganhou todos os lances dos atacantes do Moto. Nota: 7,0

Junior Discreto. Ainda em desenvolvimento. Assistência para o gol. Nota: 6,0

João Schmidt Partida razoável na saída de bola. Nota: 6,0

Thiago Mendes Correu bastante mas ainda não rendeu um bom jogo. Nota: 5,5

Cícero Fez uma boa partida, sem brilhos. Bem na bola aérea. Nota: 6,0

Cueva Tentou as melhores jogadas mas afunilou muito no meio-campo. Nota: 6,5

Neílton Apesar de algumas chances no primeiro tempo, partida fraca. Nota: 5,0

Gilberto Autor do gol da vitória e de outro, só que perdido. Nota: 7,0

Chavez Entrou no lugar de Gilberto e teve poucas oportunidades. Nota: 6,0

Shaylon No lugar de Cueva, participou pouco mas tentou boas jogadas. Nota: 6,0

Araruna Manteve a pegada do meio-campo. Nota: 6,0

 

Rogério Ceni Cumpriu o dever da classificação. Roda o time, conforme anunciado algumas vezes nas coletivas. Está à espera de Pratto e Jucilei. Nota: 6,0

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Os iminentes perigos do novo regulamento da Copa do Brasil

Nação do Maior do Mundo;

 

São Luís está em festa e fez uma recepção de ouro para o São Paulo Futebol Clube.

 

Não era de se esperar outra coisa. O clube não realiza uma partida oficial no Maranhão desde a goleada sobre o Sampaio Corrêa no dia 20 de janeiro de 1998, em jogo válido pela mesma Copa do Brasil, competição que coloca o Moto Club frente a frente o Tricolor.

 

Naquela época a equipe era dirigida por outro mito, Darío Pereyra, e foi escalada com Rogério Ceni; Edmilson, Márcio Santos, Zé Calos e Marcelinho Paraíba; Fabiano, Capitão, Alexandre Galo e Denilson; Aristizábal e Dodô.

 

O jogo hoje poderia ser bem mais tranquilo não fosse o novo regulamento para as primeiras partidas da competição mais brasileira do país. O São Paulo enfrentará um adversário pronto para o tudo ou nada, um estádio diferente com um gramado mais alto daquilo que está acostumado. Tudo isso em uma partida só! É a primeira vez que jogos “mata” acontecem na Copa do Brasil e a tendência é que um ou mais grandes possam ficar no caminho, mesmo com a vantagem do empate.

 

Todo cuidado é pouco, mas a equipe de Rogério Ceni, apesar da péssima estréia no Paulista, não jogou para perder em Barueri. Tirando o começo avassalador do Audax, que em 10 minutos fez dois gols, o restante do jogo foi equilibrado, com bom domínio de bola Tricolor. Perdemos na eficiência, coisa que não podemos nem pensar em deixar de ter no Castelão.

 

Já estou em São Luis e acompanharei a partida junto com a torcida do Maior do Mundo. Tem que apoiar e acreditar num bom ano… Que seja um belo jogo para a cidade, e que o São Paulo volte para casa sem sustos.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.