E-Consulters Web - Hospedagem Premium

Search Results For : Opinião

Liziero: titularidade, contrato, valorização e reconhecimento ao Tricolor!

O meia Liziero cumpriu todas as etapas da evolução da base para o profissional em tempo recorde. Alçado a Barra Funda em Março, o jogador mostrou não sentir a transição como outros, alcançou o seu espaço no time titular e jogou 10 das 11 partidas do time com o técnico Diego Aguirre neste período, começando como titular em sete jogos.

 

O novo vínculo, assinado nesta última sexta-feira e válido até 30 de abril de 2023 (o antigo era válido até 2020), mostra a evolução do atleta, de “pronto da base” para peça importante no meio-campo do time. Liziero está ao clube desde 2009, aos 12 anos de idade. Em Cotia ele conquistou títulos e foi convocado para a Seleção Brasileira Sub-17.

 

A renovação de Liziero é uma ótima notícia, e vai contra a recusa de Cipriano em renovar com o Tricolor e o impasse promovido pelos representantes de Militão. O jogador foi reconhecido e reconheceu o seu clube formador e de coração. O São Paulo descuidou de alguns casos na base ao longo dos anos mas também não pode ser acusado de negligência total nas saídas de alguns atletas.

 

O clube tenta renovar com Militão há um ano e preparava Cipriano para jogar no time profissional. Ambos tem ofertas de fora do Brasil e Cipriano voltou para o CFA de Cotia para esperar o término do contrato, em Setembro.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Veja como o São Paulo se prepara para modernizar o estádio do Morumbi

Quem conhece intimamente o Morumbi sabe que, apesar de ser o estádio mais clássico e imponente da cidade, ele precisa se adequar a modernidade dos dias atuais. O São Paulo também sabe disso e, dentro do possível, planeja e executa melhorias significativas em seu estádio e também futuramente no CT da Barra Funda, já que agora o espaço está com concessão renovada.

 

Algumas melhorias já são percebidas no Cícero Pompeu de Toledo, como a pintura das cadeiras das arquibancadas, a reforma dos camarotes do Concept Hall, a reformulação da Sala de Imprensa e da drenagem do gramado. Agora, o clube divulgou novos planos de reforma e modernização, que incluem telões, novos refletores, substituição dos recursos de energia e o estudo da aproximação das numeradas do campo de jogo (exemplo da foto do post, que é uma montagem de torcedor). O UOL mostrou com detalhes tudo que o Tricolor pretende fazer no Morumbi e na Barra Funda; vale ler o texto do portal.

 

De todos os novos pontos divulgados, os que mais me chamaram atenção foram a ideia de Praça de Alimentação/ponto de encontro dos torcedores no bolsão em frente a Praça Roberto Gomes Pedrosa e o desenvolvimento de um novo projeto de identidade visual para o estádio, a fim de atrair mais visitação além dos jogos. A Praça de Alimentação ao ar livre ponto seria uma atração a mais para quem vai ao estádio e, com a proximidade da liberação da linha amarela de trem do Morumbi, as pessoas poderão chegar com mais facilidade e aproveitar as opções de comida que lá estarão. Já a nova identidade para o Morumbi é algo que considero essencial: o Morumbi precisa de uma nova “capa”, uma sinalização de fachada mais atraente, tal qual a estrutura do Allianz Arena (Munique) ou até mesmo a sinalização metálica do estádio do Beira Rio.

 

Vale muito a pena ver este link com detalhes da estrutura metálica do estádio do Internacional. Os arcos de metal são separados da estrutura de concreto, e é isso que na minha opinião deveria ser pensado para o nosso sacrossanto. Uma estrutura que não mexa com o concretismo do Morumbi (tombado como patrimônio histórico da cidade) e, ao mesmo tempo, apontando para o modernismo que sempre nos caracterizou.

 

Estas são as minhas impressões em cima do que foi divulgado. O fato é que o Morumbi, apesar de belo e histórico, sempre necessitará de cuidados especiais para que, mesmo particular, se mantenha entre os melhores estádios do Brasil.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Militão: você quer ficar ou não?

Os jornalistas do UOL José Eduardo Martins e Pedro Lopes informaram que que Ulisses Jorge, empresário de Éder Militão, endureceu a negociação entre o jogador e o São Paulo, tornando as chances de permanência remotas. Com o impasse, o clube já pensa em negociar o jogador no meio da janela de transferências para não ficar de mãos vazias no fim do contrato.

 

Que empresário “manda” na vida de jogador, isso todo mundo sabe. É assim que a roda gira no futebol moderno na Europa, na Ásia e em qualquer lugar, inclusive aqui no Brasil. Porém, a palavra final do jogador é fundamental para as decisões sobre o rumo da sua carreira. Ou o “cliente” se impõe ou o empresário toma a rédea. Só para dar dois exemplos, Luisão assinou com o Japão no início de 2005 e se arrependeu de não ter permanecido no São Paulo campeão mundial do mesmo ano. Amoroso, que devia gratidão ao empresário, também saiu do Tricolor após a conquista do Mundial e até hoje lembra com carinho (e até saudosismo) de sua passagem pelo clube. Ambos, bem ou mal assessorados, fizeram a opção errada naquele momento.

 

Pois então, Militão: o que você quer? Renovar o vínculo com o São Paulo e valorizar o clube que o criou e colocou no holofote ou ir para a Europa neste meio de temporada no Brasil? Nada contra a sua escolha mas a decisão de ficar ou vazar é sua e não do seu staff. Eles administram a sua carreira mas quem conduz a sua vida é você.

 

Uma dica, se me permitir: ficando ou saindo, seja transparente com o torcedor. Assim, mesmo se você for para outro clube, a saída não será tão traumática quanto a do silêncio, quebrado por notícias falando do seu staff. No futebol cada vez menos sincero, a palavra do jogador vale muito.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

Com a venda de Paulinho, São Paulo e Vasco voltarão a negociar Diego Souza?

O São Paulo fez bem em não aceitar as condições do Vasco da Gama em querer contar com Diego Souza para o restante da temporada. O clube cruzmaltino queria o empréstimo do meia-atacante até o final do ano com parte dos vencimentos pagos pelo Tricolor. Uma proposta ‘leonina’. Diante de uma contra-proposta paulista, o clube carioca recuou e Diego Souza treina normalmente no CT da Barra Funda.

 

Com o anúncio da venda do atacante Paulinho por estimados 30 milhões de euros (cerca de R$ 100 milhões de reais), a coisa poderá mudar de figura. O contrato entre o Vasco e o Bayern Leverkusen só poderá ser assinado a partir de 15 de julho, quando Paulinho completar 18 anos. Apesar disso, o Vasco terá dinheiro para ao menos voltar a negociar com o São Paulo, caso ainda deseje Diego Souza em São Januário, até como uma resposta para a sua torcida.

 

Resta saber se o São Paulo irá colocar Diego Souza para jogar conforme planejado no início do ano ou aguardar uma nova posição do interessado. É bom lembrar que os jogadores tem um número de jogos limite para se transferirem entre clubes de uma mesma divisão no Campeonato Brasileiro.

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.

OPINIÃO Ceará 0x0 São Paulo

Tortura medieval no Castelão. São Paulo e Ceará judiaram da bola e dos seus torcedores no primeiro 0x0 do Brasileirão e da história do confronto dos dois clubes. Com o resultado, o Tricolor soma quatro pontos em dois jogos no torneio.

 

A partida foi horrorosa por conta de muitos fatores. No lado do São Paulo, Aguirre promoveu uma verdadeira salada nos pouco mais de noventa minutos. A equipe começou o jogo com três volantes e Cueva de ala esquerdo e, no final da partida, o peruano acabou fazendo parede de centroavante. Outro ponto: Hudson e Petros não saíram para o jogo em nenhum momento, enfraquecendo o time. Dois volantes que não atacam não dá. Eu ficaria apenas com Jucilei em campo, que não jogou. Ah, também teve a ‘satisfação’ com o ponto fora de casa. Foi nítido ver os jogadores conformados com o empate. Um clube como o São Paulo, com uma das três maiores folhas salariais do Brasil, não pode dar ao luxo de se satisfazer com um empate.

 

Por fim, apesar de toda a morosidade tática e técnica dos jogadores, o resultado poderia ser bem diferente não fosse o pênalti claríssimo a favor do Tricolor, não marcado pela arbitragem. Parece que bola na mão só é apitada quando é contra o São Paulo. Bem ou mal, o resultado poderia ter sido outro se a arbitragem cumprisse o regulamento. É engraçado: só ‘interpretam’ contra o Tricolor.

 

Se você, meu amigo torcedor, almoçou mais rápido com a família, deixou de ir a praia ou de ir ao cinema com a namorada por causa do jogo, estamos juntos. Foram mais noventa minutos perdidos em nossas vidas. Raí no Bola da Vez (ESPN) disse que o São Paulo precisa mostrar o que quer, aí eu pergunto: o São Paulo de hoje quer que o torcedor vibre com o ponto e conte 46 até o fim do campeonato ou fique revoltado porque crê que o elenco pode mais?

 

Nota dos personagens da partida:

Sidão – Uma boa defesa no único bom lance do Ceará. Nota: 6,0
Militão – Seguro no setor defensivo. Arriscou pouco no ataque. Nota: 5,5
Arboleda – O melhor do São Paulo, para variar. Absoluto. Nota: 7,0
Rodrigo Caio – Errou linha no lance mais perigoso do Ceará. Nota: 5,5
Edimar – Discreto pela limitação. Não deveria estar em campo. Nota: 4,5
Liziero – Um primeiro tempo fraco. Substituído no intervalo. Nota: 4,5
Petros – Limitou-se a proteger a zaga. Só destruiu. Nota: 5,0
Hudson – Deveria avançar mais mas não saiu da intermediária. Nota: 4,0
Éverton –
 Estréia discreta. Desentrosado. Nota: 5,0
Cueva – Na lateral, no meio, no ataque: muita malemolência. Nota: 4,0
Trellez – Difícil até avaliar. A bola não chegou nele. Nota: 4,5

Nene
 – Mesmo tendo 45 minutos, mostrou ser vital no time. Nota: 6,0
Regis – Entrou meia bomba mas quase fez um gol no final. Nota: 5,0
Valdivia – Muito pouco serviço em campo. Nota: 4,5

Diego Aguirre – Que salada em campo, sr. Aguirre! Na quinta-feira o São Paulo foi bem contra o Atlético PR, mesmo não conquistando a classificação. Criou-se uma expectativa de manutenção do sistema e atletas. Hoje, muito pela nova ideia do técnico, o time voltou a apresentar limitação coletiva e malemolência individual em campo. O uruguaio foi um dos grandes culpados do péssimo espetáculo dado em Fortaleza. Cueva terminou na função do Tréllez! Nota: 3,5

 

Para acessar outras notícias do Blog São Paulo Sempre clique aqui.

 

Saudações Tricolores!
Daniel Perrone | São Paulo Sempre!

Me siga no Twitter
Me siga no Facebook
Me siga no Instagram

Post aberto para comentários.